banner_arte_02

 O LADO NEGRO DA MANCHA

Ao contrário do que acredita o “filhósofo” Nãolavo Meu Carvalho, a Terra não é plana. É chata. E mais chata ainda é a política brasileira, uma mistura de picaretas, corruptos, pilantras e maus-caracteres, não necessariamente nessa desordem. É verdade que no meio dessa turma tem muita gente que não presta, mas felizmente é uma minoria de 99,99% mais ou menos.

Na ingenuidade da minha distante juventude, idealista que fui, acreditava que poderia ganhar a vida extorquindo dinheiro de políticos, empreiteiros, advogados, procuradores e juízes de todos os matizes ideológicos. Foi um equívoco. Infelizmente, com um século de atraso, descobri que os homens públicos, muitos eleitos pelo povo, é que exploram os jornalistas, mesmo que eles sejam uns picaretas isentos e imparciais como eu.

Mas chega de política. Vamos falar de ecocôlogia, mesmo porque o Brasil é uma bosta. Como todos sabem, o litoral do Nordeste foi atingido por um vazamento e não foi do IntercePT.  O brasileiro, povo  inocente , achava que toda a sujeira já tinha aparecido com o Petrolão. Qual nada, toneladas de óleo cru inundaram as praias nordestinas, o prejuízo é incalculável. Milhares de turistas sexuais já cancelaram as suas reservas, pois preferem “trocar o óleo” em praias menos poluídas.  Alvas   gaivotas , coitadas , mergulham no mar em busca de um peixe saem da água parecendo um urubu. É impressionante a urucubaca deste governo Boçalnaro. Por menos que  o governo faça cada vez mais o  país fica mais sujo.

A direita  radical garante que a culpa é da Venezuela, que, num ato de terrorismo petrolífero, derramou uma quantidade gigantesca de petróleo na costa brasileira, poluindo o mar e vários animais que estão em vias de extinção, como eu, por exemplo.

Para salvar as tartarugas da sujeira petrolífera , biólogos estão tendo que apelar para a Lava Jato contratando advogados caríssimos para remover o óleo incrustado nos quelônios casca grossa. As tartarugas, animais que vivem mais de 100 anos, estavam só esperando a reforma da Previdência ser aprovada pelo Senado e voltar ao Oceano Atlântico. Agora já era, vão ter que esperar mais 200 anos para despoluir as praias e dar entrada na aposentadoria.

Nem mesmo a Isaura, minha patroa, sempre dedicada à minha pessoa, consegue remover o cascão que incrustou na minha pele encanecida. Mesmo porque a água foi cortada aqui em casa por falta de pagamento.

Não só a água, mas também a luz. Graças a uns milicianos, consegui fazer um “gato” e não estou vivendo no escuro, na Terceira Idade das Trevas. O gás eu continuo me auto fornecendo regularmente, pelo menos isso.

A única coisa que me faz sobreviver (além da quentinha da Isaura, minha patroa) é a fé na irmã Dulce. A primeira santa brasileira. Fiz uma promessa para a irmã Dulce para me mudar pra Portugal ou Miami. Qualquer coisa serve. A santinha me avisou que vai fazer um milagre assim que abrir uma vaga.

 

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista seminovo.

 

banner_arte_02