banner_arte_02

COM O CUNHA NA MÃO

A situação no Brasil é de pânico contido e desespero moderado. Até aí, nada de mais. Mas em Brasília a chapa está quente! Está todo mundo com o Cunha na mão. A Dilma está com o Cunha na mão. O Lula está com o Cunha na mão. O Lulinha está com o Cunha na mão. Até o próprio Eduardo Cunha está com o Cunha na mão. Mas quem está mesmo com o Cunha na mão é a Polícia Federal e os procuradores que, depois de muito procurar, acabaram achando as contas de Eduardo Cunha e sua famiglia na Suíça. Ao examinarmos as contas do presidente da Câmara, salta aos olhos os gastos nababescos de sua esposa. Só agora é que eu entendi por que ele está metido em várias maracutaias: pra sustentar uma mulher gastadeira dessas só com muita propina, o salário de deputado não dá. Aproveitando essa onda, o Credicard vai lançar uma nova campanha publicitária. Negociata na Petrobras: 3 bilhões. Rombo do BNDES: 500 bilhões. Propina na Eletrobrás: 5 bilhões. Mulher de deputado: não tem preço!

Lula, que é um animal político, aliás mais animal do que político, veio a público para explicar as pedaladas fiscais da presidanta Dilma Youssef. Segundo Luísque Inácio Lula da Silva, a Dilma só atropelou com a sua bicicleta a Lei da Responsabilidade Fiscal para poder pagar o Bolsa Família. No caso, a Família dele. Principalmente as despesas de seu filho, o Lulinha.

Esse menino dá muita despesa. Criado com tudo do bom e do melhor, o Lulinha se acostumou a uma vida cheia de luxo e ostentação. Ao contrário de seu pai, que veio pra São Paulo num pau de arara e agora só anda de jatinho. Jatinho da Odebrecht. Do dia pra noite, Lulinha deixou de trabalhar no zoológico (não sei em qual jaula) e virou milionário. Dizem as más línguas que o Lulinha é dono da Friboi, mas isso é uma calúnia: todo mundo sabe que o dono da Friboi é o Tony Ramos.

aga 15-10 site

Refugiados do Oriente Médio, que vieram tentar a vida no nosso país, ficaram desesperados com a situação do Brasil e voltaram correndo para seus países de origem.

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista desempregado. Como a maioria.

banner_arte_02

APERTEM OS CINTOS, O DÓLAR SUBIU!

Ao contrário do meu bilau, que está em viés de baixa, o dólar continua subindo. Desesperado, o ministro Joaquim Levey pediu uma mãozinha pras garotas de programa de Brasília para segurar a ereção interminável da moeda norte-americana. As acompanhantes da Capital Foderal e as piranhas funcionárias do Ministério da Pesca fizeram de tudo para derrubar o dólar aviagrado e acabaram torrando bilhões de dólares de nossas reservas em Lagosta ao Thermidor e coquetel de camarão, que constituem a base da alimentação das GPs do Planalto.

Quando o dólar sobe, imediatamente tudo aumenta de preço: o tomate sobe, a gasolina fica mais cara e o preço dos serviços dispara! Pra vocês terem uma ideia, na casa de swing Spettu’s (que eu frequento acompanhado da Isaura, a minha patroa) o boquete aumentou 69%! E o pãozinho, que já está custando mais caro?! Esse aumento abusivo do pão francês me faz recordar a Imperatriz Maria Antonieta que, às vésperas da Revolução Francesa, sugeriu ao povão faminto: “Não tem pão, comam brioco!”.

Essa alta do dólar me enche de pavor, pânico e terror! Sigam-me o meu raciocínio: o Socialismo acabou, o Muro de Berlim ruiu, a União Soviética se despedaçou em milhares de republiquetas de nomes impronunciáveis. E agora quem está entrando pelo cano é o Capitalismo no Brasil! O Capitalismo no Brasil está acabando e começou justamente pela geladeira lá de casa. E o que é pior: nem me matar asfixiado eu posso mais, com o aumento do gás de cozinha!

E como vai ser o Brasil sem o Capitalismo? Sem o livre-mercado, sem a livre iniciativa privada? Sem os grandes monopólios internacionais? Sem a Microsoft? Sem a Volkswagen? Sem a Nike, a Adidas e a Olympikus? Me digam: como é que eu vou ficar sem a Casa & Vídeo? Onde é que eu vou comprar ventiladores de teto, caixas de ferramentas e armação para pendurar a minha TV na parede?

Se o consumismo desvairado acabar, o brasileiro vai ter que voltar aos tempos das cavernas, quando os homens eram obrigados a caçar animais e coletar impostos silvestres. Vamos voltar aos tempos do escambo da era pré-mercantil. Para sobreviver, serei obrigado a trocar a minha patroa, a Isaura, por um saco de feijão. Vai ser um pega pra capar! A única Lei existente vai ser a Lei da Selva! O cidadão vai viver aterrorizado, os assaltantes vão agir à luz do dia acobertados pela PM! Sequestros relâmpagos e assassinatos vão virar coisas corriqueiras e os arrastões vão tomar conta das cidades! Tudo mais ou menos como hoje em dia. Só que um pouco mais tranquilo…

 

24-09

Depois dos arrastões do último fim de semana, os afro-favelados cariocas vão ter que ir à praia de casaca para não levar uma dura da PM.

 

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista marginal. Aliás, mais marginal que jornalista.

banner_arte_02

APERTEM OS CINTOS, O DÓLAR SUBIU!

Ao contrário do meu bilau, que está em viés de baixa, o dólar continua subindo. Desesperado, o ministro sem sal Guido Manteiga pediu uma mãozinha pras garotas de programa de Brasília para segurar a ereção interminável da moeda norte-americana. As acompanhantes da Capital Foderal, auxiliadas por um grupo de piranhas do Ministério da Pesca, fizeram de tudo para derrubar o dólar aviagrado e acabaram torrando bilhões de dólares de nossa reservas em Lagosta ao Thermidor e coquetel de camarão, que constituem a base da alimentação das GPs do Planalto.
Quando o dólar sobe, imediatamente, tudo aumenta de preço: o tomate sobe, a gasolina fica mais cara e o preço dos serviços dispara! Pra vocês terem uma ideia, na casa de swing Spettu’s (que eu frequento acompanhado da Isaura, a minha patroa) o boquete aumentou 69%! E o pãozinho que já está custando mais caro?! Esse aumento abusivo do pão francês me faz recordar a Imperatriz Maria Antonieta que, às vésperas da Revolução Francesa, sugeriu ao povão faminto: “Não tem pão, comam brioco!”
Essa alta do dólar me enche de pavor, pânico e terror! Sigam-me o meu raciocínio: o Socialismo acabou, o Muro de Berlim ruiu, a União Soviética se despedaçou em milhares de republiquetas de nomes impronunciáveis. E agora quem está entrando pelo cano é o Capitalismo! O Capitalismo está acabando e começou justamente pela geladeira lá de casa. E o que é pior: nem me matar asfixiado eu posso mais, com o aumento do gás de cozinha!
E como vai ser o mundo sem o Capitalismo? Sem o livre-mercado, sem a livre iniciativa? Sem os grandes monopólios internacionais? Sem a Microsoft? Sem a GM? Sem a Nike, a Adidas e a Olympikus? Me digam: como é que eu vou ficar sem a Casa & Vídeo? Onde é que eu vou comprar ventiladores de teto, caixas de ferramentas e armação para pendurar a minha TV na parede?
Se o consumismo desvairado acabar, a Humanidade vai ter que voltar aos tempos das cavernas, quando os homens eram obrigados a caçar animais e coletar impostos silvestres. Vamos voltar aos tempos do escambo da era pré-mercantil. Para sobreviver, serei obrigado a trocar a minha patroa, a Isaura, por um saco de feijão. Vai ser um pega pra capar! A única Lei existente será a Lei da Selva! O cidadão vai viver aterrorizado, os assaltantes vão agir a luz do dia acobertados pela PM! Sequestros relâmpagos e assassinatos vão virar coisas corriqueiras e os traficantes (de qualquer coisa) vão tomar conta das cidades! Tudo mais ou menos como já é hoje em dia. Só que um pouco mais tranquilo…

É um absurdo! O “companheiro” brasileiro do jornalista ligado a Edward Snowden ficou horas retido no aeroporto de Heathrow e só foi liberado quando os agentes do serviço secreto inglês conseguiram seu telefone.

PENSAMENTO DO DIA, QUER DIZER, DO GLOBO.

No Brasil, o câmbio é igual a um cocô : é flutuante.

Armínio Prega, ex-presidente do Banco Central

Agamenon Mendes Pedreira é a favor do Lixo Zero na Assembleia Legislativa.

banner_arte_02