ESSA CARNE SOU EU!

O maior censor romântico do Brasil ataca outra vez! E desse vez o Rei resolveu atacar um suculento bife no comercial da Friboi. Invejosos pobres (como eu) acham que Rouberto Carlos ganhou o maior cachê do Brasil de todos os tempos e o pagamento teve que ser em espécie. E foi a maior boiada, quer dizer, a maior bolada. Roberto Carlos afirmou que, além de deixar o vegetarianismo de lado, também já tem uma nova mania, uma síndrome de fundo nervoso (mais de fundo que nervoso): o TOC, Transtorno Obsessivo Carnívoro. O Rei da Velha Guarda não é mais vegano, agora é carnegano.

Ao saber desta novidade gastro-econômica, resolvi dar um pulo na Urca, onde mora o Rei e convidar o meu amigo pessoal, Rouberto Carlos, para cair de boca numas carnes. Sempre hospitaleiro, Roberto me recebeu com quatro pedras na mão no seu luxuoso apê, todo pintado de verde, inspirado nos dólares que ele recebeu da Friboi. Dali embicamos em direção às Termas Centaurus em Ipanema, onde uma xavascada, quer dizer, uma churrascada nos aguardava. Sempre preocupado com sua imagem, Rouberto me pediu para não incluir o presente episódio na sua autobiografia não autorizada que eu estou escrevendo e, ele, censurando.

Assim que o Rei adentrou a famosa sauna de tolerância, as atendentes da casa fizeram fila para pegar um autógrafo e pagar um bolagato, o famoso “ball cat”, tão apreciado pelos gringos no carnaval. Imediatamente, as garotas começaram a oferecer suas carnes numa sucessão frenética e o que é melhor, no sistema rodízio. Lombos, picanhas, chuletas, linguiças (tinham um travestis na bagunça…), maminhas e outros cortes de duplo sentido foram servidos e o Rei se fartou. Mas antes fez questão de verificar se tudo era Friboi. Roberto só aceitou não cupim, com medo de danificar uma parte de sua anatomia.

O pudor e a decência me impedem de relatar a carnificina que rolou depois que o compositor de Acém do Horizonte resolveu tirar o atraso. Mas como sou um repórter investigativo, curioso e abelhudo, perguntei às garotas de churrasco como eles avaliaram o desempenho de Rouberto Carlos. Todas foram unânimes: o Rei está bem passado.

Eu dou um Friboi pra não entrar num briga mas dou uma bolada pra sair.

Eu dou um Friboi pra não entrar num briga mas dou uma bolada pra sair.

 Agamenon Mendes Pedreira é carnívoro de fim-de-semana.

8
ao todo.
banner_arte_02

5 Comentários

  1. Saulo Swoboda Borges   •  

    … ESSA CARNE É UMA BRASA MORA … KKKKKKKKKKKKKK …

  2. EVALDO KAUS   •  

    “Só não pediu cupim…”rsrsrss. Essa foi boa!!! Enfim, mais uma mancada do Rouberto.

  3. Rodrigo   •  

    Bicho, esse cara tá de brincadeira! Faz aquele papelão com o lance das biografias e agora lança a sua própria biografia custando – cada exemplar – R$ 4.500,00. Tá de sacanagem! Isso é uma falta de respeito! Parabéns, Agamenon, bela postagem!

  4. FRIBOICOP!!!!

    O novo filme de José Padilha:

    Em um Cruzeiro mal afamado de final de ano (Costa Concordia) um acidente inesperado ocorre no meio de um show do REI ROBERTO CARLOS. Ao cair em meio aos microfones e apetrechos musicais ele sofre um ferimento grave na perna direita.

    O socorro chega rápido, tenta de tudo mas no final não consegue salvar o navio ele vai a pique….

    Enquanto isso um guindaste e uma draga resgatam o Rei e o levam para um depósito da OmniBoi.Corp.

    Lá o doutor Albert Tony Emett Ramos Brown Jr. precisa pensar rápido em uma solução e pede auxilio ao seu assistente, pois corre completamente contra o tempo:

    – Rápido, leve essa perna para o freezer antes que estrague, podemos vender como ACEM….!!! Agora com calma verei o que faço com o resto….

    Feliz com o sucesso da operação, o doutor Albert Tony então começa um procedimento de implantação de uma perna mecânica… mas como ele viu que todo o restante também não prestava ele resolveu trocar tudo e enfiar o ferro no REI.

    Foi lançado assim FRIBOICOP!!! O PRIMEIRO ROBO VEGETARIANO/CARNIVORO JOGADOR DE SINUCA DO MUNDO:

    – ÉÉÉ BEEEEXXXO, COM OU SEM FRIBOI VOCÊ VEM COMIGO!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *