banner_arte_02

FRIO DE JANEIRO!

Depois da visita de Sua Santidade e da extensa cobertura papal (peraí, cobertura papal não é camisinha?), todo mundo está entrando pelo cano no Rio de Janeiro. E o que é pior: o cano é da CEDAE e pode estourar a qualquer momento! Saudades do tempo em que só os bueiros da LIGHT explodiam. Pelo menos faziam menos estrago.

O governador do Leblon, Sérgio Cobal Jr, mesmo com toda essa friaca, vive o seu inferno astral. Acuado pelos manifestantes que acamparam na frente da sua casa, Cabral passa as noites insone como um zumbi do Walking Dead. O criador das UPP (Unidades Pacificadoras de Pobre) está mais caído nas pesquisas que o meu bilau e nada indica que ele vai voltar a subir. O governador, não o meu bilau! Sergio Cabralvendish Jr. precisa entender que pelo menos uma coisa ele tem comum com os manifestantes: é mascarado!

A presidenta Dilma Roskoff, está com medo de vir ao Rio de Janeiro, tropeçar numa pedra portuguesa e cair ainda mais nas pesquisas.

Desesperado, o governador não sabe mais o que fazer nem onde se esconder. Com fama da pé-frio, quer dizer, de Pezão-frio, o governador de Paris foi pedir abrigo no palácio do Planalto mas a presidenta Dilma Roskoff mandou o seu mordomo de filme de terror, Michel Temer, avisar que não estava. Até o prefeito Eduardo Rapaes, que era unha e carne com Serginho, quando vê o governador na rua finge que não o conhece e troca de calçada. No que Eduardo Paes e Amor troca de calçada, tropeça numa pedra portuguesa, e cai de cara no chão. Paes ficou com sua imagem igual à da malvada Odete Roitman: agora todo mundo o detesta.

  Conheço o Serginho há muito tempo, desde quando ele era honesto. Por isso, abri para o governador perseguido as portas da minha humilde residência, onde vivo com a Isaura, a minha patroa, em estado de penúria franciscana e papal. Eu fico com o que é franciscano e Isaura com o que é papal (com pouco trocadilho, por favor, porque estou guardando meus trocadilhos pra inteirar a passagem). Desta vez, Sergio Cobral Jr. veio no helicóptero da sua babá que é pra não despertar suspeitas. Chegou acompanhado de seu cachorro Juquinha. Os dois estavam com o rabo entre as pernas. E com o rabo preso também. Como também estou na Rua da Amargura, Cabral me perguntou se não teria um cantinho do meu Dodge Dart 73, enferrujado, onde ele pudesse ficar escondido dos eleitores. Serginho me prometeu que, assim que começar a nova novela do Manoel Carlos, ele se muda para o Leblon cenográfico do PROJAC.

PENSAMENTO DO DIA, QUER DIZER, DO BLOG

“Em Rio de Janeiro que tem piranha, jacaré usa camisinha.”

FIGURAÇA DA SEMANA

Dilma Roskoff – a primeira presidente cross-dresser do mundo também está com a batata assando. A coisa está feia pra Dilma, o que, no seu caso, não faz muita diferença. Isaura, a minha patroa, com a sua língua afiada, comentou a performance lastimável da presidenta: “A Dilma está parecendo você, Agamenon: não dá uma dentro!!!” Em entrevista à repórter Monica Brégamo da Trolha de São Paulo, Dilmão declarou que Lula nunca esteve fora do governo. Mas se o Lula não estava fora é porque ele estava dentro. E dentro de quem? Da Rosemary? Apesar de gastar uma fortuna de maquiagem com o Celso Kamura, a imagem de Dilmadonna está cada vez pior. Felizmente, a presidenta está cercada de bons conselheiros como Aloprísio Mercadante, o RasPuTin do Planalto. Depois de sugerir o plebiscito e comprar a maior briga com os médicos, Aloísio Mercadonça deu mais ideia genial pra presidenta: sugeriu que no próximo megaprotesto programado pra 7 de setembro, os manifestantes sejam levados para o terreno do Barata, aquele onde o papa não pode rezar à missa. Atolada naquele lamaçal, a passeata não vai conseguir sair do lugar. Igual ao Brasil.

 

Agamenon Mendes Pedreira é baderneiro de fim de semana.

1
ao todo.

banner_arte_02
banner_arte_02
banner_arte_02
banner_arte_02
banner_arte_02
banner_arte_02