banner_arte_02

OS MELHORES MOMENTOS DE 2014 -1

ESSA CARNE SOU EU!

O maior censor romântico do Brasil ataca outra vez! E desse vez o Rei resolveu atacar um suculento bife no comercial da Friboi. Invejosos pobres (como eu) acham que Rouberto Carlos ganhou o maior cachê do Brasil de todos os tempos e o pagamento teve que ser em espécie. E foi a maior boiada, quer dizer, a maior bolada. Roberto Carlos afirmou que, além de deixar o vegetarianismo de lado, também já tem uma nova mania, uma síndrome de fundo nervoso (mais de fundo que nervoso): o TOC, Transtorno Obsessivo Carnívoro. O Rei da Velha Guarda não é mais vegano, agora é carnegano.

Ao saber desta novidade gastro-econômica, resolvi dar um pulo na Urca, onde mora o Rei e convidar o meu amigo pessoal, Rouberto Carlos, para cair de boca numas carnes. Sempre hospitaleiro, Roberto me recebeu com quatro pedras na mão no seu luxuoso apê, todo pintado de verde, inspirado nos dólares que ele recebeu da Friboi. Dali embicamos em direção às Termas Centaurus em Ipanema, onde uma xavascada, quer dizer, uma churrascada nos aguardava. Sempre preocupado com sua imagem, Rouberto me pediu para não incluir o presente episódio na sua autobiografia não autorizada que eu estou escrevendo e, ele, censurando.

Assim que o Rei adentrou a famosa sauna de tolerância, as atendentes da casa fizeram fila para pegar um autógrafo e pagar um bolagato, o famoso “ball cat”, tão apreciado pelos gringos no carnaval. Imediatamente, as garotas começaram a oferecer suas carnes numa sucessão frenética e o que é melhor, no sistema rodízio. Lombos, picanhas, chuletas, linguiças (tinham um travestis na bagunça…), maminhas e outros cortes de duplo sentido foram servidos e o Rei se fartou. Mas antes fez questão de verificar se tudo era Friboi. Roberto só aceitou não cupim, com medo de danificar uma parte de sua anatomia.

O pudor e a decência me impedem de relatar a carnificina que rolou depois que o compositor de Acém do Horizonte resolveu tirar o atraso. Mas como sou um repórter investigativo, curioso e abelhudo, perguntei às garotas de churrasco como eles avaliaram o desempenho de Rouberto Carlos. Todas foram unânimes: o Rei está bem passado. (FEVEREIRO DE 2104)

27-02-Agamenon

Eu dou um Friboi pra não entrar num briga mas dou uma bolada pra sair.

PENSAMENTO DO BLOG

“A carne é fraca mas o cachê é forte!”

Roberto Carl

EM FAMIGLIA

Nunca antes na História desse país houve tanta roubalheira e ladroagem generalizada. A cada dia surge uma nova maracutaia que deixa o povo e o ovo brasileiro chocados. Como se não bastasse a compra hiper faturada da refinaria de Passagrana, na semana passada ficou provado, pela milésima vez, que o Brasil é a Disneylândia dos corruptos. As gravações do deputado André Vargas e seu amigo bandoleiro, quer dizer, doleiro mostram que o PT (Papuda dos Trabalhadores) é o único partido no país que tem capacidade e disposição para realizar bandalheiras Padrão FIFA.

Para dar um basta nessa roubalheira generalizada, a presidenta-gerenta Dilma Roskoff mandou botar câmeras de segurança em todas os ministérios e repartições públicas com o aviso: “Sorria! A sua roubalheira está sendo filmada!”. Como não gosta de malfeitos (nem de bem feitos), Dilma também pretende criar a Propinobrás para organizar e fomentar a bandalheira, este segmento tão importante e estratégico da economia nacional que precisa continuar nas mãos do Estado. As quatro. (ABRIL DE 2014)

ROUBOCOPA

Estreou esta semana o filme Roubocopa, de José Padilha, o diretor de Troca de Elite 1 e da pornochanchada policial Troca Troca de Elite 2. Roubocopa é um remake e todo mundo já sabe como o filme acaba: ninguém vai preso! Misturando ação e corrupção, Roubocopa conta a história de um robô cibernético que é criado para substituir os políticos ineficientes que não sabem roubar direito e acabam sendo presos ou denunciados pela imprensa golpista.

A megalomaníaca produção da Odebrecht Goldwin Mayer custou mais de 200 bilhões de dólares, a maioria desviados da construção dos estádios da Copa no Brasil. A crítica ficou dividida mas, depois que o Roubocopa molhou a mão dos que não gostaram, os elogios foram unânimes.

Apesar de não ter assistido o filme (para não deixar influenciar a minha crítica isenta e imparcial), agora vou fazer um spoiler para sacanear os meus 17 seguidores e meio (não esqueçam que o Nelson Ned morreu mas continua vivo no meu coração). Roubocopa conta a história do Capitão Nascimento que, depois de ser metralhado pelas milícias, deu entrada num hospital do SUS. Ao examinarem o corpo do herói cravejado de balas, a junta médica rapidamente deu o diagnóstico:

-Ih, deu ruim!

O pobre Capitão Nascimento estava mais morto do que a oposição brasileira e o meu bilau. Mas graças aos avanços da Medicina (principalmente em direção ao bolso dos pacientes), o heróico militar foi salvo. Mas os médicos foram cautelosos e avisaram à família:

-Do jeito que tá, ser humano não dá pra ele ser mais… o máximo que a gente consegue é transformar ele num deputado da base governista…

O final da história todo mundo já sabe: Roubocopa se transformou numa máquina de roubar: se mudou para Brasília, se elegeu deputado da base aliada, casou com uma piranha que trabalha no Ministério da Pesca e os dois foram felizes para sempre! (ABRIL DE 2014)

Agamenon Mendes Pedreira é carnívoro de fim-de-semana.

banner_arte_02

UM CONTO DE NATAL

Poucos sabem que antes de me tornar um jornalista vitorioso, cobiçado pelas mulheres e perseguido pela Receita Federal, eu tive uma infância sofrida e miserável. E quando chega a época dos festejos natalinos, eu me recordo com emoção dos meus natais de menino pobretão… Eu era tão pobre e miserável, eu passava tanta necessidade, que o Sebastião Salgado poderia ganhar uma nota preta fazendo um livro caríssimo só com fotos minhas e da minha condição depauperada.

Eu e minha família morávamos num barraco de 3×4, que dividíamos com duas famílias: uma de retirantes e a outra de colocantes. Nós não tínhamos um endereço certo porque a cada enchente que caía sobre a cidade, o nosso barraco saía boiando como uma arca de Noé desgovernada, até parar em outra freguesia.

A umidade do barraco era intensa, o que piorava a tuberculose da minha mãezinha que ralava dia e noite na máquina de costura para sustentar os vícios do meu pai, que não eram poucos. Meu pai, por sua vez, vivia desempregado e embriagado e, sempre que estava de bom humor, passava os dias nos espancando. Quando minha pobre mãezinha juntava uns trocados, nos mimava comprando um sapato velho para dar um gostinho no feijão.

Eu me lembro de uma antiga noite de Natal, lá em mil novecentos e Dercy Gonçalves. Nevava a cântaros, o frio era terrível e cortante. Eu era um personagem de Dickens e não sabia mesmo porque era analfabeto e o único livro que tinha lá em casa um rato metido a intelectual comeu. Para nos esquentar naquele inverno rigoroso, meu pai tacou meu irmãozinho mais novo na lareira, coitado. A nossa ceia de Natal se resumia a uma rala e insossa sopa de osso, um fêmur, que descobri mais tarde, ser de mamãe, que, sempre extremosa, havia retirado de sua própria perna para não ver seus filhos passarem fome. Enquanto isso, meu pai, sempre egoísta a e cruel, saboreava uma suculenta caixa de bacalhau, sem bacalhau, desfiada. O velho monstro devorava a iguaria sem se importar com o nosso olhar faminto e pidão.

Foi aí que ouvimos batidas secas na porta de papelão do nosso barraco. Quem seria aquela hora, em plena noite de Natal ? Seria o Papai Noel ? – pensei eu na minha ingenuidade infantil de criança pueril. Mas não. Era o cara das Casas Bahia que veio recolher a máquina de costura da mamãe que estava com a prestação atrasada. Mamãe, aos prantos, se agarrava como podia a fonte de nosso sustento. Mas o insensível prestamista não queria saber e enchia velha de porrada. Isto deixou meu pai enciumado. Achando que a sua esposa estava dando mole para o sujeito, meu genitor imediatamente partiu pra dentro da minha mãezinha com violência inaudita. Mesmo apanhado mais que palmeirense na torcida do Corinthians, mamãe ainda encontrou forças para ter um violento ataque de hemoptise.

Ao ver aquela cena dantesca, resolvi fazer alguma coisa para acabar com aquela desgraceira digna de manchete do Extra. Assim, peguei minha irmãzinha pela mão e fomos para a rua. Caminhamos horas no meio da neve fria e gelada, pedindo uma esmola ou um pedaço de pão velho, qualquer coisa servia. Nós já estávamos ficando congelados quando, de repente, um homem bondoso resolveu estender a sua mão caridosa e, num gesto de generosidade, comprou a minha irmãzinha de 22 anos na porta da discoteca Help que, naquela época remota, ainda existia.

Eu mal podia acreditar ao ver na minha mão aquelas duas notas de cinqüenta contos de réis. Com lágrimas nos olhos, disparei na direção de casa ainda a tempo de deter o caminhão das Casas Bahia. Sofregamente, coloquei o dinheiro na mão do ganancioso vendedor que me devolveu a máquina de costura. Com o fio de voz que lhe restava, mamãe, emocionada, me agradeceu :

 – Agamenon, meu filho, Deus te abençoe ! Isto foi um milagre de Natal !

 – Milagre é o cacete, mãe ! – disse eu. Você está despedida ! Na sua vaga, eu vou colocar uma haitiana ilegal que, para este tipo de trabalho escravo, tem uma produtividade muito maior !

Por isso, todo ano, na noite de Natal, eu vou pro Calçadão da Avenida Atlântica e, sempre que posso, compro uma criatura. Quem sabe assim eu possa estar ajudando alguém que, como eu, também vive duro tal qual um peru de Natal congelado.

Para que o Peru de Natal atinja seu ponto perfeito de cozimento, sabor, consistência e dureza, é necessário que a dona de casa tenha muito cuidado ao manusear os ovos.

Agamenon Mendes Pedreira é o Bom Velhaco.

banner_arte_02

TEM CUBA EUA?

Depois de 53 anos Discutindo a Relação, Cuba e os Estados Unidos finalmente resolveram reatar relações diplomáticas. Num acordo ousado, costurado pelo Papa Francisco em pessoa, o presidente americano Barak Havana resolveu se curvar diante do coma andante Fidel Castro e mandou chamar o Raul. Obama declarou ao mundo que a Guerra Fria chegou ao fim, mesmo depois de já ter acabado. Agora só falta o Congresso Americano pôr fim ao odioso embargo americano que impede que Cuba exporte charutos, rum, carros velhos, camisetas do Che Guevara e médicos cubanos pros EUA. O primeiro acordo entre os dois ex-inimigos já foi feito. Num gesto de boa vontade, os Estados Unidos ofereceram as instalações da sua base em Guantánamo para que o governo cubano possa torturar os seus dissidentes políticos.

Justiça seja feita, não podemos esquecer que a ditadura dos irmãos Fidel e Raul Mastro conseguiu inacreditáveis êxitos educacionais. Em nenhum país do mundo você come uma prostituta com PHD e Doutorado em troca de um desodorante BAN. Com um par de tênis Nike você pode comer até o próprio Fidel Castro. A Medicina cubana também obteve grandes êxitos principalmente o método de emagrecimento forçado coletivo que foi implantado há mais de 30 anos pelo regime. E que regime! Outra grande conquista científica cubana foi a cura do homossexualismo para a alegria do pastor Marcos Feliciano e do deputado Jair Boçalnaro. A olhota caribenha também é famosa por sua espetacular performance nos esportes olímpicos com destaque para a natação praticada por uma grande parte da população que tenta desesperadamente fugir nadando pra Miami.

Cuba é a Disney do socialismo visitada por milhares de intelectuais de esquerda de todo o mundo que adoram ver o miserê do povo cubano in loco. Desde que estejam hospedados num luxuoso resort 5 estrelas, é claro. Os turistas revolucionários fazem questão de ver o combalido povo cubano preservado em sua mais autêntica e famélica expressão. O cubano, coitado, só vê comida quando passa o programa da Palmirinha na parabólica. Em Cuba a televisão estatal nunca produziu um programa de culinária: não tem nada para se cozinhar. Por causa desta vitoriosa política de desincentivo alimentar, o estado dos cucarachas é cada vez pior. Pelo menos agora, com o reatamento com os EUA, os cubanos vão ter direito ao passaporte. Mas a foto tem que ser feita pelo Sebastião Salgado.

18-12

Cuba e os Estados Unidos decidiram enterrar de vez a Guerra Fria homenageando os presuntos que tombaram na Baía dos Porcos.

 Agamenon Mendes Pedreira, assim como os EUA, agora também reconheço o governo de Cuba. Reconheço que é uma merda.

 

banner_arte_02

ABAIXO OS LIVROS DE OURO!

Quando chega essa natalina época do ano, uma praga toma conta do país. São os famigerados Livros de Ouro, Caixinhas de Natal e outros achaques que só servem pra me deixar ainda mais “negativado” do que já estou. É só começar dezembro que o brasileiro, duro como um peru congelado, se transforma num pedinte insistente e insuportável! Até mesmo a Isaura, minha patroa, me deu o seu Livro de Ouro pra assinar e colaborar com o Natal da sua família. É um inferno: é lista do padeiro, lista do açougueiro, lista do encanador, lista do rapaz da NET, lista do traficante, lista do doleiro, lista das empreiteiras! Para poder encher tantos envelopinhos que deixam debaixo da porta, não tenho outra alternativa senão abrir a minha Lista de Natal aos meus 17 leitores e meio (não esqueçam do anão) para que eles possam generosamente fazer a sua contribuição. Qualquer coisa serve: Ticket Refeição, Vale Transporte, RioCard ou, até mesmo, alimentos não perecíveis e roupa velha. Repito: qualquer coisa serve, pessoal! As doações à minha pessoa podem ser encaminhadas direto aqui para o meu blog mas, por favor, entreguem em mãos. Nas minhas mãos! Aqui no meu blog tá cheio de ladrão.

Desesperado, estou vivendo num miserê digno de foto do Sebastião Salgado. Estou passando necessidade. Sem ter o que mastigar e muito menos ingerir, cadavérico e famélico, daqui a pouco vou ser convidado pra ser figurante do Walking Dead. Nem meu saco vazio para em pé. O único pedaço de carne que anda pela minha boca é a minha própria língua. Língua esta que, outro dia mesmo, a Isaura, a minha patroa, queria cortar para dar um gostinho no feijão ralo que raramente aparece na panela lá de casa.

Mas isto não há de ser nada… assim como num conto de Charles Dickens, acredito no “Espírito do Natal”. Tenho certeza que na noite santa natalina, quando a toda cristandade celebra a chegada do seu Salvador, o décimo terceiro salário, acordarei de madrugada e, ao abrir porta da choupana onde habito, o Dodge Dart 73, enferrujado, atualmente estacionado na Rua da Amargura s/n, assistirei a mais um Milagre de Natal! Um gerente da Petrobras, arrependido, em regime de delação premiada, vai ter que devolver pra mim 100 milhões de dólares. Um belo exemplo cristão de fraternidade entre os corruptos de boa vontade.

11-12 agamenon

Sem ter o que comer, magro e esquálido, Agamenon foi obrigado a alugar seu esqueleto para arqueólogos de fim-de-semana.

Agamenon Mendes Pedreira é o Espírito de Porco de Natal.

banner_arte_02

FOTOSÍNTESE DA SEMANA

05-12 foto 1

Eu, Agamenon Mendes Pedreira, por recomendação da Isaura, a minha patroa, acabo de ser convocado para a Equipe Paralímpica de Bocha. Eu disse Bocha!

 

05-12 foto 2

Apesar das empreiteiras terem molhado a mão do PT, a situação hídrica de São Paulo continua crítica. Desesperados, os paulistas estão tendo que usar as cascatas da campanha da Dilma para tomar banho e lavar a roupa suja.

 

05-12 foto 3

Os diretores de empreiteiras que estão na carceragem da Polícia Federal, para matar o tempo, resolveram cavar um túnel superfaturado.

 

05-12 foto 4

Com a nomeação do ministro Joaquim Levy para a Fazenda, as vacas agora estão pensando se vão mesmo pro brejo.

 

05-12 foto 5

A primeira safra de maconha no Uruguai acaba de ser colhida e vai ser toda exportada para o Carnaval da Bahia.

Agamenon Mendes Pedreira caiu pra Segunda Divisão .

banner_arte_02

O IRMÃO DOS ALEMÃO

Enquanto blogueiro e jornalista desempregado crônico, passo os meus dias vagando pela Rua da Amargura, onde fica estacionada a minha residência, o Dodge Dart 73, enferrujado. Quando não estou curtindo o ócio sem dignidade, procuro a companhia de outros blogueiros amigos meus que também estão muito ocupados em não fazer nada. De tanto coçar o escroto (o saco e não eu), cheguei a fazer uma ferida na região testicular. Esta chaga, a céu aberto, já está me enchendo o saco, quer dizer, me inchando o saco. Pra espantar o tédio que se abate sobre a minha mente todos os dias, resolvi passar numa livraria e roubar o novo livro do Chico Buraque, O Irmão Alemão.

A princípio, achei que o novo romance do genial compositor de “Apesar do PT” era sobre a Segunda Guerra Mundial, um assunto que muito me interessa. Nunca perco a Maratona Hitler do History Channel. Mas, na verdade, Chico resolveu escrever a biografia não-autorizada do seu meio-irmão mesmo sabendo que o grupo Procure Sabesta é absolutamente contra a publicação de biografias não-remuneradas. Na década de 20, o pai de Chico, o historiador Sergio Buraque, apesar de ser de Hollanda, estava na Alemanha e resolveu, enquanto “homem cordial”, mostrar as “Raízes do Brasil” para uma criatura alemã. No original. Não se sabe exatamente, qual foi a raiz que o priápico intelectual botou pra fora. Pode ter sido a mandioca, o nabo, o cará ou até mesmo o mastruço. O fato é que a meia-mãe do Chico Buraque engravidou e deu à luz  um menino, que foi batizado de Franz Büracken von Holland.

Confirmando a genética darwinista, esse meio-irmão de Chico Buarque, teve uma vida muito semelhante ao original brasileiro. O irmão de Chico era artista de televisão, cantor e compôs várias músicas louvando o socialismo. Igualzinho ao Chico. Assim como seu irmão tupiniquim, Franz Büraken era um sujeito boa-pinta e, com seus olhos cor de ardósia, deixava as mulheres loucas e ele aproveitava para passar o rodo. Igualzinho ao Chico. Franz Büraken viveu a vida inteira na Alemanha Oriental e apoiava o governo. Igualzinho ao Chico. Por uma coincidência do destino, Franz Büraken também era um ídolo da MPB (Música Prussiana da Bavária) e seu primeiro grande sucesso foi a marchinha “Das Bündchen”. A única diferença é que Franz Büraken von Holland nunca saiu da RDA e Chico Buraque, sempre coerente, prefere praticar o comunismo de esquerda em Paris, que é muito melhor.

27 11 irmao do chico

Assim como seu irmão brasileiro, o irmão alemão do Chico Buarque de Hollanda, era comunista de carteirinha e, em homenagem à galera do mensalão, compôs “O Bando”.

Agamenon Mendes Pedreira tem um meio-irmão no Complexo do Alemão.

banner_arte_02

FELAÇÃO PREMIADA

A economia do Brasil está indo pro buraco e começou justamente pela Petrobras. Segundo Isaura, a minha patroa, a Petrobras parece comigo na cama: não dá uma dentro. Na opinião da minha cara-metade, eu, Agamenon Mendes Pedreira, sou o líder mundial em brochadas profundas. Um grupo de marqueteiros do governo está tentando desesperadamente salvar a imagem da Petrobras e sugeriu mudar o nome da empresa para Roubabrás, já que a estatal é líder mundial em negociatas profundas. Preocupada com a situação catastrófica da empresa petrolífera, a presidenta Desgraça Foster acredita que a Petrobras vai ser obrigada a pedir um empréstimo para o FMI, Fundo do Mar Internacional.

Já a presidenta Dilmamata Rousseff não está nem aí. Em entrevista na Austrália, Dilmão declarou que as reservas de dinheiro desviadas dos cofres da Petrobras são tão grandes que falta pouco pro Brasil ser um país autossuficiente em roubalheira e ocupar o primeiro lugar no ranking mundial da corrupção. Com tantos diretores, lobistas, engenheiros e técnicos em cana, eu pergunto: quem é que está tomando conta da Petrobras?

E a Polícia Federal continua botando pra quebrar. Quebrar a Petrobras, é claro. Em mais uma emocionante etapa da Operação Lava Rato, foram presos os diretores de empreiteiras Queiroz Ladrão, Mentes Júnior, Embargo Correia, OA$$$$$$ e Odecheque. Nunca antes na História do Brasil se viu tanto rico indo em cana! Antes assim: os presídios só vão melhorar no Brasil quando as nossas prisões ficarem cheias de gente da “diretoria”.

Infelizmente, o sistema carcerário brasileiro ainda não é capaz de abrigar a quantidade gigantesca de corruptos que operam no país. Pensando nisso, o ministro Luís Roberto Barroso (fazendo jus ao seu sobrenome) mandou os envolvidos no mensalão que, agora, vão pagar suas etapas em casa. Além dos doleiros e bandoleiros do PT (Partido da Tranca), quem curtiu essa notícia foram os presidiários da Papuda, que não aguentavam mais conviver diariamente com aqueles políticos de alta periculosidade.

Agamenon 19-11

Os advogado$ das empreiteira$ acham que as obras superfaturadas de seus clientes presos têm que continuar porque o Brasil não pode parar. Parar de roubar, é claro. Como podemos ver nesta foto, os desvios de verba continuam saindo pelo ladrão.

Agamenon Mendes Pedreira é trombadinha perto da “diretoria” da Petrobras.

banner_arte_02

ORA, VÃO SE QATAR !

O “novo” governo da presidenta Dilma Roskoff nem começou e já está acabando. Pra relaxar das tensões da refrega eleitoral, a presidenta-gerenta resolveu se Qatar e embarcou numa volta ao mundo. Em alguma remota localidade do planeta, Dilma espera encontrar algum maluco que tope ser o novo ministro da Fazenda do Brasil. Assim sendo, fui convidado pelo ministro Gilberto Cascalho para cobrir o périplo presidencial na condição de blogueiro puxa-saco. A oposição acha que é uma despesa inútil contratar alguém para puxar o saco de uma presidenta do sexo “feminino”, mas eu posso garantir que Dilma Mocreff tem saco. Só não tem saco pra negociar com o Congresso.

Mais uma vez embarquei no legendário Aerolula, o avião presidencial que bebe mais que o ex-atual-presidente em exercício. Como a presidenta foi com a minha cara, acabei me tornando íntimo da primeira estadista cross-dresser do Brasil. Dilma me convidou para viajar ao seu lado nos aposentos exclusivos da Presidência da República. Ali naquela alcova aérea, Lula e Rosemary trocavam fluidos e cargos comissionados. Embalados pelos eflúvios da cachaça e do sexo nas alturas, os amantes sindicais transformavam qualquer viagem do Aerolula numa eterna zona de turbulência.

Desconfiado de algumas manchas suspeitas no estofamento daquele ninho de amor, passei discretamente um lenço antibacteriano para higienizar aquele ambiente de puro sexo. Vendo que eu estava tenso e pouco à vontade, Dilma me convidou para curtir a banheira de hidromassagem a 30.000 pés de altura. Imersos naquelas águas tépidas e espumosas, eu e Dilma bebericamos em taças do mais fino cristal um delicioso espumante nacional. Nacional da França, é claro. Relaxados, sentindo as vibrações sensuais que emanavam da banheira voadora, eu e Dilma engatamos numa conversa mais íntima sobre a Petrobras e outras sacanagens. Foi então que eu percebi que estava rolando um “clima” entre nós. E o que é pior: dava pra perceber que Dilma apresentava uma eleição, quer dizer, uma ereção, e começou a se insinuar pro meu lado:

– Chega mais, Agamenon. – Sussurrou Dilma – Ao contrário de São Paulo, eu estou toda molhadinha…

– Mas, presidenta, eu sou casado. E sou virgem!

– Calma, Agamenonzinho… serei carinhosa com você. Se doer eu tiro. Tiro do ministério! Doha a quem doer!

Os dolorosos acontecimentos que se sucederam então na suíte presidencial permanecem vivos e latejantes na minha memória. Só posso afirmar que o que rolou entre as duas asas daquela aeronave entrou para os anais. Anais da História.

Agamenon 13-11

Com sua avantajada vitória na eleição presidencial, Hermafrodilma Rousseff quer provar na cópula dos países mais ricos do mundo que é a líder do G-20. G-20 centímetros.

Agamenon Mendes Pedreira é testemunha reto-furicular da História.

banner_arte_02

INDIGENTE COMO A GENTE

Para comemorar o aumento do número de pobretões no Brasil, volto a estacionar meu Dodge Dart 73, enferrujado, na Rua da Amargura, fundos, sem número. Eu e a Isaura agora também pertencemos a esta elite miserável que mal consegue ingerir o mínimo de calorias exigido pela Organização Mundial de Falta de Saúde. Outro dia mesmo, estava vagando com uns mendigos blogueiros amigos meus, coletando raízes, frutos e impostos silvestres quando avistei a presença de um personagem raro nessa caída vizinhança: o milionário falido Feike Batista empurrando a sua reluzente Ferrari. O infeliz, que não tem mais grana para abastecer o seu veloz bólido, me pediu encarecidamente para estacionar a Ferrari ao lado da minha residência imóvel automotiva.

– Assim eu não tenho mais que pagar IPVA, só o IPTU… – confessou o grande empreendedor, com lágrimas de crocodilo nos olhos.

Pobre Eike, quer dizer, ex-milionário Eike… Aquele que já foi um dos sujeitos mais ricos do mundo, hoje é um dos mais micos do mundo! Cheke Batista, coitado, está no fundo do poço, e o que é pior: foi ele mesmo que furou o poço (com dinheiro do BNDES, é claro) e não encontrou nada lá dentro. Por ter feito sua megalomaníaca fortuna com os minérios, o empresário, ironicamente, acabou levando ferro. Ferro, bauxita e manganês.

Sempre pensei que o Nike Batista fosse um homem de sorte, desses que nasceram com o símbolo químico do Cobre voltado pra Luma, sua ex-posa que, depois, ele acabou trocando por outra mina. Homem do bem (bem rico e bem milionário), Sheike Batista resolveu um dia despoluir a Lagoa Fedida de Freitas. Depois que o Eike botou uma grana na Lagoa, os peixes do famoso cartão bostal do Rio de Janeiro passaram a ter uma vida tão boa (comparável à vida dos arenques, hadoques e bacalhaus escandinavos) que entraram em depressão profunda e resolveram se matar.

Compadecido com a pobretude repentina do homem que já foi capa da revista Fodes, convidei o Eike Autista para comer uma coisa lá em casa, no caso, a famosa rabada da Isaura, a minha patroa. Faminto, o esganado empresário caiu de boca naquelas carnes gordurosas e chupou até o osso fazer bico. Mesmo na pior, Eike me revelou que está cheio de planos para enfrentar a sua nova condição social, já que deixou de ser bilionário e agora, como todo rico no Brasil, vai ser de classe média alta. Ele pretende se inscrever no Fome Zero e no Bolsa Família e até já arrumou um cartão Minha Casa Melhor com a Regina Casé. Em seguida, Eike vai levar sua Ferrari no Lata Velha do Luciano Huck e abrir uma rede de carrocinhas do Angu do Gomes nos poços do pré-sal. O falido empreendedor vitorioso só tem uma preocupação: que o seu filho Thor não vá pra FEBEM.

Agamenon 06-11 blog

Agora que, segundo a PNAD, somos oficialmente miseráveis, Isaura, a minha patroa, foi obrigada a lavar roupa pra fora. Antes ela só “costurava pra fora”.

Agamenon Mendes Pedreira é despossuído de renda.

banner_arte_02

O DILMA D

Numa eleição emocionante cheia de mentiras, calúnias e difamações, a presidenta Dilma Roskoff foi reeleita no que se refere à questão do país ser governado por mais 4 anos pela mesma pessoa. Quem ficou mais feliz com essa vitória foi o ex-atual presidente em exercício, Luísque Inácio Lula da Silva, que saudou o resultado de 51% a favor de Dilma. Lula adora qualquer coisa que tenha o número 51. Com enorme sede de poder, Lula já lançou a sua candidatura para presidente em 2018 como candidato da situação ou da oposição, tanto faz. Segundo o grande líder latino-bolivariano: “Muita verba ainda vai rolar debaixo dessa ponte…”.

No seu primeiro mandato, Dilma foi escolhida para ser o poste do Lula e é por isso que o Brasil pode ficar sem luz elétrica a qualquer momento. Dilma Mocreff, com o tempo, se tornou uma espécie de Frankenstein do Lula (que, mesmo assim, consegue ser ainda mais bonito que a presidenta) e ganhou vida própria. Descontrolada, a terrível e monstruosa criatura instaurou o terror na campanha e, junto com Graça Foster e Nestor Cerveró, assustou o país com sua foto dos tempos de guerrilha e o slogan “Coação Valente!”.

Dilma tem grandes desafios à sua frente e o maior deles é falar Português direito. Para isso, a Primeira Drag da Nação já prometeu que vai estudar diuturnamente, noturnamente e madrugadamente também. A presidenta-gerenta também estendeu sua mão para dar uma bolacha na cara da oposição que não quiser conversa com ela. Magnânima e generosa, Dilma quer construir pontes com os derrotados e, para começar mais essa obra do PAC, já convocou as empreiteiras que contribuíram generosamente para a sua campanha.

E, para desespero da elite branca golpista e reacionária (uma minoria ínfima de 49% dos eleitores), não vai ficar só nisso: Dilma prometeu não fazer muito mais do que já não fez. Para isso, já está fazendo ouvidos de Mercadante às propostas de mudanças na política econômica. Democrática de carteirinha (do PT), a presidenta, como fez com o Bonner e o Boechat, também me obrigou a entrevistá-la em cadeia nacional. A cadeia, no caso, era a Papuda. E a Papuda não era a Dilma, mas sim a famosa penitenciária do Planalto Central.

Agamenon – E aí, Dilmão, tudo bem?

Dilma -Tudo bem, por quê?

Agamenon – Afinal, quem é que você vai escalar para o Ministério da Fazenda?

Dilma – Para ser o novo Ministro da Fazenda, estou pensando em convocar o Dunga e, pro Ministério das Relações Exteriores, o Joel Santana no que se refere à questão do domínio da Língua Inglesa.

Agamenon – É verdade que a senhora quer acabar com a Rede Globo?

Dilma – Sim, mas só depois do último capítulo de “Império”. Eu estou louca pra saber o final da novela.

agamenon 30-10

Sempre preocupada em melhorar as condições de moradia das minorias, a presidenta Dilma Roskoff vai criar um novo programa habitacional: Minha Casinha Minha Vida, para dar um teto aos anões brasileiros.

 Agamenon Mendes Pedreira é dilmista diuturnamente e noturnamente.

banner_arte_02