banner_arte_02

     DETRITÃO FEDERAL

 

Segundo os otimistas, o Brasil vai de horrível a pior. Para os pessimistas, o país “deu ruim”, a vaca (da Friboi) já foi pro brejo há muito tempo. Foi para o brejo, atolou e ficou só no osso. E o que é pior: ninguém quer largar o osso.

O Congre$$o Nacional está querendo aprovar a criação do “Detritão”, um sistema eleitoral novo para manter tudo de velho na “polí-titica” brasileira. Os nossos “para lamentares”, mais uma vez, voltaram as costas para a opinião pública, exibindo, sem pudor, seus traseiros gordos e flácidos para reafirmarem que estão c*!*$#*!!agando para a população e que vão continuar fazendo m*!#*!!*erda, doa a quem doar.

Para culminar a sequência de c*!#*!*agadas, está rolando um projeto de criação de um Fundo Suprapartidário Público de 3,6 bilhões de reais para financiar a campanha dos candidatos em 2018. Funciona mais ou menos assim: em vez da Odebrecht e da dupla de empresários sertanejos Wesley e Joesley pagarem as campanhas dos candidatos, quem vai ter que dar grana pros nossos políticos corruptos não roubarem mais é o contribuinte brasileiro. Essa bolada seria usada, entre outras coisas, para comprar o Otário Eleitoral Gratuito na televisão. O otário, no caso, é o eleitor.

Mas, se as coisas andam de péssimo a pior aqui em Brazucalândia, na Venezuela a coisa está cada vez mais preta, quer dizer, afrodescendente. O “presidente” Nicolás Caiu de Maduro quer enfiar pela goela abaixo dos venezuelanos uma Constituinte que vai instaurar no país um novo sistema político: a ditadura democrática, que já foi um fracasso e deu certo em Cuba e na Coreia do Norte.

Mas, se existe algum consolo (de mais ou menos 20 cm) para o cidadão, é que tá ruim pra todo mundo. Apavorado com a violência no Rio de Janeiro, o governador Pezão Frio quer alugar um jatinho de dois milhões e meio e, assim, poder se deslocar em segurança pela cidade. Pezão não a

A bandidagem está reclamando da falta de fuzis no mercado. Uma comissão de representantes das facções pretende ir até Brasília exigir das autoridades um caminhão carregado de fuzis para ser saqueado.

A bandidagem está reclamando da falta de fuzis no mercado. Uma comissão de representantes das facções pretende ir até Brasília exigir das autoridades um caminhão carregado de fuzis para ser saqueado.

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista de segunda. Mas, às vezes, de terça e até mesmo de quarta-feira.

17
ao todo.
banner_arte_02

CONVERSA PRA FRIBOI DORMIR

Eu avisei. Eu preveni. Mas ninguém acreditou quando eu disse que o Sertanejo Universitário iria acabar com o Brasil. E o culpado disso tudo é o pai: ninguém batiza os filhos de Joesley e Wesley impunemente. Isso é crime premeditado. E isso é só o começo, ainda vem mais escândalo por aí. Ainda falta o Funk Ostentação, a Axé Music e o Pagode, que também vão fazer delação premiada.

Matuto e matreiro, Joesley encontrou-se com Mané Temer na calada da noite no Palácio do Jaburu para tratar com o presidente de assuntos nada republicanos. Mixou Tremer acabou entrando pelo republicano porque o ardiloso açougueiro goiano gravou todo o babado e fez picadinho do mandato Temerário. O problema do Mané Temer agora é explicar pra D. Marcela o que é ele estava fazendo escondido, de madrugada, no porão do Palácio sozinho com o Joesley. É o batom na cueca. Só está faltando esclarecer de quem era o batom e de quem era cueca.

E vocês sabem como é que é: sempre que a situação é de caos generalizado e incontrolável, o governo chama os publicitários-marqueteiros-modernos-de-rabo-de-cavalo, que não entendem nada, mas, em compensação, não resolvem coisa nenhuma. Pelo menos, eles cobram uma fortuna, o que já é alguma coisa, já serve para lavar alguma grana.

Os publicitários-marqueteiros-modernos-de-rabo-de-cavalo chegaram à conclusão que o problema do Temer é a “popularidade”. Eles acham que essa fama de safado está atrapalhando a imagem de vampiro do presidente. A delação do Joesley foi uma estaca no peito do vampiro e aconselharam o quase ex-presidente a mudar o visual, tomar “um banho de loja”. De Drácula, Temer agora vai virar o Zumbi de Brasília.

Voltando à vaca fria, quer dizer, vaca congelada. Eu sempre achei que o corte mais valioso do boi fosse o filé mignon, mas estava enganado: o pedaço dos bovinos brasileiros mais caro é a propina, que fica localizada entre a mamata e o patinho. O patinho, no caso, somos nós.

Na sua dedação premiada, Joesley Safadão disse também que comprou mais de 2000 políticos (de vereador a presidente). Um verdadeiro rebanho de corruptos. A JBS botou os políticos para “engorda” e, em 2018, eles vão para o abate. É por isso que o peso do gado e do politico no Brasil é medido em “arroba”. O político brasileiro “arroba” muuuiiiiitoooo!!!!

Eu estava lendo o anúncio da JBS na revista Caras de Pau. Ali estava escrito que a JBS é a maior produtora de proteínas do mundo. Não seria “propinas”? Acho que foi erro de revisão. A JBS tem um montão de negócios “peludos”, a começar pelo Tony Ramos. Isso para não falar do fornecimento da mortadela da Fátima Bernardes para o PT e tudo pelo caixa dois. Eles também contrataram o Roberto Carlos para criar mais um ritmo musical abominável: o sertanejo agropecuário.

Pelo menos o governo Temer fez uma politica de inclusão social: a Bolsa JBS. Você pega 11 bilhões no BNDES, depois dedura todo mundo, só devolve 250 milhões e vai morar em Nova York usando tornozeleira eletrônica da Tiffany’s! É revoltante ver tanta roubalheira, tanta falta de ética, enquanto eu, Agamenon Mendes Pedreira, não recebi nem uma mísera picanha da Friboi.

Mas chega de falar de JBS. Graças a Deus temos outros assuntos piores para tratar. Como é o caso do senador Aécio Never. O Brasil só tem reserva imoral. Os titulares estão todos na cadeia. Até o Aético Neves, o Abominável Mineiro das Neves, está na mira dos Federais pego com uma boquinha na botija. Beócio Neves já avisou que se entrega, mas quer ficar preso no Rio de Janeiro porque em Minas ele não conhece ninguém. Beocinho também não é mais o presidente do PSDB (Partido Social Debochado Brasileiro). Agora é só o vice, quer dizer, o vício. Até a irmã entrou na jogada e foi presa com dois milhões de dólares escondidos na Risoleta. Como é que cabe?

 

1355869127_47a9063f95_b

Agora a vaca foi pro brejo! E o que é pior: a vaca é da JBS, o maior frigorífico do mundo e que pertence ao empresário sertanejo Joesley Safadão.

Agamenon Mendes Pedreira é boi-de-piranha. A piranha, no caso, é a Isaura, a sua patroa.

105
ao todo.
banner_arte_02

ESSA CARNE SOU EU!

O maior censor romântico do Brasil ataca outra vez! E desse vez o Rei resolveu atacar um suculento bife no comercial da Friboi. Invejosos pobres (como eu) acham que Rouberto Carlos ganhou o maior cachê do Brasil de todos os tempos e o pagamento teve que ser em espécie. E foi a maior boiada, quer dizer, a maior bolada. Roberto Carlos afirmou que, além de deixar o vegetarianismo de lado, também já tem uma nova mania, uma síndrome de fundo nervoso (mais de fundo que nervoso): o TOC, Transtorno Obsessivo Carnívoro. O Rei da Velha Guarda não é mais vegano, agora é carnegano.

Ao saber desta novidade gastro-econômica, resolvi dar um pulo na Urca, onde mora o Rei e convidar o meu amigo pessoal, Rouberto Carlos, para cair de boca numas carnes. Sempre hospitaleiro, Roberto me recebeu com quatro pedras na mão no seu luxuoso apê, todo pintado de verde, inspirado nos dólares que ele recebeu da Friboi. Dali embicamos em direção às Termas Centaurus em Ipanema, onde uma xavascada, quer dizer, uma churrascada nos aguardava. Sempre preocupado com sua imagem, Rouberto me pediu para não incluir o presente episódio na sua autobiografia não autorizada que eu estou escrevendo e, ele, censurando.

Assim que o Rei adentrou a famosa sauna de tolerância, as atendentes da casa fizeram fila para pegar um autógrafo e pagar um bolagato, o famoso “ball cat”, tão apreciado pelos gringos no carnaval. Imediatamente, as garotas começaram a oferecer suas carnes numa sucessão frenética e o que é melhor, no sistema rodízio. Lombos, picanhas, chuletas, linguiças (tinham um travestis na bagunça…), maminhas e outros cortes de duplo sentido foram servidos e o Rei se fartou. Mas antes fez questão de verificar se tudo era Friboi. Roberto só aceitou não cupim, com medo de danificar uma parte de sua anatomia.

O pudor e a decência me impedem de relatar a carnificina que rolou depois que o compositor de Acém do Horizonte resolveu tirar o atraso. Mas como sou um repórter investigativo, curioso e abelhudo, perguntei às garotas de churrasco como eles avaliaram o desempenho de Rouberto Carlos. Todas foram unânimes: o Rei está bem passado.

Eu dou um Friboi pra não entrar num briga mas dou uma bolada pra sair.

Eu dou um Friboi pra não entrar num briga mas dou uma bolada pra sair.

 Agamenon Mendes Pedreira é carnívoro de fim-de-semana.

8
ao todo.
banner_arte_02