banner_arte_02

DILMA SAPIENS

Com essa crise braba, o brasileiro médio (mais ou menos 12 cm) não tem motivos pra rir. Só uma coisa está provocando gargalhadas e trazendo um pouco de alegria para o povão: as burrices da presidente Dilma Roskoff. Tal e qual um Seu Creysson de esquerda, a stand-up-presidenta já pode ser considerada uma das maiores comediantes do Brasil. Maior que a Regina Casé e a Fabiana Carla. Todo dia a Dilma só abre a boca pra dizer besteira. Ô presidenta difícil!

Na semana passada, Dilma Mocreff saiu do armário do Palácio da Alvorada e revelou pra todo mundo que era fã da mandioca. Como todos sabem, a famosa planta de duplo sentido foi introduzida na cozinha pelos índios brasileiros (com trocadilho, por favor). Engraçada essa súbita paixão da presidenta Dilmandioca Rousseff. Eu sempre achei que não é dessa fruta que ela gosta. Mesmo porque a mandioca não é fruta – é um tubérculo.

Para aumentar o rol de coisas sem pé nem cabeça que sempre fala de improviso, Dilma, no mesmo discurso, resolveu homenagear a “Mulher Sapiens”. Ela disse que, se o “Homem Sapiens” existiu mesmo, a “Mulher Sapiens” existiu também. Senão como é que ia nascer o “Bebê Sapiens”? Mas não se deixem enganar: de burra a Dilma não tem nada. Burro é quem votou nela.

Enquanto isso a popularidade da presidente-tubércula não para de cair. E não tem silicone capaz de empinar a popularidade da Dilma. Pra despistar a mídia golpista Dilma, resolveu fazer uma visita aos EUA e tirar uma casquinha do Barack Obama, que está por cima da carne seca. Sem mandioca. Obama levou a Dilma para conhecer o Monumento a Martin Luther King. A presidenta, que gosta de meter o bedelho em tudo, disse que o monumento estava errado porque Martin Luther King era negro e a estátua branca.

Ao lado de Obama, Dilma Roskoff se comprometeu a zerar o desmatamento ilegal na Amazônia até 2030. Em compensação, a devastação do cofre da Petrobras continua porque, segundo a presidenta, foram doações legais de campanha. Para encerrar a viagem, Dilma ainda foi até a Califórnia, onde deu uma volta no carro da Google que não precisa de motorista. A presidenta não achou nada de mais, afinal, há muito tempo o Brasil não tem ninguém na direção. Em seguida, Dilma fez questão de ir a São Francisco. Na Castro Street, Dilma depositou uma coroa de mandiocas no Monumento ao Gay Desconhecido, onde arde a Pira Sagrada. E como arde…

jara1

A presidenta Dilma Roskoff protestou contra o “pula-pirata!” que o jogador Jara do Chile aplicou no uruguaio Cavani. Dilma é totalmente contra a dedação premiada.

Agamenon Mendes Pedreira é “jornalista sapiens”.

banner_arte_02