banner_arte_02

 O LADO NEGRO DA MANCHA

Ao contrário do que acredita o “filhósofo” Nãolavo Meu Carvalho, a Terra não é plana. É chata. E mais chata ainda é a política brasileira, uma mistura de picaretas, corruptos, pilantras e maus-caracteres, não necessariamente nessa desordem. É verdade que no meio dessa turma tem muita gente que não presta, mas felizmente é uma minoria de 99,99% mais ou menos.

Na ingenuidade da minha distante juventude, idealista que fui, acreditava que poderia ganhar a vida extorquindo dinheiro de políticos, empreiteiros, advogados, procuradores e juízes de todos os matizes ideológicos. Foi um equívoco. Infelizmente, com um século de atraso, descobri que os homens públicos, muitos eleitos pelo povo, é que exploram os jornalistas, mesmo que eles sejam uns picaretas isentos e imparciais como eu.

Mas chega de política. Vamos falar de ecocôlogia, mesmo porque o Brasil é uma bosta. Como todos sabem, o litoral do Nordeste foi atingido por um vazamento e não foi do IntercePT.  O brasileiro, povo  inocente , achava que toda a sujeira já tinha aparecido com o Petrolão. Qual nada, toneladas de óleo cru inundaram as praias nordestinas, o prejuízo é incalculável. Milhares de turistas sexuais já cancelaram as suas reservas, pois preferem “trocar o óleo” em praias menos poluídas.  Alvas   gaivotas , coitadas , mergulham no mar em busca de um peixe saem da água parecendo um urubu. É impressionante a urucubaca deste governo Boçalnaro. Por menos que  o governo faça cada vez mais o  país fica mais sujo.

A direita  radical garante que a culpa é da Venezuela, que, num ato de terrorismo petrolífero, derramou uma quantidade gigantesca de petróleo na costa brasileira, poluindo o mar e vários animais que estão em vias de extinção, como eu, por exemplo.

Para salvar as tartarugas da sujeira petrolífera , biólogos estão tendo que apelar para a Lava Jato contratando advogados caríssimos para remover o óleo incrustado nos quelônios casca grossa. As tartarugas, animais que vivem mais de 100 anos, estavam só esperando a reforma da Previdência ser aprovada pelo Senado e voltar ao Oceano Atlântico. Agora já era, vão ter que esperar mais 200 anos para despoluir as praias e dar entrada na aposentadoria.

Nem mesmo a Isaura, minha patroa, sempre dedicada à minha pessoa, consegue remover o cascão que incrustou na minha pele encanecida. Mesmo porque a água foi cortada aqui em casa por falta de pagamento.

Não só a água, mas também a luz. Graças a uns milicianos, consegui fazer um “gato” e não estou vivendo no escuro, na Terceira Idade das Trevas. O gás eu continuo me auto fornecendo regularmente, pelo menos isso.

A única coisa que me faz sobreviver (além da quentinha da Isaura, minha patroa) é a fé na irmã Dulce. A primeira santa brasileira. Fiz uma promessa para a irmã Dulce para me mudar pra Portugal ou Miami. Qualquer coisa serve. A santinha me avisou que vai fazer um milagre assim que abrir uma vaga.

 

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista seminovo.

 

banner_arte_02

BRASIL: PAÍS DO PRIMEIRO IMUNDO

Para muitos, a maior riqueza do Brasil é o agronegócio, que, além de tudo, é pop. Para outros, a maior riqueza brasileira é o nióbio, estranho mineral que vale milhões de dólares e se encontra enterrado em algumas contas secretas fora do território nacional.
Tem gente que ainda acha que o melhor do Brasil é o samba. Não deixa de ser, pela quantidade de trabalhador que todo mês “samba” do emprego. O(a) brasileiro(a) tem que “rebolar” e “pisar miudinho” para conseguir chegar vivo(a) no final do mês.
Para machistas retardados e retrógrados como eu, o melhor do Brasil só pode ser a bunda da mulher brasileira, um produto que já foi mais importante que a soja na nossa pauta de exportações.
Infelizmente, o popozão já não é mais para o nosso bico (e outras partes da anatomia machinina) nem mesmo para um machista retardado e retrógrado como eu. A bunda ficou igual ao bacalhau: nem na Semana Santa dá mais para comer. Tem supermercado que faz promoção de bunda do tipo saithe, zarbo ou ling, mas todo mundo sabe que não é a mesma coisa que o tradicional Gadus Morhua, que tem rabo grande e um olor mais suave. Outros ainda insistem que o melhor do Brasil é o futebol. Mas o futebol brasileiro já se mandou para Europa faz tempo e, mesmo assim, só tem vaga de titular em time de segunda divisão. Outro produto típico do Brasil é a popular cachaça, mas até a cachaça só está esperando sair o visto para se mandar para Portugal.
Na verdade, todo mundo reconhece que atualmente o nosso negócio mais  poderoso é a corrupção. A corrupção que movimenta bilhões de dólares e centenas empregos. No entanto, essa atividade econômica de caráter extrativista tem sido muito prejudicada pela Operação Lava Rato.
O uso indiscriminado da Polícia Federal contra cidadãos abaixo de qualquer suspeita acabou causando uma recessão econômica com enorme desemprego entre políticos corruptos e “empresteiros” que megafaturavam grandes obras faraônicas como a transposição de verbas do Rio São Francisco Buarque de Holanda.

Por outro lado, não se pode negar que a produção industrial tem crescido, especialmente a de tornozeleiras eletrônicas. Sem contar a fábrica de bobagens que são as declarações do presidente Jair Bolsossauro, que funciona 24 horas por dia, 7 dias na semana.
Graças aos tuítes boçalnaricos e às queimadas na Amazônia, o Brasil está com o filme queimado no mundo inteiro. Hoje em dia, o sujeito chega num lugar dizendo que é brasileiro e já tacam um balde de água gelada na cara que é para “apagar o fogo” do brazuca.
O Brasil já foi um país mais simpático e acolhedor. Antigamente, todo bandido de filme fugia para o Brasil. Hoje já não pode mais, as milícias e as facções proibiram a importação de mão de obra estrangeira.
E pra arrematar os assuntos, esta semana o presidente Jair Bolsonauro vai à ONU fazer discurso. O presidente vai aproveitar para pedir ao secretário-geral uma vaga de chapeiro para o seu filho Eduardo na lanchonete daquele organismo internacional. Afinal, o zero-dois sabe fritar hambúrguer e ministro.
Não necessariamente nesta ordem.

Agamenon Mendes Pedreira é analista político lacaniano.

banner_arte_02

CORRUPAIZÃO GENERALIZADA

Desculpem o péssimo trocadilho aí em cima, mas, pelo menos, até agora, o governo de Jair Bolsonarma é muito pior. No entanto, por trás dos trocadilhos ruins, se escondem grandes verdades, desta vez sem trocadilho, por favor.

Segundo os “cientistas loucos” políticos esquerdopatas da GloboNews, do ponto de vista ideológico, o governo atual pode ser considerado uma “milico-filhocracia”, em que parentes de várias patentes convivem em perfeita desarmonia.

Na opinião do filósofo e guru liberal EunãOlavo Meu Carvalho, vivemos numa “milico-nepotcracia”, ou seja, um regime “bélico-nepo-presidencialista de coilusão de direita”. Entenderam? Eu também não.

O que não se pode admitir é que um governo de linha ideológica homofóbico-liberal- conservadora tenha o rabo preso. Ou pior: prefira ter o rabo solto por conta da imunidade parlamentar. O ministro do STF (Supremo Tribunal Foderal), Juiz Fucks, complicou a suruba concedendo um habeas rabus preventivo em favor do Flávio Embosalnaro. O perigo é que a imunidade parlamentar pode levar o indivíduo a praticar a promiscuidade congressional e acabar pegando uma moléstia de fundo nervoso. Mais de fundo do que nervoso.

O problema é que os filhos do presidente Bolsossauro não gostavam de estudar e nunca quiseram nada com o trabalho. Infelizmente, devido às más companhias, os três bolsonarinhos acabaram se desviando do bom caminho: um virou vereador, outro deputado e o último foi eleito senador. Como disse o poeta liberal de esquerda Indícius de Imoraes: “Filhos, melhor não tê-los, mas sem tê-los, como elegê-los?”.

Dizem que tudo isso não passa de uma conspiração dos palestinos, do Hamas, do Isis e do Hezbollah junto com a CIA e o Mossad e o hospital Albert Einstein para desestabilizar o governo Bolsossauro, que apoia Israel. A essa operação terrorista covarde eles deram o nome de Rachid, e o Queiroz é o motorista-bomba. Isso é um absurdo. Se o Bolsalneura apoiasse Israel de verdade, não mudava a nossa embaixada para Jerusalém. Mudava para Heretzópolis, na serra do Rio ou Guarujalém, em São Paulo.

Para não atrapalhar o governo do pai, os três filhos do Bolsanauro, Huguinho, Zezinho e Luizinho Bolosonaro, deviam ser mandados para a América, fazer intercâmbio e aprender inglês na casa do Tio Donald Duck Trump.

É por isso que eu não tenho filhos. Só dão dor de cabeça, principalmente quando os seus filhos não são de sua autoria. Por isso mesmo, mandei lacrar o aparelho genético-reprodutor da minha patroa, a Isaura, para nenhuma criatura humana receber a minha herança genética.

Agamenon Mendes Pedreira é filho de mãe desconhecida e pais separados.

banner_arte_02

1964: o ano que não acabou!

Era só o que me faltava, além do dinheiro, é claro! O Brasil é um país que só não está à beira do abismo porque o abismo, que não é bobo nem nada, já se mudou pra Portugal há muito tempo. Já estamos na segunda década do século XXI e o nosso Brasil, o gigante amolecido, continua vivendo no século passado. A pouco mais de 15 dias da eleição, a disputa vai se dar entre um militar do baixo clero (e do baixo nível) e um poste do Lula. Aliás, seria uma indelicadeza comparar o Fernando Retarddad com os postes. O poste, pelo menos, serve pros cachorros fazerem xixi. E o Fernando Dilmaddad serve pra quê? Pra visitar o ex-presidente e atual presidiário Luísque Inácio Lula da Silva na cadeia todo dia. Isso é a maior carceragem! O que ele vai fazer lá? Uma visita íntima? Deve ser porque o Lula adora Poder e poder com PH.

A campanha presidencial não está sendo feita nas ruas, mesmo porque as ruas estão muito violentas, cheias de candidatos perigosos que apavoram a bandidagem. Hoje a campanha é feita entre a cadeia e o hospital, entre dois políticos que não podem falar: um porque é proibido pela Justiça e o outro porque, quando não está sob efeito de anestésicos, só fala bobagem.

Aliás, por conta do descontrole verbal de Bolsonazi, o Alto Comando de sua campanha já destacou dois “elementos” para falar bobagem no lugar dele: o general Olímpio Tourão e o economista Paulo Fedes, que, apesar da profissão, não consegue economizar suas palavras e ameaçou recriar a famigerada CPMF (Contribuição Perdulária sobre Movimentação Farofeira).

E o que dizer sobre os outros candidatos, Tiro Gomes, Alckmin Dead, Magriça Selva e Henrique Merdelles? Seria triste se não fosse uma bosta… Logo eu, Agamenon Mendes Pedreira, jornalista escroque, combativo e mau-caráter, que lutou contra a ditadura e hoje, coitado, mal consegue comprar um Corega para fixar a dentadura.

 

banner_arte_02

LULA NA CADEIRA

Os militantes do MST – Movimento dos Sem Teta – marcharam em Brasília imobilizando toda a população num engarrafamento quilométrico. Parecia um monte de flanelinhas de esquerda numa difícil manobra política. Mais pra esquerda! Mais pra esquerda! Agora “desfaiz”, “desfaiz”! Isso! Tá bom!! Aí tá bom! Deixa solto (o Lula no caso).

O povão ficou horas engarrafado no trânsito atrás do protesto do MST, tal e qual a entidade umbandense Tranca Rua. Resultado: todo mundo chegou atrasado ao serviço público fuderal. Mal deu tempo para bater o ponto, pendurar o paletó na cadeira, sair para almoçar e voltar três horas de depois. Se fosse no tempo do PT, seria ponto facultativo.

Aquelas bandeiras vermelhas tremulantes no planalto central exigem que o “presodenciável” Luiz Falácio Lula da Silva concorra à eleição. Eles têm razão, afinal o Lula já está preso, o que não deixa de ser uma vantagem frente aos outros postulantes. Sem esquecer que Lula na cadeia não precisa de auxílio moradia.

Eu, Agamenon Mendes Pedreira, estou com o Lula e não abro. Afinal sou um homem de esquerda: nunca fiz nada direito. Uma vez eleito Lula, volta ao poder nos braços do povo e poderá, finalmente, criar a Ursal, União das Repúblicas Socialistas da América Latina.

Nem Marx, nem Lenin, nem Stalin, Mao Tsé-Tung, Pol Pot, Enver Hohxa ou o Cabo Daciolo, nos seus delírios mais delirantes, iriam pensar em fundar uma República Socialista na América Latina. E a grande vantagem é que não tem a menor possibilidade de dar certo, mas, em compensação, vai acabar o desemprego no Brasil. Imaginem a quantidade de gente que vai precisar para o Soviete Supremo, o Secretariado Político, o Pleno dos Sovietes Latino-Americanos, a Juventude Latinista, o Komintern…

Sem falar na KGB sob a direção do Joseph Dirceu. Os Gulag, campos de reeducação política, ficarão localizados no interior do Piauí, a Sibéria brasileira, e as clínicas psiquiátricas cuidarão da saúde mental e física dos dissidentes em 110 e 220 V.

Vamos unir, através do Socialismo Redentor do lulismo, toda a América Latina, do Atlântico ao Pacífico, da Patagônia à fronteira do Rio Grande, no México, onde vamos construir um gigantesco muro higiênico para nos separar do nefasto capitalismo imperialista norte-americano.

A Nicarágua, a Guatemala, a Venezuela, o Peru e a Bolívia já estão irmanados na construção dessa nova civilização superior, que vai transformar a sociedade humana, acabando de uma vez por todas com a exploração do homem pelo homem e da lhama pela lhama.

Brasília será por direito a capital deste país continente, mas mudando o nome para Lulogrado.

O Socialismo vai funcionar de segunda a sexta, das nove às cinco da tarde, com duas horas para almoço. Folga todo fim de semana. Todo mundo será funcionário público, com direito à aposentadoria integral com 25 anos de idade ou 15 dias de serviço, o que for menor, contando os 9 meses de vida intrauterina. Ainda vai ter auxílio moradia, auxílio doença, bolsa família, bolsa presidiário e bolsa corrupto, sem esquecer os direitos adquiridos de quinquênio, biênio e licença-prêmio a cada dois meses de serviço. E o mais importante: o programa de inclusão social Minha Dacha Minha vida.

Agamenon Mendes Pedreira vai ser Embaixador da URSAL em Paris.

banner_arte_02

É GRAVE A CRASE! E A VÍRGULA TAMBÉM!

O Brasil voltou 2 ânus em 20. Um deles com certeza só pode ser o meu. Como é que um governo que não sabe nem colocar uma vírgula no lugar certo vai querer corrigir o Brasil? A crise é tão grande que até as vírgulas estão em falta. E só são colocadas de maneira errada porque foram superfaturadas por marqueteiros gananciosos.

Mas o Brasil voltou? Mas ele (o Brasil) tinha ido aonde? À m*&%$#*&erda é que não foi porque o país já está lá há muito tempo. Se o Brasil foi pra algum lugar, bem que poderia ter ido pra Miami, mas com esse dólar não tem como. O Brasil está indo para Portugal, talvez por causa da língua. O Brasil quase que foi para Cuba, ou Caracas… Não sei qual seria pior…

Esse governo do Temer já começou errado. Desde o Princípio, o Temer é o Fim. O Temer era vice da Dilma. Vejam bem: reserva da Dilma Roskof! Quem é o reserva do jumento? O jegue? O burro? Que tipo de cavalgadura? Não, é o Michel Temer.

Michê Temer, o homem que introduziu a mesóclise, a próclise e a ênclise na política brasileira, criou o único governo em nossa História de centro-mesóclise. O Temer tirou o Brasil da recessão e o colocou numa mesóclise. Foi traído por uma vírgula. Logo o Temer, um homem que sempre cultivou a última flor do Lácio, inculta, recatada, bela e do lar.

O Lula disse que, quando sair da cadeia, vai consertar o Brasil, a começar pela gramática. Está inclusive aproveitando a temporada na tranca para escrever um livro didático: Lissões di Portugeis. A ditadura torturou os seus opositores, os marqueteiros violentaram a gramática. É isso. Ponto. E vírgula.

Agamenon Mendes Pedreira é imortal da ABL, Academia Brasileira de Lesmas.

 

 

banner_arte_02

Álbum de Figuraças

Não tem operação Lava Jato, não tem corrida presidencial, não tem prisão do Lula! A única coisa que interessa e preocupa o povo brasileiro, do Sul ao Norte, do Leste ao Oeste, do Oiapoque à Marilena Chauí, é o álbum de figurinhas da Copa. O país inteiro está mobilizado para completar o álbum de figurinhas da Copa da Rússia. Mesmo porque, aqui no Brasil a coisa tá russa. Até mesmo Coxinhas e Mortadelas esqueceram suas divergências gastro-ideológicas para, de modo pacífico e civilizado, realizar o troca-troca das figurinhas repetidas.

Nas praças e avenidas, onde as multidões se juntavam para xingar o PT ou pro impeachment da Dilma Roskof, agora se reúnem para a permuta de estampas de jogadores de futebol de países estranhos. Qual a explicação antrepo-sociológica para esse fenômeno inexplicável?

Além dos adolescentes irresponsáveis, dos adultos débeis mentais e das criancinhas inocentes, a única coisa que dá certo no Brasil hoje em dia é o Álbum de Figurinhas da Copa. Graças a esse empreendimento Copular da Rússia, os jornaleiros, que estavam indo à falência, voltaram a prosperar, já que as publicações em papel estão em processo de extinção, assim como eu, Agamenon Mendes Pedreira, que virei uma peça de museu, um fóssil vivo que ninguém mais quer ver. Mesmo que estivesse empalhado e mumificado, exposto em algum museu, ninguém ia poder me ver porque os museus todos estão fechando por falta de verba.

Mas verba é o que não falta no mais novo lançamento da Editora Paganini. Não satisfeitos com o sucesso do Álbum da Copa, os gananciosos editores figurinistas lançaram o Álbum de Figurinhas da Lava Jato, que, todo dia, lança uma figurinha nova e que nunca se repete. E mais: tem figurinha brilhante, diamante, de ouro e dólar que é disputada à tapa pelos bandoleiros, quer dizer, os doleiros da Lava Jato, como Rouberto Youssef e Dario Messi, o maior craque da bandolagem brasileira!

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista escroque e mau-caráter, uma Madre Teresa de Calcutá, uma Zilda Arns, o sujeito mais honesto da Terra, perto dessa galera que pegou pesado na política, no empresariado organizado, no direito criminal e outras atividades ilícitas muito mais lucrativas que o jornalismo, Alcione, o marrom.

banner_arte_02

EU VOLTEI! VOLTEI PARA VOTAR!

 

Felizmente, nenhum dos meus 17 leitores se deu conta do meu súbito desaparecimento aqui n’O Antagonista. Na verdade, tive alguns problemas trabalhistas com a diretoria deste site.

Segundo o Departamento Pessoal, a minha relação laboral com este órgão digital da imprensa está em desacordo com a lei. Para ser mais preciso, com uma lei promulgada em 13 de maio de 1888 que estabelece o fim do trabalho não remunerado no Brasil.

De acordo com o Departamento Jurídico d’O Antagonista, dirigido pelo célebre adevogado Dr. Kakay, no meu caso esta lei não se aplica, uma vez que eu, Agamenon Mendes Pedreira, não sou afrodescendente. A meu favor, obtemperei junto à administração que poderia ser enquadrado na categoria cafuzo, dentro da “política de cotas” para alvo-caucasianos.

Foi tudo em vão. Surdo a meus argumentos, o Seu Mainardi achou por bem manter a minha tradicional relação trabalhista com este órgão cibercontraditório, inclusive com relação ao salário e demais direitos. Continuo recebendo zero, com adicional de hora-extra e periculosidade. Também não tenho direito a férias, décimo terceiro nem Fundo de Garantia, mas, em compensação, tenho direito à participação nos prejuízos. Por outro lado, as chibatadas semanais receberam um generoso reajuste, passando de 40 para 55 açoites, sem contar os costumeiros insultos por conta dos leitores neobolsonaristas, que me acusam de esquerdista, e os xingamentos dos leitores cripto-lulistas, que me acusam de fasci-nazista. Reconheço que devo todas essas conquistas à reforma trabalhista do governo Michel Temer.

Foi por isso que aproveitei a distração da chefia para escafeder-me no período natalo-reveiolino e assim repousar um pouco o meu castigado lombo. Mas estou de volta, pronto para enfrentar este ano eleitoral de 2018 cheio de oportunidades. O meu amigo, o ministro Gilmar Mentes, ficou inclusive de me arrumar uma boca. Uma boca de urna ou boca de fumo, ainda não sei. Isso vai depender de umas conversas que ele ficou de ter de madrugada com o presidente no Palácio do Jabáuru. Tem que manter isso, viu?

Uma rara imagem de Agamenon Mendes Pedreira repousando na sala de estar d’O Antagonista.

Uma rara imagem de Agamenon Mendes Pedreira repousando na sala de estar d’O Antagonista.

Agamenon Mendes Pedreira é escravo-padrão d’O Antagonista.

 

 

banner_arte_02

DIGA AO POVO QUE BENFICO!

A que estado chegamos! O Estado do Rio, é claro! O presídio de Benfica agora tem entre seus hóspedes o ex-governador Sérgio Cobrou Filho, Jorge Puccilânime (presidente da ALERJ – Assembleia dos Ladrões do Rio de Janeiro), Carlos Rouberto Nuzman, a “adevogada” Ladriana Ancelmo e até a ex-governadora Rosquinha Garotinho. Seu marido Bandidanthony Garotinho, depois de muito chorar, espernear e fazer birra, foi transferido para a FEBEM.

Nesse presídio muito também estão na tranca $ecretário$, a$$e$$ores e autoridade$ que transformaram o Rio de Janeiro em Rios de Dinheiro, desviando-os diretamente para seus bolsos, que rapidamente eram esvaziados para extravagâncias dinheirísticas dignas de marajás e membros da família real saudita como o Sheik Especial, que torrava sua grana sem limites.

Indignados com a presença desses bandidos de colarinho sujo, os marginais, homicidas, meliantes, batedores de carteira e ladrões de galinha que também estão presos em Benfica resolveram entregar um abaixo-assinado ao diretor daquela unidade penitencial porque não toleram conviver com gente desse nível lado a lado. Além do mais, os pobres apenados começam a Temer pela própria vida e consideram a ida dessa quadrilha para Benfica a maior carceragem!

Num flagrante claro de desaforo privilegiado, os guardas do presídio descobriram uma enorme Smart TV na cela de Sérgio Cobrou Filho, na qual o ex-governador passava o dia assistindo a fitas pornôs, que, na verdade, eram vídeos de segurança do seu gabinete, onde rolavam as sacanagens mais escabrosas. E, como se não fosse bastante, os políticos, em vez de comerem o pão que o diabo amassou (servido diariamente na cadeia), se regalam com iguarias caríssimas como caviar, foie gras e presunto de Parma, presunto que foi desovado ali por um miliciano amigo da galera.

 

Sem ter mais o que roubar, os quadrilheiros de Benfica passam o dia inteiro jogando xadrez, que é de onde se espera que eles não saiam tão cedo.

Sem ter mais o que roubar, os quadrilheiros de Benfica passam o dia inteiro jogando xadrez, que é de onde se espera que eles não saiam tão cedo.

 

Agamenon Mendes Pedreira quer ser preso logo e ir para Benfica usufruir as mordomias do ex-governador Sérgio Cobrou.

 

banner_arte_02

TODO PHODER AOS SOVIETES!

 

Ninguém mais se “alembrou”, mas agora, em outubro, os esquerdisto-socialistas comemoraram os 100 anos da Revolução Russa. A Revolução Bolchevique aconteceu quando os comunistas, comandados por Luiz Smirnoff Lula da Silva, o Lênin, tomaram o poder na Rússia. Desde então, o mundo se dividiu em dois: “nóis” e “eles”. “Eles”, no caso, somos nós, e “nóis”, por consequência, são eles. Eles, ou seja, “nóis”, no caso eles, são os bonzinhos que querem acabar com a miséria do planeta através de “bolsas qualquer coisa” e “justiça social”.

Os socialistas acham que tudo tem que ser igual para todo mundo, só que alguns são mais iguais que outros porque são do Partido. E se o socialismo vai dominar o mundo, ele vai ter que começar por algum lugar. Por que não pode ser na geladeira lá de casa ou no sítio em Atibaia?

Luiz Inácio Lênin da Silva, o Lênine, não estava sozinho quando tomou o Palácio de Inverno na cidade de São Petersburgo (que depois da Revolução foi rebatizada de Lulingrado) durante o gelado outubro russo. Junto com ele estavam outros revolucionários de primeira hora, heróis do povo soviético, que ajudaram na empreitada: Antonio Pallostsky, Joseph Dirceu Stálin, Nadjlma Roussefkaya, La Passiodena, Mao Tsé Tung, Che Guevara, Pol Pot, Ho Chi Min, Kin Il Sun, Hugo Chawsky, Benedita da Silva e Lázaro Ramos (que entraram pela política de cotas), os irmãos Fidel e Raul Castro, Joesley e Wesley Batistoff, e os empreiteiros Bertold Odebrecht, Queirostsky Galvão e Andradski Gutierrez, sem contar os líderes populares Mikhail Temer, Geddelvsky Vieira Lima, Eliseyev Padilha, Moreira Fransky, Jaderevich Barbalho, Collor de Mellowsky, Renansky Calheirovitch, Joseph Sarneyski, Valdemarx Costa Neto e Aécio Nevsky. Também colaboraram para a vitória dos bolcheviques os ministros do STF – Soviete Tribunal Foderal: Gilmar Mentsky, Leon Tróstffoli e Eduardo Lewandosky, que nem russo era, coitado. São muitas as lideranças populares que arriscaram as suas vidas para assistirmos a aurora radiosa do regime socialista e que, assim, surgisse um novo homem (e uma nova mulher, um (a) novo(a) homoafetivo(a) e um novo transgênero), construindo uma nova sociedade justa, igualitária e fraterna desde que ninguém pensasse diferente do Partido, que, como já disse, “semo nóis”. No caso, eles.

E assim se passaram cem anos…Parece que foi ontem.

Para dar inicio à grande obra socialista, os bolcheviques criaram o PAC – Programa de Aceleração Comunista, desviando o curso do rio Volga para que suas águas desembocassem no sertão do São Francisco. Graças aos GULAGs, enormes frentes de trabalho escravo, os comunas acabaram com o desemprego na Rússia. Os bolcheviques também desenvolveram a psiquiatria de esquerda, que passou a funcionar em corrente contínua e alternada.

Aliás, Rússia não. Foi criada a URSS, União das Repúblicas Sindicalistas Soviéticas, filiada à CUT. URSS em caracteres cirílicos (o alfabeto russo) é CCCP e quer dizer: Cuidado Com o Companheiro Palloci. A União Soviética virou uma potência mundial, rivalizando com os Estados Unidos. Os soviéticos foram pioneiros na corrida espacial: depois de lançar o Sputnik, mandaram para o espaço a cadela Laika, que havia criticado o camarada Kruchov no Congresso do Partido. O cosmonauta Gagárin também caiu em desgraça depois de constatar que a Terra era azul, e não vermelha como uma bandeira do MST.

A União Soviética fundou a KGB, uma clínica médica que fazia qualquer mudo falar. A academia de Ciências da União Soviética foi a primeira a ter aulas de zumba, e o Circo de Moscou foi o primeiro a exibir intelectuais amestrados, como Jorge Amado e Luís Carlos Barreto, o Barretão. Os comunistas também criaram o Balé Bolshoi para dar emprego aos homossexuais, que eram perseguidos pelo regime.

Mas, infelizmente, o socialismo real não deu certo. Foi sabotado por uma Conspiração (Filmes) Internacional  (de Engenharia), que uniu a CIA, o FBI, o Vaticano, a Máfia, a Globo, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal. Perseguidos, os comunistas tiveram que fugir para Miami, onde pediram asilo ao Donald Trump.

Segundo a imprensa reacionária russa (patrocinada pela Vodka Smirnoff), a Revolução de 1917 foi golpe!

Segundo a imprensa reacionária russa (patrocinada pela Vodka Smirnoff), a Revolução de 1917 foi golpe!

Agamenon Mendes Pedreira é a testemunha ocular da História.

 

banner_arte_02