VIAJANDO E ANDANDO

O presidente Michê Temer acaba de voltar de sua turnê vitoriosa fracassada pela Rússia e Noruega. Na verdade, o povo queria mesmo era que o Temer fosse visitar lugares mais distantes. Mas os brasileiros estão divididos sobre o assunto: alguns querem que o Temer vá à m*!#*!*erda, o resto acha que ele deve ir pra PQP mesmo. Na verdade, não faz o menor sentido o presidente ir à me@##$$%!&ˆ%rda. O Brasil já está lá há muito tempo e não precisa nem quer a companhia presidencial.

Enquanto isso, leio os jornais antes de dormir. Nos meses gelados de inverno, os periódicos, além de cobertor, servem para ler as notícias. Sem falar no auxílio à higiene íntima reto-furicular. Estou muito preocupado com a crise da imprensa impressa. E isso não é Fake News! Os jornais estão cada vez mais magros e esquálidos, vivendo no maior miserê. A Folha de domingo, só com os classificados, limpava a bunda de uma família a semana inteira. Hoje, para limpar, só temos os artigos do Jânio de Freitas e os retratos do Gilmar Mendes. Os dois lados.

Confesso que gosto de fumar os artigos do Gabeira no Globo, que sempre fizeram a minha cabeça, mas o resto dos nossos analistas políticos viraram repórteres policiais de porta de delegacia. Todos atrás de mais um escândalo, de mais um presunto. De preferência da Seara. Analistas políticos acham que, na crise em que estamos, o povo precisa ir pra rua. Ora bolas! O povo já está todo na rua há muito tempo! Uns 14 milhões, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Ginecologia Estatística). Os brasileiros estão na rua procurando um serviço para descolar “algum qualquer” pra comprar um osso e botar na sopa. No desespero, já tem gente revirando lata de lixo. Deviam ir para Brasília. Lixo é o que não falta por lá.

E a crise continua braba: agora Michê Temer foi denunciado por corrupção e se tornou o primeiro presidente em exercício de nossa História a receber essa honraria, quer dizer, desonraria. Isso deixou mortos de inveja Dilma Roskoff, Luísque Inácio Lula da Silva e Fernando Cóllon de Mello, que fizeram de tudo para receber essa “dura” da PGR, Procuradoria Geral da Roubalheira. 

 santo antonio

Nas festas juninas da crise, a mulherada faz promessa para Santo Antônio não para arrumar marido, mas para arrumar um patrão. É mais garantido.

Agamenon Mendes Pedreira é desempregado concursado.

22
ao todo.
banner_arte_02

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *