banner_arte_02

     DETRITÃO FEDERAL

 

Segundo os otimistas, o Brasil vai de horrível a pior. Para os pessimistas, o país “deu ruim”, a vaca (da Friboi) já foi pro brejo há muito tempo. Foi para o brejo, atolou e ficou só no osso. E o que é pior: ninguém quer largar o osso.

O Congre$$o Nacional está querendo aprovar a criação do “Detritão”, um sistema eleitoral novo para manter tudo de velho na “polí-titica” brasileira. Os nossos “para lamentares”, mais uma vez, voltaram as costas para a opinião pública, exibindo, sem pudor, seus traseiros gordos e flácidos para reafirmarem que estão c*!*$#*!!agando para a população e que vão continuar fazendo m*!#*!!*erda, doa a quem doar.

Para culminar a sequência de c*!#*!*agadas, está rolando um projeto de criação de um Fundo Suprapartidário Público de 3,6 bilhões de reais para financiar a campanha dos candidatos em 2018. Funciona mais ou menos assim: em vez da Odebrecht e da dupla de empresários sertanejos Wesley e Joesley pagarem as campanhas dos candidatos, quem vai ter que dar grana pros nossos políticos corruptos não roubarem mais é o contribuinte brasileiro. Essa bolada seria usada, entre outras coisas, para comprar o Otário Eleitoral Gratuito na televisão. O otário, no caso, é o eleitor.

Mas, se as coisas andam de péssimo a pior aqui em Brazucalândia, na Venezuela a coisa está cada vez mais preta, quer dizer, afrodescendente. O “presidente” Nicolás Caiu de Maduro quer enfiar pela goela abaixo dos venezuelanos uma Constituinte que vai instaurar no país um novo sistema político: a ditadura democrática, que já foi um fracasso e deu certo em Cuba e na Coreia do Norte.

Mas, se existe algum consolo (de mais ou menos 20 cm) para o cidadão, é que tá ruim pra todo mundo. Apavorado com a violência no Rio de Janeiro, o governador Pezão Frio quer alugar um jatinho de dois milhões e meio e, assim, poder se deslocar em segurança pela cidade. Pezão não a

A bandidagem está reclamando da falta de fuzis no mercado. Uma comissão de representantes das facções pretende ir até Brasília exigir das autoridades um caminhão carregado de fuzis para ser saqueado.

A bandidagem está reclamando da falta de fuzis no mercado. Uma comissão de representantes das facções pretende ir até Brasília exigir das autoridades um caminhão carregado de fuzis para ser saqueado.

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista de segunda. Mas, às vezes, de terça e até mesmo de quarta-feira.

17
ao todo.
banner_arte_02

SÓ DÓI QUANDO EU RIO

Ainda bem que vivo no Brasil, um país onde o que está ruim sempre pode piorar. Isso é o que me dá forças para seguir em frente, mesmo porque logo atrás vem um traficante com um fuzil e, atrás dele, uma galera a fim de fazer um arrastão na minha pessoa.
Agora no Rio de Janeiro é assim: o bandido para assaltar tem que chegar cedo, pegar a senha e entrar na fila. Os cidadãos não estão dando conta da demanda. E depois ainda dizem que a Economia está em recessão. Só fica desempregado no Brasil quem é vagabundo. Se o cara quiser entrar no ramo da bandidagem no Rio de Janeiro, o que não falta é vaga. O Rio ainda é uma Petrobras antes do PT: ainda tem muito para se roubar.
Mas eis que o carioca acorda e descobre que a cidade está dominada pelo Exército. Militares ocupam pontos estratégicos da paisagem zelando pela segurança geral. Na verdade, a invasão dos milicos foi para atender a um pedido da bandidagem. A criminalidade no Rio estava demais. Já tinha bandido roubando assaltante, estuprador sodomizando sequestrador, estelionatário assassinando traficante. Uma bagunça generalizada, uma falta de respeito com o meliante. Afinal, tradicionalmente, no Rio de Janeiro o crime sempre foi muito organizado. Quando o governador era o Sérgio Cabral, o crime funcionava feito um relógio. Mas o relógio era Rolex, e acabaram roubando
também.
Com o Exército nas ruas, tudo voltou ao normal. Graças a Deus! É bonito de ver os traficantes confraternizando com os soldados, tirando selfie e comparando para ver quem tem o fuzil mais bacana. A mulherada também fica louca com a rapaziada fardada. Agora, além da Maria Chuteira, tem a Maria Cartucheira.
Mas as autoridades vão mais longe! Vão lançar mais um programa de inclusão social, um programa para acabar com o problema da Bala Perdida. Vamos acabar com as balas perdidas. Toda vez que alguém encontrar uma Bala Perdida, deverá encaminhá-la à Casa da Bala Perdida, onde ficará guardada até ser encontrado um alvo que a abrigue.

Star-Wars-Darth-Vader-Wallpaper

O ministro Raul Junglemann avisou que, se o Exército não der jeito na violência do Rio, vai ter que chamar o Lucas Skywalker para enfrentar o Lado Afro Descente da Força.

Agamenon Mendes Pedreira é foragido da Injustiça.

14
ao todo.
banner_arte_02

PENALIDADE PENAL

Meus 17 seguidores e meio, através das redes antissociais, me pedem para entrar de cabeça ereta no debate sobre a redução da maioridade penal para 16 anos. Principalmente o anão, meu seguidor e meio, que voltou ao time dos meus minguados leitores, agora que a última temporada de Game of Thrones acabou.

Na verdade, esse debate de m*!##!*erda não serve para p*!###!**orra nenhuma. Desculpem as expressões vulgares, chulas e de baixo calão, mas é que desde que me tornei um desempregado crônico, minha paciência, assim como o meu dinheiro, se esgotou… Voltando à Dilma fria: o que precisa urgentemente ser instituída no Brasil é a penalidade penal. No Brasil, com desonrosas exceções, só vai preso quem corta árvore ou não paga pensão pra ex-mulher. Até mesmo a galera do PT (Papuda dos Trabalhadores) já foi quase toda solta e hoje goza de prisão domiciliar e, o que é mais importante: prestando consultorias.

Uma coisa que o PT (Partido Trambiqueiro) fez muito bem desde que se encastelou no poder é prestar consultorias. O Palocci, por exemplo, ganhou 35 milhões de reais por suas consultorias! Como é que pode uma parada dessas? Em sua defesa, o ex-ministro explicou os serviços prestados. Por ser médico, Palocci recebeu vários empreiteiros no seu consultório, examinou suas carteiras e emitiu atestados de saúde financeira pra todo mundo. E o ex-detento Josef Dirceu, que recebeu 40 milhões por consultorias feitas no período em que pagava uma etapa na cadeia? Será que ele estava dando consultoria para os seus colegas de penitenciária? Deve ser por isso que o Chico Buraque está fazendo campanha pela redução penal do Zé Dirceu. Isso ninguém fala!

O que deveria estar na boca do povo é um problema muito maior, quer dizer, muito menor, e que aflige milhões de brasileiros, presos ou não: a redução da maioridade peniana. Segundo o IBGE, para um pênis ser considerado “dimaior”, é preciso ter pelo menos 18cm de idade. Como eu não alcancei essa marca, sou considerado “dimenor”, principalmente por Isaura, a minha insatisfeita patroa. E olha que ela conhece a fundo o Estatuto do Menor, o Estatuto do Médio e o Estatuto do Comprido. Por isso mesmo estou pleiteando junto ao SUS, Serviço Urinário de Saúde, uma viagem à África do Sul, onde se realizam com sucesso transplantes de pênis masculinos. O problema é que, por ser na África, vai ser difícil arrumar um pênis grande da minha cor.

18-06

Agamenon Mendes Pedreira já está na África do Sul para realizar a sua sonhada cirurgia de transplante peniano. E recebeu a visita de muitos afro-residentes se oferecendo para doar uma parte de suas anatomias.

Agamenon Mendes Pedreira é idoso infrator.

229
ao todo.

banner_arte_02