banner_arte_02

A PÚCARA BÚLGARA

O desemprego no Brasil parece o cordão dos puxa-sacos do Michel Temer: cada vez aumenta mais. Quem também está de aviso prévio desde a semana passada é a quase ex-presidenta Zika Roskoff. Como o serviço no Planalto é com carteira assinada, a presidenta é celetista e, por isso mesmo, tem direito a “largar” duas horas mais cedo do serviço para procurar outro emprego.

Mas desta vez a Dilma foi longe demais! A presidenta-gerenta resolveu ir até Nova Iorque, na sede da ONU, para fazer um discurso explicando o “golpe” de que está sendo vítima no Brasil. Ora, se nem aqui a gente entende os discursos da Dilma, imagina na ONU! De repente me caiu a ficha: a Dilma fala e pensa em búlgaro! É por isso que é uma mulher incompreendida! Tudo o que aconteceu de errado no Brasil nos últimos anos é resultado da incapacidade das pessoas de entender o misterioso idioma bulgárico, a última flor dos Cárpatos, inculta e bela.

É claro que a viagem a Nova Iorque também serve para meter bronca no cartão de crédito corporativo da Presidência da República, já que esta mamata, assim como muitas outras, vai acabar. E o pior é que o cartão do Brasil está estourado, o gerente do Bradesco telefona todo dia para o Palácio do Planalto, mas não consegue falar com o titular da conta. Ninguém atende ao telefone. É claro. Se Dilma está de saída e o Temer ainda não assumiu, quem é que vai cobrir o saldo da conta negativada?

O gerente do Bradesco vai acabar mandando o Brasil para o Serasa.

Pensando bem, a assembleia da ONU é o lugar certo para um governante desempregado “sair em busca de novos desafios”. Sair em busca de novos desafios é como se diz hoje em dia quando se leva um pé na bunda do patrão. Na ONU tem escritório de todos os países e assim Dilma Rousseff pode entregar o seu currículo em cada uma das representações. Vai que tem uma vaga de presidenta no Togo ou em Burquina-Faso? Ou no Burundi? Nunca se sabe.

O problema é quando se vai contratar uma presidenta que durma no emprego: tem que saber se ela pode dar referências. Afinal, não se pode colocar uma pessoa dentro de casa sem saber direito quem é. Pode ser uma ladra, uma bandida ou, no mínimo, passar o dia inteiro pendurada no telefone da casa conversando com as “colega” para depois comer tudo o que tem na geladeira.

A verdade é que a Dilma não se conforma com a situação de empichada doméstica. Ela está pensando em imitar os Rolling Stones e sair em turnê mundial reclamando e se queixando. Megalomaníaca, Dilma não se contenta em reclamar ao bispo. Ela quer reclamar direto com o Papa pessoalmente. Dilma também quer falar com o Obama. Vai ser a primeira vez na história da esquerda mundial que um socialista vai pedir socorro para o imperialismo capitalista ianque.

a87347fc-c617-4103-9799-611c71ed53fc

Enquanto Dilma estiver nos EUA, Michel Temer vai ocupar interinamente a Presidência da República. Deve ser uma espécie de test-drive.

Agamenon Mendes Pedreira é desempregado concursado.

banner_arte_02