TODO PHODER AOS SOVIETES!

 

Ninguém mais se “alembrou”, mas agora, em outubro, os esquerdisto-socialistas comemoraram os 100 anos da Revolução Russa. A Revolução Bolchevique aconteceu quando os comunistas, comandados por Luiz Smirnoff Lula da Silva, o Lênin, tomaram o poder na Rússia. Desde então, o mundo se dividiu em dois: “nóis” e “eles”. “Eles”, no caso, somos nós, e “nóis”, por consequência, são eles. Eles, ou seja, “nóis”, no caso eles, são os bonzinhos que querem acabar com a miséria do planeta através de “bolsas qualquer coisa” e “justiça social”.

Os socialistas acham que tudo tem que ser igual para todo mundo, só que alguns são mais iguais que outros porque são do Partido. E se o socialismo vai dominar o mundo, ele vai ter que começar por algum lugar. Por que não pode ser na geladeira lá de casa ou no sítio em Atibaia?

Luiz Inácio Lênin da Silva, o Lênine, não estava sozinho quando tomou o Palácio de Inverno na cidade de São Petersburgo (que depois da Revolução foi rebatizada de Lulingrado) durante o gelado outubro russo. Junto com ele estavam outros revolucionários de primeira hora, heróis do povo soviético, que ajudaram na empreitada: Antonio Pallostsky, Joseph Dirceu Stálin, Nadjlma Roussefkaya, La Passiodena, Mao Tsé Tung, Che Guevara, Pol Pot, Ho Chi Min, Kin Il Sun, Hugo Chawsky, Benedita da Silva e Lázaro Ramos (que entraram pela política de cotas), os irmãos Fidel e Raul Castro, Joesley e Wesley Batistoff, e os empreiteiros Bertold Odebrecht, Queirostsky Galvão e Andradski Gutierrez, sem contar os líderes populares Mikhail Temer, Geddelvsky Vieira Lima, Eliseyev Padilha, Moreira Fransky, Jaderevich Barbalho, Collor de Mellowsky, Renansky Calheirovitch, Joseph Sarneyski, Valdemarx Costa Neto e Aécio Nevsky. Também colaboraram para a vitória dos bolcheviques os ministros do STF – Soviete Tribunal Foderal: Gilmar Mentsky, Leon Tróstffoli e Eduardo Lewandosky, que nem russo era, coitado. São muitas as lideranças populares que arriscaram as suas vidas para assistirmos a aurora radiosa do regime socialista e que, assim, surgisse um novo homem (e uma nova mulher, um (a) novo(a) homoafetivo(a) e um novo transgênero), construindo uma nova sociedade justa, igualitária e fraterna desde que ninguém pensasse diferente do Partido, que, como já disse, “semo nóis”. No caso, eles.

E assim se passaram cem anos…Parece que foi ontem.

Para dar inicio à grande obra socialista, os bolcheviques criaram o PAC – Programa de Aceleração Comunista, desviando o curso do rio Volga para que suas águas desembocassem no sertão do São Francisco. Graças aos GULAGs, enormes frentes de trabalho escravo, os comunas acabaram com o desemprego na Rússia. Os bolcheviques também desenvolveram a psiquiatria de esquerda, que passou a funcionar em corrente contínua e alternada.

Aliás, Rússia não. Foi criada a URSS, União das Repúblicas Sindicalistas Soviéticas, filiada à CUT. URSS em caracteres cirílicos (o alfabeto russo) é CCCP e quer dizer: Cuidado Com o Companheiro Palloci. A União Soviética virou uma potência mundial, rivalizando com os Estados Unidos. Os soviéticos foram pioneiros na corrida espacial: depois de lançar o Sputnik, mandaram para o espaço a cadela Laika, que havia criticado o camarada Kruchov no Congresso do Partido. O cosmonauta Gagárin também caiu em desgraça depois de constatar que a Terra era azul, e não vermelha como uma bandeira do MST.

A União Soviética fundou a KGB, uma clínica médica que fazia qualquer mudo falar. A academia de Ciências da União Soviética foi a primeira a ter aulas de zumba, e o Circo de Moscou foi o primeiro a exibir intelectuais amestrados, como Jorge Amado e Luís Carlos Barreto, o Barretão. Os comunistas também criaram o Balé Bolshoi para dar emprego aos homossexuais, que eram perseguidos pelo regime.

Mas, infelizmente, o socialismo real não deu certo. Foi sabotado por uma Conspiração (Filmes) Internacional  (de Engenharia), que uniu a CIA, o FBI, o Vaticano, a Máfia, a Globo, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal. Perseguidos, os comunistas tiveram que fugir para Miami, onde pediram asilo ao Donald Trump.

Segundo a imprensa reacionária russa (patrocinada pela Vodka Smirnoff), a Revolução de 1917 foi golpe!

Segundo a imprensa reacionária russa (patrocinada pela Vodka Smirnoff), a Revolução de 1917 foi golpe!

Agamenon Mendes Pedreira é a testemunha ocular da História.

 

144
ao todo.
banner_arte_02

1 Comentário

  1. Saulo Borges   •  

    lembre se … caralho não … estação primeira de mangueira sim … esta na cara … (Y) …

Deixe uma resposta para Saulo Borges Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *