O DILMA D

Numa eleição emocionante cheia de mentiras, calúnias e difamações, a presidenta Dilma Roskoff foi reeleita no que se refere à questão do país ser governado por mais 4 anos pela mesma pessoa. Quem ficou mais feliz com essa vitória foi o ex-atual presidente em exercício, Luísque Inácio Lula da Silva, que saudou o resultado de 51% a favor de Dilma. Lula adora qualquer coisa que tenha o número 51. Com enorme sede de poder, Lula já lançou a sua candidatura para presidente em 2018 como candidato da situação ou da oposição, tanto faz. Segundo o grande líder latino-bolivariano: “Muita verba ainda vai rolar debaixo dessa ponte…”.

No seu primeiro mandato, Dilma foi escolhida para ser o poste do Lula e é por isso que o Brasil pode ficar sem luz elétrica a qualquer momento. Dilma Mocreff, com o tempo, se tornou uma espécie de Frankenstein do Lula (que, mesmo assim, consegue ser ainda mais bonito que a presidenta) e ganhou vida própria. Descontrolada, a terrível e monstruosa criatura instaurou o terror na campanha e, junto com Graça Foster e Nestor Cerveró, assustou o país com sua foto dos tempos de guerrilha e o slogan “Coação Valente!”.

Dilma tem grandes desafios à sua frente e o maior deles é falar Português direito. Para isso, a Primeira Drag da Nação já prometeu que vai estudar diuturnamente, noturnamente e madrugadamente também. A presidenta-gerenta também estendeu sua mão para dar uma bolacha na cara da oposição que não quiser conversa com ela. Magnânima e generosa, Dilma quer construir pontes com os derrotados e, para começar mais essa obra do PAC, já convocou as empreiteiras que contribuíram generosamente para a sua campanha.

E, para desespero da elite branca golpista e reacionária (uma minoria ínfima de 49% dos eleitores), não vai ficar só nisso: Dilma prometeu não fazer muito mais do que já não fez. Para isso, já está fazendo ouvidos de Mercadante às propostas de mudanças na política econômica. Democrática de carteirinha (do PT), a presidenta, como fez com o Bonner e o Boechat, também me obrigou a entrevistá-la em cadeia nacional. A cadeia, no caso, era a Papuda. E a Papuda não era a Dilma, mas sim a famosa penitenciária do Planalto Central.

Agamenon – E aí, Dilmão, tudo bem?

Dilma -Tudo bem, por quê?

Agamenon – Afinal, quem é que você vai escalar para o Ministério da Fazenda?

Dilma – Para ser o novo Ministro da Fazenda, estou pensando em convocar o Dunga e, pro Ministério das Relações Exteriores, o Joel Santana no que se refere à questão do domínio da Língua Inglesa.

Agamenon – É verdade que a senhora quer acabar com a Rede Globo?

Dilma – Sim, mas só depois do último capítulo de “Império”. Eu estou louca pra saber o final da novela.

agamenon 30-10

Sempre preocupada em melhorar as condições de moradia das minorias, a presidenta Dilma Roskoff vai criar um novo programa habitacional: Minha Casinha Minha Vida, para dar um teto aos anões brasileiros.

 Agamenon Mendes Pedreira é dilmista diuturnamente e noturnamente.

banner_arte_02

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *