banner_arte_02
banner_arte_02
banner_arte_02
banner_arte_02

PAPA IN RIO-1

A cidade do Rio de Janeiro, que nunca foi lá muito católica, parou para receber o Papa argentino Francisco Buarque, ex–arcebispo de Búzios. O carioca está muito feliz com chegada do Sumo Pontífice, afinal não tinha nenhum feriado programado pra essa semana e o povo do Rio, muito religioso, leva fé que no fim-de-semana vai dar praia.

Sua Santidade vem ao Brasil para tentar conciliar as corporações religiosas  que  disputam o franchising da marca “Jesus Cristo” no país. O Papa chegou com uma missão muito difícil: salvar o governo da Dilma e a Igreja Católica, ambos ameaçados de cair para a segunda divisão. Em relação à Igreja, o papa portenho confia no seu rebanho, mas quanto à presidenta, o Santo Padre está desanimado porque, mesmo sendo Papa, não faz milagres.

Isaura, a minha patroa, transformou a nossa residência, o Dodge Dart 73, enferrujado, que fica estacionado na Rua da Amargura, fundos, numa pousada. Pecadora apostólica praticante, Isaura faz questão de receber de braços (e pernas) abertos os jovens da Jorrada Mundial da Juventude.

Outro problema que João Paulo II quer resolver é a questão da violência, principalmente os sanguinários campeonatos de Vale Tudo, já que na religião, hoje em dia, Vale Tudo. Irados com a chegada do Santo Padre, grupos radicais de lutadores evangélicos estão se organizando para pegar o Papa na esquina: os Jijuteiros de Cristo, os Karatecas do Sétimo Dia e a galera enjoada da Porrada Universal do Reino de Deus. As Testemunhas de Jeová se recusaram a depor, com medo de apanhar dos Gracies a Deus.

Mas chega de baixo astral! O Papa Chico demorou mas abalou! E como já conhece a cidade bem, o Papa quis fazer um programa diferente. Para começar, se recusou a ir ao Cristo, já que Cristo ele conhece muito bem.E como é um Papa dos  pobres, identificado com as classe C e D, fez questão de ir até o o “Esquenta” da Regina Casé e levar o Papamóvel no Lata Velha do Luciano Huck.

 Agamenon Mendes Pedreira tem Jesus no coração.

29
ao todo.
banner_arte_02

É GRAVE A CRASE!

Voltei! Aqui é o meu lugar! Nas ruas e na Internet a comoção foi geral. Meus 17 leitores e meio (não esqueçam do indivíduo verticalmente prejudicado) continuam sem entender porque foi que eu saí de O Globo, aquele jornal que ficava estacionado na frente de meu Dodge Dart 73, enferrujado. A todos explico que, com a minha saída, quis dar uma chance à nova geração, gente como Caetano Velhoso, Luís Fernando Velhíssimo e Arnaldo Javô. O fato é que vocês, meus fãs de carteirinha, podem ficar tranquilos porque continuarei minha antológica coluna dominical aqui em www.casseta.com.br/agamenon e o que é melhor: agora vocês não precisam mais comprar O Globo no domingo o que dá uma boa economia. Mais de 200 reais por ano! Uma baba!
Todos sabem que o vetusto diário carioca resolveu, de uma hora pra outra, cobrar 25 anos de  estacionamento do meu Dodge Dart o que, automaticamente, ia me transferir da Rua Irineu Marinho  para a Rua da Amargura. Desesperado, resolvi pegar a Isaura e picar a minha mula. Hoje, depauperado e sem nenhum qualquer no bolso, vago pelas ruas como um zumbi morto–vivo, morando ao relento, vivendo da coleta de alimentos silvestres e da caça de pequenos animais. Felizmente, Isaura, a minha patroa, está sempre aí para dar uma mãozinha. Minha cara metade (e bota cara nisso!) também está ajudando nas despesas lá de casa e já está rodando sua bolsinha Abercrombie and Bitch pela orla da cidade. E neste fim de semana tem promoção da Isaura: “compreta” é 100 real!

Minha saída de O Globo também provocou uma grave crise institucional entre os poderes da República. Sem ter com o que se distrair em Brasília, parlamentares e ministros togados resolveram se engalfinhar pra ver quem tem mais Poder no Brasil. Poder com PH! Os mensaleiros, desperados com sua prisão iminente, criaram uma “tropa de cheque” para pressionar o STF. As relações entre o Legislativo e o Judiciário ficaram tensas e, por pouco, o equilíbrio entre os poderes quase foi rompido. Só não foi rompido, esgarçado e arrombado porque o  PMDB, Pomada do Movimento Democrático Brasileiro, garantiu ao pessoal do mensalão o fornecimento ininterrupto de vaselina  durante sua estadia carcerária.

O papa Francisco Buarque, recebeu a mim e a Isaura, a minha patroa, no Vaticano e disse que a Igreja Católica é a favor da minha coluna dominical mas só para fins de reprodução. Sempre bonachão, o Sumo Pontífice me mandou tomar na Cúria. Cúria Romana é claro. Em seguida se recolheu aos seus aposentos papais, para dar “uma abençoada” (pronuncia-se “uma bem suada”) na devota carola. Mas só na carola!

Agamenon Mendes Pedreira é desempregado investigativo

9
ao todo.
banner_arte_02
banner_arte_02