banner_arte_02

DIGA AO POVO QUE BENFICO!

A que estado chegamos! O Estado do Rio, é claro! O presídio de Benfica agora tem entre seus hóspedes o ex-governador Sérgio Cobrou Filho, Jorge Puccilânime (presidente da ALERJ – Assembleia dos Ladrões do Rio de Janeiro), Carlos Rouberto Nuzman, a “adevogada” Ladriana Ancelmo e até a ex-governadora Rosquinha Garotinho. Seu marido Bandidanthony Garotinho, depois de muito chorar, espernear e fazer birra, foi transferido para a FEBEM.

Nesse presídio muito também estão na tranca $ecretário$, a$$e$$ores e autoridade$ que transformaram o Rio de Janeiro em Rios de Dinheiro, desviando-os diretamente para seus bolsos, que rapidamente eram esvaziados para extravagâncias dinheirísticas dignas de marajás e membros da família real saudita como o Sheik Especial, que torrava sua grana sem limites.

Indignados com a presença desses bandidos de colarinho sujo, os marginais, homicidas, meliantes, batedores de carteira e ladrões de galinha que também estão presos em Benfica resolveram entregar um abaixo-assinado ao diretor daquela unidade penitencial porque não toleram conviver com gente desse nível lado a lado. Além do mais, os pobres apenados começam a Temer pela própria vida e consideram a ida dessa quadrilha para Benfica a maior carceragem!

Num flagrante claro de desaforo privilegiado, os guardas do presídio descobriram uma enorme Smart TV na cela de Sérgio Cobrou Filho, na qual o ex-governador passava o dia assistindo a fitas pornôs, que, na verdade, eram vídeos de segurança do seu gabinete, onde rolavam as sacanagens mais escabrosas. E, como se não fosse bastante, os políticos, em vez de comerem o pão que o diabo amassou (servido diariamente na cadeia), se regalam com iguarias caríssimas como caviar, foie gras e presunto de Parma, presunto que foi desovado ali por um miliciano amigo da galera.

 

Sem ter mais o que roubar, os quadrilheiros de Benfica passam o dia inteiro jogando xadrez, que é de onde se espera que eles não saiam tão cedo.

Sem ter mais o que roubar, os quadrilheiros de Benfica passam o dia inteiro jogando xadrez, que é de onde se espera que eles não saiam tão cedo.

 

Agamenon Mendes Pedreira quer ser preso logo e ir para Benfica usufruir as mordomias do ex-governador Sérgio Cobrou.

 

7
ao todo.
banner_arte_02

TODO PHODER AOS SOVIETES!

 

Ninguém mais se “alembrou”, mas agora, em outubro, os esquerdisto-socialistas comemoraram os 100 anos da Revolução Russa. A Revolução Bolchevique aconteceu quando os comunistas, comandados por Luiz Smirnoff Lula da Silva, o Lênin, tomaram o poder na Rússia. Desde então, o mundo se dividiu em dois: “nóis” e “eles”. “Eles”, no caso, somos nós, e “nóis”, por consequência, são eles. Eles, ou seja, “nóis”, no caso eles, são os bonzinhos que querem acabar com a miséria do planeta através de “bolsas qualquer coisa” e “justiça social”.

Os socialistas acham que tudo tem que ser igual para todo mundo, só que alguns são mais iguais que outros porque são do Partido. E se o socialismo vai dominar o mundo, ele vai ter que começar por algum lugar. Por que não pode ser na geladeira lá de casa ou no sítio em Atibaia?

Luiz Inácio Lênin da Silva, o Lênine, não estava sozinho quando tomou o Palácio de Inverno na cidade de São Petersburgo (que depois da Revolução foi rebatizada de Lulingrado) durante o gelado outubro russo. Junto com ele estavam outros revolucionários de primeira hora, heróis do povo soviético, que ajudaram na empreitada: Antonio Pallostsky, Joseph Dirceu Stálin, Nadjlma Roussefkaya, La Passiodena, Mao Tsé Tung, Che Guevara, Pol Pot, Ho Chi Min, Kin Il Sun, Hugo Chawsky, Benedita da Silva e Lázaro Ramos (que entraram pela política de cotas), os irmãos Fidel e Raul Castro, Joesley e Wesley Batistoff, e os empreiteiros Bertold Odebrecht, Queirostsky Galvão e Andradski Gutierrez, sem contar os líderes populares Mikhail Temer, Geddelvsky Vieira Lima, Eliseyev Padilha, Moreira Fransky, Jaderevich Barbalho, Collor de Mellowsky, Renansky Calheirovitch, Joseph Sarneyski, Valdemarx Costa Neto e Aécio Nevsky. Também colaboraram para a vitória dos bolcheviques os ministros do STF – Soviete Tribunal Foderal: Gilmar Mentsky, Leon Tróstffoli e Eduardo Lewandosky, que nem russo era, coitado. São muitas as lideranças populares que arriscaram as suas vidas para assistirmos a aurora radiosa do regime socialista e que, assim, surgisse um novo homem (e uma nova mulher, um (a) novo(a) homoafetivo(a) e um novo transgênero), construindo uma nova sociedade justa, igualitária e fraterna desde que ninguém pensasse diferente do Partido, que, como já disse, “semo nóis”. No caso, eles.

E assim se passaram cem anos…Parece que foi ontem.

Para dar inicio à grande obra socialista, os bolcheviques criaram o PAC – Programa de Aceleração Comunista, desviando o curso do rio Volga para que suas águas desembocassem no sertão do São Francisco. Graças aos GULAGs, enormes frentes de trabalho escravo, os comunas acabaram com o desemprego na Rússia. Os bolcheviques também desenvolveram a psiquiatria de esquerda, que passou a funcionar em corrente contínua e alternada.

Aliás, Rússia não. Foi criada a URSS, União das Repúblicas Sindicalistas Soviéticas, filiada à CUT. URSS em caracteres cirílicos (o alfabeto russo) é CCCP e quer dizer: Cuidado Com o Companheiro Palloci. A União Soviética virou uma potência mundial, rivalizando com os Estados Unidos. Os soviéticos foram pioneiros na corrida espacial: depois de lançar o Sputnik, mandaram para o espaço a cadela Laika, que havia criticado o camarada Kruchov no Congresso do Partido. O cosmonauta Gagárin também caiu em desgraça depois de constatar que a Terra era azul, e não vermelha como uma bandeira do MST.

A União Soviética fundou a KGB, uma clínica médica que fazia qualquer mudo falar. A academia de Ciências da União Soviética foi a primeira a ter aulas de zumba, e o Circo de Moscou foi o primeiro a exibir intelectuais amestrados, como Jorge Amado e Luís Carlos Barreto, o Barretão. Os comunistas também criaram o Balé Bolshoi para dar emprego aos homossexuais, que eram perseguidos pelo regime.

Mas, infelizmente, o socialismo real não deu certo. Foi sabotado por uma Conspiração (Filmes) Internacional  (de Engenharia), que uniu a CIA, o FBI, o Vaticano, a Máfia, a Globo, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal. Perseguidos, os comunistas tiveram que fugir para Miami, onde pediram asilo ao Donald Trump.

Segundo a imprensa reacionária russa (patrocinada pela Vodka Smirnoff), a Revolução de 1917 foi golpe!

Segundo a imprensa reacionária russa (patrocinada pela Vodka Smirnoff), a Revolução de 1917 foi golpe!

Agamenon Mendes Pedreira é a testemunha ocular da História.

 

144
ao todo.
banner_arte_02

ASSIM COMIA A HUMANIDADE!

Há muito tempo atrás, no tempo em que os animais falavam e os políticos não roubavam tanto, a Capital Federal ainda era no Rio de Janeiro. Nos tempos de D. João Charuto, os deputados e senadores tinham suas garçonnières.

As garçonnières eram pequenos apartamentos, em prédios discretos, uns cafofos decorados com espelhos por todo canto, abajur lilás, eletrola com discos de bolero, cama com colcha de chenille, garrafas de uísque e um porta-gelo em formato de maçã.

Esses “abatedouros” serviam para que os parlamentares tivessem encontros furtivos com vedetes de teatro, balconistas da Sloper, secretárias do IAPETEC e outras criaturas que eles “ajudavam” em troca de pequenos favores. Naquele tempo, tinha gente que vivia numa boa; mais do que isso: era arrimo de família só com a renda do que hoje chamam de assédio sexual.

Naquele tempo, os nossos políticos f*&ˆ%$#odiam com uma pessoa de cada vez. De ilegal, a única coisa que se encontrava no recinto era um litro de uísque falsificado comprado de um contrabandista de confiança.

Mas o Brasil mudou. Por isso mesmo, os irmãos Lúcifer Vieira Lima e Jaddeu Vieira Lima alugaram aquele apartamento em Salvador para guardar 51 milhões de reais e assim f*%$#@&oderem com um monte de gente. E ao mesmo tempo! E vejam bem: “os mano” realizaram essa façanha sem lançar mão de Viagra ou qualquer outro medicamento paudurecente de uso exclusivo das Forças Armadas.

Mas os irmãos Vieira Lima não estão sozinhos. A cientista genética Mariana Zatz vai pesquisar e estudar a corrupção no Brasil para verificar a hipótese de que  a roubalheira no país seja uma questão genética. Sigam-me o meu raciocínio: além dos irmãos Joesley e Wesley Safadão, tem o Renan pai e o Renan filho, tem o Jader pai e o Jader filho, tem o Bolsonaro pai e o Bolsonaro filho, tem o Sarney pai e o Sarney filho, tem o Lobão pai e o Lobão filho, tem o Rodrigo genro e o Moreira, que não são parentes mas são farinha do mesmo saco (ou escroto). No Brasil, a bandidagem é uma questão de DNA.

Como diria a Glória Maria: é muita emoção, gente! É o espetáculo da Natureza! O ser humano veio de uma ameba unicelular que evoluiu por milhões e milhões de anos até chegar no Homo sapiens. Pois é, mas quando chegou no Brasil, a Mãe Natureza, nepotista, patrimonialista e corporativista, deu vida a uma nova espécie: o Homo roubiens.

Ao saber que a roubalheira no Brasil está no DNA, um conhecido político corrupto comentou aos risos: “Cromossomos ladrões!”.

Ao saber que a roubalheira no Brasil está no DNA, um conhecido político corrupto comentou aos risos: “Cromossomos ladrões!”.

Agamenon Mendes Pedreira tem um cromossomo a mais.

 

142
ao todo.
banner_arte_02

HÁ MALAS QUE VÊM PARA O BEM

 

Eu tenho pena do meu amigo Geddel Vieira Lima. Geddel chora por qualquer coisinha. Chorou na frente do juiz para sair da cadeia e agora, de volta ao xilindró, chorou de novo na porta da tranca. Chorando desse jeito, Geddel vai acabar virando “mocinha” na cadeia. O problema é que Geddel sempre foi muito emotivo: tudo pra ele emotivo pra roubar.

Antigamente, nos tempos de D. Getúlio Charuto, os políticos tinham uma garçonnière, um apartamento secreto que eles usavam para receber umas criaturas, umas mocinhas que eles “ajudavam”. Hoje, ao contrário, os políticos brasileiros, no lugar das amantes sedentas de sexo, preferem guardar malas cheias de dinheiro. Deve dar mais prazer. Alguns, mais tarados, chegam a ejacular em cima dos montes de notas de 50 e 100 reais.

Por isso mesmo, apesar da recessão, a indústria de malas, mochilas, baús e contêineres não para de crescer no Brasil. Malas de todos os tipos são disputadas a tapa pelos partidos políticos. O modelo preferido é aquela feita de “couro de brasileiro”, bem macia de tanto apanhar e pagar imposto. Outros, mais sofisticados, preferem malas de grife como Louis Vuitton, Gucci ou Hermès, que é para facilitar o depósito em contas secretas na Suíça.

E esse foi o problema do Geddel Vieira Lima: a mania de guardar dinheiro dos outros sem que os outros pedissem. No caso, eu, você e todo mundo. Nessa parada do apê, Geddelzinho juntou 51 milhões de reais. Parece que o apartamento faz parte do projeto Minha Mala Minha Vida, mais um programa de inclusão social promovido pela coalizão PT-PMDB. Foram malas e mais malas, caixas e mais caixas cheias de dinheiro vivo. Só para contar aquela grana toda precisaram de mais de 14 horas de serviço. E usando máquina.

A questão do Geddel não foram as más companhias na infância. Geddel foi colega de turma do Renato Russo, e o Renato botou em Geddel o apelido de suíno porque Geddel gostava de roubar de tudo um “porco”. Em homenagem ao coleguinha, Renato Russo compôs Faroeste Caboclo. Além de sofrer bullying, Geddel teve uma infância pobre e miserável. Depois que entrou para política, Geddel deixou de ser pobre, mas continuou um miserável.

A mãe do Geddel, Dona Marluce, acha que o filho é doente. Se roubar for mesmo doença, então cadeia é penicilina. Acontece que Geddel é irmão do deputado Lúcio Vieira Lima, da lista da Odebrecht. Deve ser doença genética.

A mãe do Geddel, Dona Marluce, acha que o filho é doente. Se roubar for mesmo doença, então cadeia é penicilina. Acontece que Geddel é irmão do deputado Lúcio Vieira Lima, da lista da Odebrecht. Deve ser doença genética.

Agamenon Mendes Pedreira é um mala sem alça cheia de dinheiro.

442
ao todo.
banner_arte_02

O GILMAR NÃO TÁ PRA PEIXE!

Quando a gente pensava que a coisa estava feia, aí veio o Gilmar Mendes e a coisa ficou muito pior. Como diria a minha avó, “Gilmar Mendes é um purgante!”. Gilmar é uma espécie de Lacto Purga do Supremo Tribunal Federal: solta tudo. Não tem bandido, malfeitor, escroque ou estuprador que o Gilmar Mendes não solte com barulho ensurdecedor e fedor insuportável, incomodando e constrangendo toda a sociedade. Tremenda falta de educação do magistrado.

Convoquei o meu personal psicoproctologista, Dr. Jacintho Leite Aquino Rego, para fazer uma análise psicopatológica da obra do eminente jurisconsulto. Dr. Jacintho recolheu uma amostra da obra de jurisexcrecência do Gilmar numa latinha e, depois de um exame detalhado ao microscópio, garantiu que o famoso rábula não tem fixação na Fase Anal Retentiva, muito pelo contrário.

Além da capa na Veja, Gilmar conseguiu uma façanha: virou uma unanimidade nacional, coisa rara no Brasil de hoje em dia. Gilmar Mendes é um dos sujeitos mais odiados do país. E olha que a concorrência é grande! Alheio a tudo e a todos, o arrogante meretríssimo, com medo, vive todo togado. Por isso mesmo, está mandando soltar todo mundo que foi preso pela Lava Jato. Não satisfeito, Soltar Mendes, entrou em guerra com o Procurador Geral da República, Rodrigo Jávou. Tirando partido de sua beiçola proeminente, Gilmar Mentes deu um beiço na opinião pública, que não aguenta mais ver tanta bandidagem de colarinho branco e reputação marrom solta por aí.

E não ficou só nisso, não! Num arrojado gesto de escárnio jurídico, Gilmau Mendes mandou soltar o seu compadre Jacob Barato. Gilmar foi padrinho de casamento da filha do empresário e inseto. Gilmar Mentes se esqueceu que o Barata sai caro e disse que não vê nenhum constrangimento nisso. Aliás, o mesmo argumento utilizado pela raposa que foi chamada para tomar conta do galinheiro.

E por falar em raposa e galinheiro, o senador de alta periculosidade, Aético Neves, quer de volta a presidência do PSDB (Partido Só De Bundões). Beócio Neves estava afastado do galinheiro tucano por mau comportamento. Aecinho desde menino foi problemático. Filho de pais separados, Aécio foi criado pelos avós que lhe faziam todas as vontades. Quando passou no vestibular, ganhou o estado de Minas para dirigir. Depois que o avô morreu, achou que iria herdar o Brasil, mas acabou ficando só com um apartamento na Avenida Atlântica. O problema é que, desde pequeno, o Abominável Aécio das Neves gosta de andar em más companhias, como o Luciano Huck, o Calainho, o Diniz, Furnas e a JBS.

gilmar-mendes

Modus in Rebus, Gilmarun Meandes, fotutum est.

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista em regime semiaberto.

 

28
ao todo.
banner_arte_02

VIAJANDO E ANDANDO

O presidente Michê Temer acaba de voltar de sua turnê vitoriosa fracassada pela Rússia e Noruega. Na verdade, o povo queria mesmo era que o Temer fosse visitar lugares mais distantes. Mas os brasileiros estão divididos sobre o assunto: alguns querem que o Temer vá à m*!#*!*erda, o resto acha que ele deve ir pra PQP mesmo. Na verdade, não faz o menor sentido o presidente ir à me@##$$%!&ˆ%rda. O Brasil já está lá há muito tempo e não precisa nem quer a companhia presidencial.

Enquanto isso, leio os jornais antes de dormir. Nos meses gelados de inverno, os periódicos, além de cobertor, servem para ler as notícias. Sem falar no auxílio à higiene íntima reto-furicular. Estou muito preocupado com a crise da imprensa impressa. E isso não é Fake News! Os jornais estão cada vez mais magros e esquálidos, vivendo no maior miserê. A Folha de domingo, só com os classificados, limpava a bunda de uma família a semana inteira. Hoje, para limpar, só temos os artigos do Jânio de Freitas e os retratos do Gilmar Mendes. Os dois lados.

Confesso que gosto de fumar os artigos do Gabeira no Globo, que sempre fizeram a minha cabeça, mas o resto dos nossos analistas políticos viraram repórteres policiais de porta de delegacia. Todos atrás de mais um escândalo, de mais um presunto. De preferência da Seara. Analistas políticos acham que, na crise em que estamos, o povo precisa ir pra rua. Ora bolas! O povo já está todo na rua há muito tempo! Uns 14 milhões, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Ginecologia Estatística). Os brasileiros estão na rua procurando um serviço para descolar “algum qualquer” pra comprar um osso e botar na sopa. No desespero, já tem gente revirando lata de lixo. Deviam ir para Brasília. Lixo é o que não falta por lá.

E a crise continua braba: agora Michê Temer foi denunciado por corrupção e se tornou o primeiro presidente em exercício de nossa História a receber essa honraria, quer dizer, desonraria. Isso deixou mortos de inveja Dilma Roskoff, Luísque Inácio Lula da Silva e Fernando Cóllon de Mello, que fizeram de tudo para receber essa “dura” da PGR, Procuradoria Geral da Roubalheira. 

 santo antonio

Nas festas juninas da crise, a mulherada faz promessa para Santo Antônio não para arrumar marido, mas para arrumar um patrão. É mais garantido.

Agamenon Mendes Pedreira é desempregado concursado.

23
ao todo.
banner_arte_02

ACABOU-SE TUDO!

Eu tive um sonho! Não sou o Martin Luther King, mas também tenho os meus delírios soporíferos devido à fome que passo por conta do meu miserê crônico. Sempre acabo sonhando com uma suculenta feijoada, com um leitão à pururuca ou, pelo menos, com uma bela banana. Alimentos do passado que ainda vivem adormecidos no meu inconsciente.

Mas desta vez sonhei diferente. Sonhei que, na capa da Veja, da Época e da Isto é, estava escrito: “O Brasil acabou!”. Até que enfim! No meu sonho onírico, a notícia foi um grande alívio para todo mundo, principalmente para a classe política, pois, uma vez acabado o país, também automaticamente acabou-se a Lava Jato. Ninguém foi para a cadeia.

Na minha mente adormecida, o Brasil acabou por decurso de prazo porque, definitivamente, não deu nem vai dar certo. Ninguém mais vai ter que se preocupar com o futuro, nem com o faturo. Vai ser o nada sobre a coisa nenhuma, e o país encontrou a sua verdadeira e definitiva vocação. Mas, infelizmente, fui acordado pelo ronco surdo da minha barriga vazia. O Brasil não acabou, foi tudo um sonho, uma doce ilusão. Acordado, raciocinando comigo mesmo, concluí: Agamenon, meu gênio! Não és o Fernando Henrique Seboso, mas descobriste a saída republicana! Parecia até o Michel Temer falando. Acabar com o Brasil de uma vez e para sempre! Eis aí a saída para o país.

Vamos poder então voltar a viver de acordo com a nossa natureza! Vamos nos dividir em tribos, bandos, quadrilhas, falanges, milícias e facções. Todas desorganizadas em torno de um líder, cada um no seu território. São Paulo vai pertencer ao PCC, o que foi o Nordeste vai ser dominado pelo PT. Mato Grosso, Goiás e todos os bois e as vacas vão ser de propriedade da JBS, e o Sul vai ser território da Odebrecht por conta das suas raízes germânicas.

Viveremos da caça, da pesca, da coleta de frutos silvestres. Sem falar, é claro, da guerra permanente entre as facções rivais. Não vai ficar muito diferente do que é hoje em dia, mas vamos ter mais tranquilidade. E ninguém vai ter que pagar imposto.

Passaremos a viver nus, pelados, como viemos ao mundo, com tudo de fora, como se fosse um permanente carnaval! Vale tudo! Ninguém é de ninguém, como, aliás, sempre foi!  Turistas aventureiros, conduzidos por guias armados, virão visitar o território para observar a vida selvagem. Alguns farão safári, caçando mulatas bundudas para comer à noite, no acampamento. E nós, os nativos, voltaremos à vida nômade, cruzando o que foi outrora o solo brasileiro, nos escondendo das feras e dos inimigos nas ruinas do que foi uma tentativa fracassada de civilização.

agamenon

Brasília será uma cidade-fantasma, habitada apenas pelo vento e poeira, com seus prédios decadentes, de vidraças quebradas, só contando o tempo para a Unesco transformá-la em patrimônio cultural da Humanidade.

 

Agamenon Mendes Pedreira é faturologista.

255
ao todo.

banner_arte_02

O FURO PRIVILEGIADO

Uma questão apavora os brasileiros de norte a sul, do Oiapoque a Marilena Chauí, de cabo a rabo. Mais pro rabo que para o cabo: o fim do foro privilegiado. Desde os tempos em que a Gretchen ainda não tinha feito plástica e o Matusalém não usava dentadura, o Brasil se destaca entre as nações do mundo inteiro por conta do “foro privilegiado”. Estão aí a Mulher Melancia, a Mulher Melão, a Mulher Jaca e a Mulher Umbu como prova substantiva, adjetiva e material. A Isaura, a minha patroa, apesar da idade avantajada, também é conhecida pelo privilégio do seu foro a quem o povo carinhosamente apodou de Mulher Maracujá.

Turistas do mundo inteiro vêm para o Brasil só para conhecer e apreciar as vantagens do foro privilegiado, coisa que não existe em nenhum outro lugar com tanta fartura e permissividade. Também pudera, o foro privilegiado garante a imunidade parlamentar contra várias moléstias infectocontagiosas como o Cancro Mole, a Crista de Galo, o Condiloma Acuminado, a Tricomoníase, a Gonorreia, a Sífilis e a Tuberculepra Gonocócica. Sem falar das prisões, inclusive as de ventre.

Isso porque aqueles que têm acesso ao foro privilegiado só podem ser julgados pelo Supremo Tribunal Fuderal. Mas então, logo agora, na minha vez, quando eu, desempregado crônico, pensava seriamente em me candidatar em 2018, o governo vem com essa ideia de acabar com o foro privilegiado. Melhor dizendo, quando alguém diz que está pensando seriamente está mentindo: ou se está pensando ou é seriamente.

28-03

Conhecido pela Odebrecht como “gato angorá”, o senador Moreira “Franco” não esconde de ninguém que é louco por gatos

Agamenon Mendes Pedreira é candidato do PP, Partido da Papuda.

 

21
ao todo.
banner_arte_02

RENAN CALHEIROS: O REI DO CA(N)GAÇO!

Não aguento mais escrever sobre a política brasileira!

Eu gostaria de entreter os meus dezessete leitores e meio (não se esqueçam do anão!) com temas palpitantes: assassinatos misteriosos, traições ignóbeis, negociatas bilionárias, enriquecimentos súbitos, viagens em jatinhos, louras siliconadas, charutos cubanos, jantares faustuosos, joias verdadeiras, documentos falsos e malas cheias de dinheiro.

Mas qual! O Sr. Mainardi, o Doge de Veneza, e o Sr. Sabino, o Duque do Itaim, me obrigam a escrever sobre a política brasileira: árida, insípida, inodora e incolor. Monótona como a vida de um aposentado na Noruega.

Mas o que fazer? – indagaria Lenine, o compositor pernambucano. Sou um escravo dos meus patrões insaciáveis, que nada me pagam, mas, justiça seja feita, jamais me atrasaram um dia de salário. Assim vou mourejando dia após dia, semana após semana, tal e qual um Sísifo do alfabeto, empilhando vocábulos, boutades e tirades para tudo recomeçar na segunda-feira.

Enquanto isso, a minha colega, Cláudia Cruz, jornalista de uma notícia só – “…este celular se encontra desligado ou fora da área de cobertura…”  –, foi visitar o marido Dedurado Cunha nas instalações da Polícia Federal em Curitiba. Trajando um discreto Dior, Cláudia levou a tiracolo o consagrado arquiteto Chicô Gouvêa. A Sra. Cunha planeja “dar um tapa” de bom gosto e sofisticação nos aposentos do marido. Enquanto isso o milionário Marianinho Marcondes Ferrou, homem do jet set internacional, foi preso quando embarcava para Londres, com dinheiro na cueca Armani.

Renan Calheiros está certo. Estamos voltando aos anos tenebrosos da Ditadura Militar. O senador Renan Canalheiros, apesar de ser um coronel das Alagoas, teme a volta dos militares, da tortura e do pau de arara. Ora, senador, todo mundo sabe que o pau de arara só tem um sentido: do Nordeste para o Sudeste, de fora para dentro em movimentos ritmados e crescentes. Nem de longe passa por Brasília.

Reinan Calheiros, sempre preocupado com a Saúde, tem medo que o Judiciário e os seus agentes cometam excessos no exercício do Poder levando a República a um enfarte do miocárdio. Renan conhece a Justiça brasileira, só no Supremo Tribunal Federal tem nove processos, sendo que um é por justificar com notas frias o pagamento de mulheres quentes. Mas, até aí, nada de mais.

Renan Calheiros, uma espécie de cangaceiro moderno, é perseguido pela Volante da Polícia Federal. Em vez de acoitar-se em Angico, no sertão, prefere o cerrado federal, onde se sente mais seguro. Político liberal, a sua ex-Maria Bonita já posou pelada para a Playboy.

O problema é que Renan Calheiros insiste em marcar uma reunião entre os três poderes para acertar o assunto. O presidente Temer representando o Executivo. Renan representando o Legislativo e a Dra. Cármen Lúcia representando o Judiciário. Mas o presidente do Senado quer ser escoltado por seus capangas da Polícia do Congresso. A presidenta do Supremo, Carmen Lúcida, recusou o convite porque temer ser assaltada pelos meganhas do Congresso.

20161027-agamenon

Alagoas que já nos deu Teotonio Vilela e Graciliano Ramos hoje só nos dá vergonha.

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista sem emprego e sem escrúpulos.

795
ao todo.
banner_arte_02

UMA MÉDIA COM PÃO E GUIDO MANTEGA

Assim fica difícil acompanhar o noticiário da bandidagem nacional. Aliás, está cada vez mais difícil ser desonesto no Brasil, a concorrência é acirrada e desleal e, se tem uma coisa que me deixa injuriado, é ver bandido roubando bandido! Cadê a ética neste país?

Vamos aos flatos:

Esta semana prenderam o Guido Mantega. Depois soltaram. Neste prende e solta, solta e prende, o Guido Mantega parece um mais intestino grosso: só faz merda. E foi isso mesmo que ele mais fez na Economia. Fora isso, Guido dedicava as suas horas de lazer achacando empresários como o Eike Batista. Isso mesmo, achacando como se fosse um jornalista marrom, quando todo mundo sabe que Mantega é economista. Extorsão no Brasil, que eu saiba, ainda é atividade exclusiva de jornalista e Polícia Militar carioca. Não necessariamente nesta ordem.

Mesmo sendo ministro, Guido Mantega não poderia sair por aí chantageando os outros sem ter registro profissional na carteira e sem pagar a prestação do Sindicato dos Jornalistas (filiado à CUT). Mas o juiz Sérgio Moro vai acabar com essa bandalheira! Ora se vai!

É por causa dessa concorrência desleal que eu, assim como 12 entre 10 brasileiros, me encontro perdido, desempregado, na rua da amargura sem número e com o IPTU atrasado, e pior: sem ter como comprar um apê em Portugal.

Estava tudo muito calmo no Brasil estas últimas semanas… Já estava dando para desconfiar. Na verdade, como todo mundo sabe, a Justiça é cega e, em sendo cega, estava participando da Paralimpíada jogando futebol de cinco no time do Brasil.

Agora que os jogos acabaram, a Justiça pôde voltar aos seus afazeres e já saiu colocando o Lula e a Dona Marisa no banco dos réus da Operação Lava Jato.

Lula, como não poderia deixar de ser, escafedeu-se. Fugiu do Brasil e se mandou para o Nordeste. Parece que lá ainda tem alguns alguéns que acreditam nele. O povo nordestino, como se sabe, crédulo e miserável, acredita no Padim Ciço, na Irmã Dulce, na Mula Sem Cabeça, no Saci Pererê, no Boi Tatá, na Cegonha, no Papai Noel e em outras entidades do folclore afro-brasileiro.

Ah! Os artistas também.

23-09 AGAMENON

Como bem disse o Lula, ao contrário dos funcionários públicos, político, mesmo ladrão, tem que trabalhar todo ano pedindo voto.

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista em regime semiaberto.

594
ao todo.
banner_arte_02