banner_arte_02

O HOMEM DAS CASERNAS!

O Brasil é um cadinho de raças, um balaio de etnias, uma mistura de laias, uma curriola. O Brasil é um experimento genético fracassado. Deviam pegar o Brasil inteiro, enfiar num pote de vidro, cheio de álcool, e levar para mostrar numa feira de ciências.

O brasileiro é o resultado de uma mistura selecionada de raças e de suas características: a preguiça do silvícola, a malandragem do afrodescendente e a imbecilidade do militar.

Essa chapa Boçalnaro-General Morrão é uma aberração, uma excrecência, uma improbabilidade física, já que dois imbecis não podem ocupar o mesmo espaço ao mesmo tempo.

Pois então! Todo mundo sabe que Jair Messias Bolsonazi é capitão e que o Mourão é general. Ora, no caso de serem eleitos, um general vai ter que bater continência a um capitão? Isso não pode! É quebra de hierarquia militar, e a hierarquia militar é o apanágio de nossas Forças Armadas! Seja lá o que for apanágio!

Outra aberração genética é a chapa de três cabeças: Lula, Haddad e Manuela D’Ávila. São três cabeças que, somadas, não dão um encéfalo completo. Por conta da recessão econômica brasileira, está faltando neurônio no mercado, o que acaba prejudicando a eleição brasileira.

Vejam só a candidatura de Ciro Angu do Gomes. A campanha nem bem começou e Ciro já queimou a largada. Ciro foi corneado pelo PSB, Partido da Sacanagem Brasileira, e pelo PT, Partido da Trairagem. Ninguém quer saber dele. Ciro acabou sozinho, pendurado na brocha. Dizem que o Ciro tem o pavio curto; aliás, foi por isso que a Patrícia Pilar se separou dele. Puro preconceito. Todo mundo sabe que não importa o tamanho do pavio, e sim a exploração que ele proporciona.

Enquanto isso, Marina da Selva, a candidata vegana, continua na moita. Ninguém sabe o que Marina faz acocorada atrás da touceira − será o Plano de Governo? Com Marina da Silva, o Brasil vai virar um país 100% orgânico, sem glúten nem lactose.

Agamenon Mendes Pedreira é vice na chapa de pulmão.

banner_arte_02

CAÍDO NO CONCEITO

O brasileiro não consegue ficar um minuto em paz, sossegado no seu canto, coçando seu saco cheio. Já começou o Horário Eleitoral Gratuito. E começou bem na hora do Fantástico, com o anúncio do Neymar para a Gillette. O PN (Partido do Neymar) teve um minuto e meio. Alguém acreditou naquilo? Igualzinho ao Lula, só que Lula agora só fala em cadeia nacional. Lula é o candidato do PCC (Partido da Cadeia de Curitiba).

Mas voltando ao anúncio do Neymar: ninguém aguenta mais esses anúncios de publicidade que insistem em tirar o brasileiro da lama: sempre uma mensagem de superação, de confiança no futuro, pura emoção com uma musiquinha de fundo… E depois vem o slogan homoafetivo: UM NOVO HOMEM TODO DIA. A Gillette ainda entendo (corta para os dois lados …), mas o Neymar pregando a promiscuidade entre iguais!!!! Depois reclamam da misoginia do Bolsonazi…

Na segunda-feira, continuando a corrida presidencial, Jair Messias Boçalnaro foi entrevistado no programa Rosca Viva, que tem o patrocínio da Hemovirtus. Bolsonaro não respondeu nada com nada, mas, em compensação, os jornalistas não fizeram nenhuma pergunta que prestasse. Enfim, saíram de parte alguma para chegar a lugar nenhum. Melhor assim.

Apesar da proibição do IBAMA, os partidos políticos iniciaram a temporada de caça ao vice. Como todo mundo sabe, o vice-presidente é um animal político que corre sério risco de extinção. Ninguém aceita ser vice de ninguém. Se for para “vício”, Aécio Neves já se ofereceu. Desesperado em arrumar um vice, Jair Messias criou o Bolsa Naro, um programa de inclusão social para estimular os candidatos à prática da vicissitude. O candidato Ciro Comes anunciou o programa Meu Primeiro Vice, e o Geraldo Alckmin vem com o programa Meu Vice Minha Vida. Henrico Meirelles, o candidato do MDB (Movimento dos Bilionários) fez um cheque e comprou um vice só pra ele.

Agamenon Mendes Pedreira é candidato a vice-desempregado.

 

 

banner_arte_02

MATA O VÉIO!

Vamos deixar o doutor Bumbum para trás! O IBGE (Instituto Brasileiro de Geriatria e Estatística) revelou que o Brasil vai ficar cada vez mais parecido comigo, Agamenon Mendes Pedreira: mais velho, mais desempregado e como (quer dizer, nem como mais…) a Isaura, a minha patroa, vive reclamando: não cresce de jeito nenhum. Em 2060, um em cada quatro brasileiros será idoso. E se esse “um” for a minha pessoa, muito provavelmente estarei comendo capim orgânico pela raiz, o que vai diminuir em muito a minha despesa no supermercado.

Além de dinheiro, era só isso que me faltava! O Brasil vai virar um enorme asilo e será o maior consumidor de fraldas geriátrica do mundo! Segundo o IBGE, os velhotes, que hoje vivem à margem da sociedade jogando damas na pracinha, vão ser a maioria da população no futuro. Seremos um país de aposentados, onde todo mundo vai andar na rua de pijama. Os jovens serão desbancados pelos coroas, que vão voltar ao phoder. O problema é que, com mais de 65 anos, vai ficando cada dia mais difícil o exercício do phoder, apesar do advento do Tinder, do Cialis e do XVídeos.

E o que o governo vai fazer para enfrentar a decrepitude iminente do país? Ora, vai continuar fazendo o que não fez até agora: nada. Ao contrário do que dizia o Stefan Zweig, o Brasil não é o País do Futuro. O Brasil é o País do Faturo. Talvez aumentem as vagas para idosos nos estacionamentos de shopping, o que pra mim não adianta nada, já que meu Dodge Dart 73, enferrujado, o imóvel automotivo onde resido, não anda faz tempo por falta de combustível. Além do mais, em 2060 ninguém mais irá ao shopping, tudo vai ser comprado pela internet.

Talvez inventem um novo (quer dizer, velho) programa assistencialista: o Bolsa Dentadura ou, quem sabe, um Minha Bengala, Minha Vida. E como todo mundo vai ficar idoso no futuro, não vai ter mais nenhuma gatinha para nós, velhos safados, ficarmos mexendo na rua.

No futuro, os velhotes vão ser a maioria da população, ao contrário de hoje em dia, em que a maioria é composta de velhacos.id

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista da “melhor idade”.

 

banner_arte_02

CIRURGIA PLÁSTICA RABO-REPARADORA

Todos sabem que a minha patroa, a Isaura, é uma mulher madura, quase podre. No entanto, apesar da idade provecta, a encanecida criatura (assim como eu, quer dizer, assim como ela) faz questão de manter uma vida sexual intensa. Principalmente, quando estamos viajando. Ela viaja para o Sul enquanto prefiro passear no Norte.

Durante os nossos últimos embates de amor, quando trocamos os nossos fluidos corporais e palavras de baixo calão, depois de atingirmos o clímax orgásmico (nunca ao mesmo tempo, tem uma diferença de três horas mais ou menos, deve ser o fuso horário), enfim, depois “da pequena morte”, exaustos e nus no leito conjugal, aproveitamos os momentos de relaxamento para carburar um charuto de maconha e falar mal da vida alheia. Não necessariamente nessa ordem.

Pois outro dia, extenuado das lides eróticas, pedi à minha cara-metade que fosse buscar um copo d’água. Foi aí que tudo aconteceu. Ao levantar-se da nossa alcova, Isaura, a minha patroa, deslocou-se em direção à cozinha arrastando atrás de si uma volumosa massa adiposa, povoada de rugas e estrias. Aquilo que outrora fora uma bunda rígida e altaneira, agora escorria pelo chão como um suflê que desandou.

Ainda chocado com a imagem dantesca, corri para a internet em busca de uma solução digital para aquela hecatombe lorto-anatômica. Depois de algumas horas me distraindo no XVideos e passeando pelos sites de garotas de programa, acabei descobrindo o Dr. Bumbum, um cirurgião rabo-plástico que prometia trazer a bunda amada de volta em três dias. De manhã, bem cedo, embicamos na direção do consultório do bundologista. Uma fila imensa se formava na porta da clínica. Mulheres, travestis, periguetes e piranhas aguardavam impacientes. Imensas bundas arriadas, oritimbós deformados, nádegas descompensadas, algumas faltando um pedaço ou remendadas com plastique, num arremedo de funilaria. Algumas criaturas sem bunda também esperavam atendimento na esperança de resolver essa injustiça da natureza. Até mesmo o candidato Ciro Gomes esperava por uma consulta. Ciro queria fazer uma cirurgia para ficar com a bunda igual à sua cara. Ou seria o contrário?

Eis que surge o esculápio. Impávido e viril, sem camisa, abdome definido e todo depilado, o Dr. Bumbum já foi cumprimentando a clientela com apertão nas bochechas. Se é que vocês me entendem.

Depois de uma espera de horas de pé na fila, chegou a hora da nossa consulta. O consultório fica na cozinha do apê, que acumula também as funções de ambulatório, onde fritam uns bifes (posso imaginar a origem).

Depois de uma rápida anamnese, o Dr. Bumbum começou a tomar as medidas do pavilhão reto-rabo-furicular da Isaura, a minha patroa. Largura, comprimento, volume e profundidade. Em seguida, colocou a infeliz criatura de quatro na mesa da cozinha, afastando as facas, colheres, copos e pratos que restaram da última refeição. Em seguida, colocou um capacete de mineiros com lâmpada na testa e mergulhou nas profundezas do imo da minha companheira. Por horas fiquei aguardando do lado de fora. Já estava ficando preocupado quando eis que surge a figura do Dr. Bumbum na entrada daquela furna escura e úmida. O Dr. Bumbum não conseguiu dar um jeito na bunda da Isaura, mas, em compensação, voltou com 13 meninos e o técnico do time de futebol da Tailândia.

 

Agamenon Mendes Pedreira é cavernista de fim de semana.

 

banner_arte_02

FORA, LULA! DENTRO, LULA!        

O desembargador Despautério Favretto aproveitou que o povo brasileiro estava distraído comemorando a derrota da seleção para conceder um habeas corpus Tabajara em favor do Lula. Dirceu no que deu.

Quem ficou injuriado com o desembargador aloprado foi a diretoria da GloboNews. Eles tinham contratado um monte de especialistas em crianças perdidas em cavernas tailandesas para encher linguiça durante todo o fim de semana. Até mesmo uma psicóloga especialista em estresse pneumático em cavernas sem fundo na Tailândia foi chamada para dar opinião. Mas aí entrou o desembargador aloprado e atrapalhou toda a programação.

Só tem um jeito: colocar o Lula naquela caverna da Tailândia onde os meninos estavam presos. Trancado naquela furna escura e sem fundo, com água pelas canelas, os militantes do PT levariam mais de onze horas para chegar até o ex-presidente para gritar “Bom dia, Presidente Lula” e, em seguida, voltar. Quando chegassem à boca da caverna, já estaria na hora de dar meia-volta e caminhar mais onze horas, tudo de novo, só pra berrar “Boa noite, Presidente Lula!”.

Na verdade, o que o Lula está querendo mesmo é um habeas “copus” porque, como todo mundo sabe, é proibido goró na cadeia. A vida sexual do Lula também anda muito prejudicada na carceragem. A única visita que ele recebeu em quase três meses de xilindró foi a da deputada Jandira Feghalli. Tenso e nervoso com a situação de castidade forçada, Lula foi aconselhado pelo frei Betto, seu padre confessor, a aliviar-se praticando o onanismo. Mas o ex-presidente, homem do povo, recusou-se e, indignado, disse que prefere tocar uma p*&ˆ%$#@*unheta a ter que praticar o onanismo.

A sorte dos meninos é que a caverna fica na Tailândia. Se o acidente fosse no Brasil, a Odebrecht iria vencer uma concorrência fraudulenta superfaturada para organizar uma operação de resgate que não aconteceria nunca. O governo, por sua vez, abriria mais uma estatal, a Cavernobrás, com 600 mil funcionários e quatro mergulhadores, todos indicados por políticos e que, por isso mesmo, não saberiam nadar.

Enquanto isso, analistas políticos brasileiros estão querendo trazer as equipes de resgate direto da Tailândia para ver se elas conseguem tirar o Brasil do buraco.

Onze horas para tirar um menino de uma caverna? Por que não fizeram cesariana?

Agamenon Mendes Pedreira vive escondido na caverna da Isaura, a sua patroa.

 

banner_arte_02

NA BÉLGICA COMO OS BELGICANOS

O Brasil vai enfrentar a seleção da Bélgica nas quartas de final. É preciso muito cuidado com os belgicanos. Por fora, eles parecem pessoas normais, mas, por dentro, são indivíduos atormentados, cheios de problemas psíquicos.

Tem um zagueiro da seleção belga que matou uma família, esquartejou, picou em pedacinhos, fez compota e todos os dias servia um pedacinho pro filho de seis anos que ele teve com uma adolescente que ele mantém em cárcere privado no porão há mais de 30 anos!!!! Isso é uma coisa absolutamente normal na Bélgica, um esporte nacional. Pesquisem no Gooooooooooooogle para comprovar.

Depois da batata frita, a grande contribuição belga para a Humanidade foi o Genocídio. O Rei Leopoldo matou 10 milhões de afro-residentes no século 19 servindo de inspiração para o Hitler, Mao Tsé Tung e Stálin, que, apesar dos esforços, nunca conseguiram bater esse recorde histórico.

Por isso mesmo, fico muito preocupado com os craques de nossa seleção, que podem se tornar vítimas inocentes da violência segrego-racista dos belgiquenses. Mesmo porque os jogadores da nossa seleção não estão acostumados à violência. Afinal, nenhum deles mora no Brasil.

Além dos psicopatas, das batatas fritas e dos genocídios, a Bélgica também é conhecida pela sua cerveja. A cerveja, produzida e consumida em quantidades industriais, é uma especialidade belgicana. É por isso que a Bélgica é um porre. Os padres trapistas, em vez de pregarem a Palavra do Cristo, se dedicam a fabricar cervejas com nomes estranhos, que, quando fazem sucesso, são compradas pela AmBev e viram uma porcaria.

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista investigativo e investigado.

banner_arte_02

MAS SARARÁ POSSÍVEL?

Graças a Deus, não existe racismo no Brasil. Só preconceito de cor. Fui convidado para fazer o papel de Sivuca, o sanfoneiro albino, num musical. Mas, infelizmente, devido ao protesto dos militantes do Movimento da Consciência Albina, fui desconvidado porque, segundo os militantes, não sou suficientemente branco para o papel. Segundo o presidente do MCA, Albino Branco, um afrocaucasiano como eu não pode tirar o emprego de um ator albino sarará, uma vez que existem milhares de atores albinos e a mídia capitalista preconceituosa não oferece papéis suficientes para essa minoria discriminada e perseguida que são os albinos.

Os albinos são uma categoria epidérmico-racial muito unida e atuante. Estão, inclusive, encaminhando para o Congresso Nacional um projeto de lei que adota a política de cota para albino-descendentes em todas as produções nacionais.

Os albinos têm toda razão: desde quando se viu um mordomo albino em uma novela da Globo? Galã ou mocinha, então, nem pensar. Alguém já viu um super- herói da Marvel albino? Por que o Incrível Hulk é verde? Ele bem que poderia ter ficado albino por conta dos efeitos dos raios gama. Por que o Homem de Ferro não é interpretado por um ator albino? Era só trocar o nome do herói para Homem de Ferro Oxidado.

Infelizmente, a discriminação e o preconceito não param por aí. O consagrado ator Lázaro Ramos fez um teste para interpretar o papel da Mart’nália num musical, mas foi vetado: acharam que o Lázaro não é macho o suficiente.

E não é apenas só isso: o cantor Agnaldo Timóteo não vai poder fazer o papel de Dona Ivone Lara em outra produção musical. Logo o Agnaldo Timóteo, que havia sido escolhido pessoalmente pela Dona Ivone antes de morrer para representá-la no show. Artista dedicado e profissional, Agnaldo há meses vinha fazendo laboratório para encarnar melhor a personagem. Fez até um estágio como enfermeira num hospital público no setor de urologia.

Preta Gil foi escolhida para fazer o papel de Dona Ivone Lara porque, segundo o Movimento Afro-Black, é Preta até no nome .

Agamenon Mendes Pedreira é discriminado por não ser negra, mulher e favelada.

banner_arte_02

GREVE GENERAL

O movimento grevista atormentou os brasileiros de norte a sul e de cabo a rabo. Principalmente, o rabo. Uma imensa fila de machos gulosos se formou na porta de minha residência, o Dodge Dart 73, enferrujado, atualmente estacionado na Rua da Amargura, s/n. Todos com a mangueira na mão.

Esse bando de caminhoneiros revoltados resolveu fazer um piquete impedindo o acesso à Isaura, a minha patroa. Justamente a Isaura, minha patroa, que, com seu trabalho estafante, não deixa faltar nada em casa nestes tempos difíceis em que ando desempregado.

Mas a freguesia insaciável não queria nem saber. Resolveu que ia entrar de qualquer maneira na criatura enquanto os grevistas impediam o direito constitucional do cidadão de ir e vir, em movimentos frenéticos, ritmados e constantes.

O pau comeu, quer dizer, não comeu coisa nenhuma. Um tumulto se formou na porta dos fundos: caminhoneiros, na falta de pneus, queimavam a própria rosca tentando barrar a entrada dos consumidores. Enquanto isso, na porta da frente, manifestantes enfiavam a borracha, quer dizer, pelo menos tentavam. A situação ficou preta mesmo quando militantes dos MTST, Movimento dos Travestis Sem Teta, resolveram bloquear o acesso aos seios flácidos da dadivosa criatura. Justamente os seios! Como todo mundo sabe, até peito tem ideologia: tem peito de direita e tem peito de esquerda. Não teve jeito: tal e qual um militante boçalnarista, tive que pedir a intervenção das Forças Armadas, já!

Em poucos minutos, chegou um contingente do 8 RecMec – Regimento Mecanizado de Canhões Autopropulsados. Só mesmo o Exército para dar um jeito nessa confusão em que se transformou o Brasil! Neste ponto, estou com os seguidores do Capitão Jair Messias Bolsonazi! Só mesmo os militares viris, másculos e varonis, com as suas bazucas, morteiros, obuses, foguetes rombudos e outros armamentos de duplo sentido, são capazes de reestabelecer a paz e a ordem social. Só de ouvir o rufar dos tambores e a cadência firme dos coturnos, fico todo arrepiado e tomado por uma comichão num lugar remoto de minha anatomia. Um frêmito voluptuoso percorre meu corpo antevendo a volta da ditadura.

Na verdade, o boçalnarismo é uma espécie de ditadura enrustida, que não ousa dizer seu nome. Jair Boçalnato, mesmo sendo um homofóbico, careta e retrógrado (não necessariamente nesta ordem), acaba despertando em seus fiéis seguidores a bicha clandestina que existe dentro de cada homem brasileiro que prega (com duplo sentindo, por favor) a volta dos militares ao phoder!

 

O problema é que o brasileiro não aguenta mais tanta corrupção! Principalmente quando ele não é convidado para participar da negociata.

 

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista que não ousa dizer seu nome.

 

banner_arte_02

PARADA DURA

O Brasil está pegando fogo, quer dizer, só não está pegando fogo porque não tem mais gasolina. Nem pneu pros caminhoneiros incendiarem tem mais. Está faltando tudo: combustível, comida, remédio e, principalmente, vergonha na cara. Por conta dessa greve, podemos dizer que o governo do presidente Michê Temer morreu por falta de gás e oxigênio. Michê Temer começou sua carreira política em filmes B de terror, sempre no papel de mordomo ou vampiro. Graças a esse currículo horripilante, Temer faz um governo B e, agora, realizou seu sonho: tacou terror na já assustada e ansiolítica população brasileira.

Apavorados, os brasileiros correram pros supermercados pra estocar alimentos, água e, principalmente, papel higiênico para limpar mais uma c*#!*!agada dos nossos líderes políticos. Mas não adiantou nada. Está faltando tudo e até os ovos acabaram, o que é não é nenhum problema, mesmo porque ninguém tem mais saco pra tanta incompetência.

Em mais um “golpe de mestre”, o “presidente” chamou mais uma vez as “Forças Armadas”, mas os militares não conseguem encher o tanque dos tanques e, assim, acabar com essa bagunça baderneira. Os caminhoneiros, criaturas românticas imortalizadas em canções da Sula Miranda e do Roberto Carlos, hoje são vistos como vilões pela maioria da população. Na verdade, os líderes caminhonistas querem que o povo brasileiro fique igual aos políticos em Brasília, que não precisam ir todo dia ao trabalho.

O Brasil, em apenas uma semana, acabou virando a Venezuela, e o que é pior: não dá pra gente fugir pra Roraima – o Brasil não cabe todo lá dentro. O problema disso tudo é que o país é muito dependente do sistema automotivo-gasolinístico. Se pegássemos nossas autoridades, sindicalistas, políticos e, numa volta ao passado rural, colocássemos essa galera toda para puxar carroças na condição de cavalgaduras que são, nada disso estaria acontecendo agora.

Eu, se fosse o presidente Michê Temer, seguiria o exemplo do grande Getúlio Vargas e cometeria o subsídio. Aliás, subsídio é o que ele mais faz.

O governo de Michê Temer foi à lona depois de um nocaute, quer dizer, locaute.

Agamenon Mendes Pedreira não precisa abastecer o Dodge Dart 73 enferrujado, onde vive com Isaura, sua patroa, mesmo porque a viatura não anda, é um imóvel.

 

 

 

 

banner_arte_02

ERA SÓ O QUE FALTAVA!

O Brasil está parando. Ué, mas o Brasil já não estava parado? Só se estiver dando a ré. A verdade é que o combustível está acabando e a paciência do brasileiro também.

A greve dos caminhoneiros está preocupando muita gente. Já começam a faltar muitas coisas Brasil afora. A começar por Segurança, Saúde, Emprego e Educação.

Por conta da greve dos motoristas de caminhão, as idosas da terceira idade estão com a vida sexual prejudicada: desde o início da semana os caminhoneiros não vêm “engatando na banguela”.

Isaura, a minha patroa, está preocupada com o desabastecimento. Ela está com medo que faltem vegetais e tubérculos de duplo sentido, como a cenoura, o pepino e o nabo. Isaura também está receosa com a falta de verdura. Isaura adora verdura. Bom, pelo menos os trocadilhos infames ainda não estão em falta.

Os motoristas estão reclamando do preço dos combustíveis, que, ao contrário do meu bilau, não para de subir.

A vida de caminhoneiro não é fácil! Como todos sabem, caminhoneiros casados viajam muito. Por isso é que os viadutos e pontes nas estradas trazem a indicação da altura do vão, senão eles dão com os chifres lá. Eu não sei por que os fabricantes de caminhão nunca pensaram em produzir um modelo conversível.

Fora isso, os caminhoneiros têm que pagar os pedágios escorchantes. No Brasil, paga-se para passar em estrada esburacada. Paga-se propina também para não pagar multas abusivas.

Para piorar o que já está ruim, os motoristas resolveram bloquear as estradas tacando fogo em pneu. Eu não entendo essa mania de pobre brasileiro queimar pneu. Qualquer coisa serve de motivo para queimar pneu: o MST queima pneu, a CUT queima pneu, os índios silvícolas queimam pneus. Onde é que os pobres brasileiros arrumam tanto pneu para tacar fogo?

Desconfio que as multinacionais capitalistas gananciosas como a Goodyear, a Firestone, a Pirelli e a Bridgestone estão por trás desses movimentos comunistas.

Agamenon Mendes Pedreira é líder caminhonista de esquerda.

banner_arte_02