banner_arte_02

É O FIM DA PICADA!

Vida de político no Brasil tá difícil. Os caras são perseguidos pela Polícia Federal, pelo Ministério Público, pelo juiz Sérgio Moro, pelo juiz Vallisney, pelo juiz Marcelo Bretas, pela Receita Federal, pela Interpol, FBI, KGB e até pelo Mossad. Isso para não falar dos advogados, vendedores de joalheria, gerentes de banco e pelo povo na rua em geral. E agora, pra completar esse inferno, vem esse listão da Odebrecht.

Puxa vida, não foi para isso que eles fizeram caixa dois na eleição. E pior, se continuar desse jeito, eles vão ter que trabalhar.

Com medo de entrar em extinção, mesmo porque não conseguem se reproduzir em cativeiro, os mais de 30 partidos políticos brasileiros já entraram com um pedido de proteção no IBAMA e no WWF. Animal selvagem, que se alimenta da caça, pesca e coleta de propinas, o Politycus brasiliensis era topo da cadeia alimentar. Não tinha predadores. Eles alegam que, se não tiver anistia do caixa dois, vai haver um desastre ecológico nas estatais brasileiras pior que o da Samarco no ano passado. Tem muito mais lama.

Em defesa de causa própria, os políticos querem legalizar o caixa dois de campanha. Tem que separar os políticos honestos (que apenas desviaram dinheiro público para fazer campanha, se eleger e roubar com mandato) daqueles maus políticos (que roubaram direto em causa própria). Eles dizem que é preciso separar as joias do trigo: usar o trigo para fazer uma grande pizza e colocar as joias num cofre da Suíça.

Apavorados, os políticos passam o dia inteiro trancados no Congresso. Não podem nem sair para caçar as piranhas de Brasília. Estão se alimentando de verba do gabinete, que, por sinal, não está acabando. Aquilo lá parece o Titanic depois que bateu no iceberg: ninguém se entende e não vai ter caixa dois para todo mundo sair boiando.

Político brasileiro não pode mais nem dormir em casa com a mulher. A patroa já avisou que não quer acordar às 6 da matina com a PF batendo na porta de casa. Faz mal pra cútis.

 

agamenon

A presidência do Senado mandou instalar um circuito de câmeras de TV: é para vigiar e pegar alguém que não esteja roubando plenário.

Agamenon Mendes Pedreira é inocente como a gente.

 

52
ao todo.
banner_arte_02

“CUI” DE BÊBADO NÃO TEM “BONO”

A Polícia Federal reabriu a temporada de caça ao corrupto, animal da fauna brasileira que não corre o menor risco de extinção. Por ordem do IBAMA, durante os meses de verão fica proibida a caça ao corrupto para que eles possam se reproduzir em paz e assim perpetuar a espécie. É o que os biólogos e advogados chamam de “defeso”, e a Glória Maria, no Fantástico, chama emocionada de “o milagre da Natureza”.

Entre dezembro e janeiro, os corruptos podem ficar até mais tarde na cama, sem que os federais venham tocar a campainha às seis da manhã junto com o padeiro, o leiteiro e o personal trainer. Assim, livres dos seus predadores, essas pobres criaturas, quer dizer, essas ricas criaturas, vão continuar a se reproduzir sem susto.

A fêmea do corrupto, a corrupta, gasta uma barbaridade em sapatos Laboutin, roupas de grife e joias caríssimas. Em vez de cruzar com o macho de sua espécie, a corrupta prefere fo@##%&%$@#der com a vida do cidadão comum.

Ave de rapina, o corrupto brasileiro (Corruptus brasiliensis) foi descoberto pelos naturalistas alemães Max Nunes, Harold Barbosa e Johann Soares. Ave de arribação, o corrupto é um pássaro migratório, pois prefere passar o verão no Hemisfério Norte esquiando e fazendo compras. Os cientistas do FBI ainda estão investigando para saber se o corrupto é uma ave ou um parasita. Na verdade é os dois. O corrupto faz o seu ninho em cofres públicos, empreiteiras e partidos políticos, e prefere colocar os seus ovos em paraísos ficais e cofres da Suíça. Normalmente o corrupto habita o Cerrado de Brasília, onde o clima lhe é mais propício. Contudo, pode viver em qualquer parte do Brasil onde possa dar uma bicada.

O corrupto é um animal muito peculiar: apesar de ser um pássaro, o corrupto prefere voar de jatinho executivo e só “canta” quando está preso na delação premiada.

1601 agamenon

Pássaros gregários, os corruptos vivem em bandos e surgem em revoada sempre que aparecem concorrências fraudulentas.

 

Agamenon Mendes Pedreira gastou todo o seu Latim para pagar a janta.

800
ao todo.
banner_arte_02