banner_arte_02

FESTA DE ARROMBO

O Brasil está no maior buraco, o Orçamento da União tem um rombo gigantesco e o governo só vive dando furo. E a culpa de tudo isso que aí está é da presidenta Dilmanta Rousseff, que continua fazendo ouvidos de Mercadante aos apelos da Nação e não pede pra sair. Já vi muitas crises, participei de muitas negociatas e testemunhei diversos escândalos e posso afirmar que a situação está preta, quer dizer, está afrodescendente. A vaca foi pro brejo e, o que é pior: o brejo secou e está no seu volume morto.

Para dar o exemplo, Dilma Youssef finalmente resolveu fazer alguns cortes: cortou os carboidratos e o glúten. O ministro Barbosa, ex-TV Pirata, está estudando acabar com alguns ministérios, entre eles o Ministério da Ociosidade Social e a Secretaria Especial de Porra Nenhuma. Também querem acabar com o Ministério da Pesca, que abriga as garotas de programa assistencialista ligadas ao PT. O problema de desempregar as piranhas do Planalto é que os petistas têm uma relação muito forte com as suas mães e não querem abandonar quem os pariu.

Como sempre acontece nas horas de aperto, já está decidido quem vai pagar o pato: você! Com a volta da CPMF, Contribuição do Pato Monetário Fiscal, o governo acha que vai tapar o rombo com a peneira. Mas a maioria dos analistas políticos acha que, atualmente, não se deve falar em rombo em casa de arrombado. Na verdade, não é só rombo. É roubo também. E a batata do ministro Joaquim Levey só não está assando porque o governo, no desespero, teve que cortar o subsídio à batata.

04-09_coluna

Os ministros Nelson Babosa e Joaquim Levey ainda não resolveram qual vai ser o tamanho da naba que os brasileiros vão ter que levar.


Agamenon Mendes Pedreira
arromba mas faz.

banner_arte_02

QUEM É JOSEF DIRCEU?

*Atenção, meus 17 seguidores e meio (não esqueçam do anão): hoje resolvi postar um artigo publicado no Globo em 2005 pra vocês terem ideia de como o Brasil mudou. Mudou de mal a pior! Mas, pelo menos, a Operação Lava Rato prendeu o Zé Dirceu de novo… Como diz o ditado: “O bom filho da puta a casa torna”. Além do mensalão e do petrolão, Zé Perdeu também está sendo acusado de enriquecimento ilícito. Segundo a Polícia Foderal, José Marília de Dirceu está botando dinheiro pelo ladrão. E o ladrão, no caso, é ele.

(O Globo – 04/12/2005)

Ao contrário do meu bilau e da taxa de juros, que nunca caem, Josef Dirceu caiu! O ex-todo-foderoso homem de Lula agora amarga um doloroso ostracismo político. Mas a pergunta que não quer calar é: quem é Josef Dirceu, o homem, o líder, o minto?

Josef Vassarianovitch Djugashvili Dirceu nasceu em Passa-de-Quatro, cidade típica mineira, onde já era conhecido como Menino Maluquinho. Politizado desde a mais tenra infância, ainda criança já se indignava com a desigualdade social na escola: enquanto os meninos ricos levavam pão de queijo para a merenda, o pequeno Dirceuzinho tinha apenas uma mísera paçoca para comer no recreio. E a mesma paçoca tinha que durar o ano inteiro. Nas peladas de rua, só jogava na ponta esquerda.

Indignado com os zeros que carregava no boletim, criou o seu primeiro grupo esquerdista, a VPR, Vanguarda Pré-Primária Revolucionária, que sequestrou a professora e expropriou os doces da cantina da escola. Zé Dirceu acabou expulso da cidade por conta das suas travessuras e do seu sotaque carregado.

Em São Paulo, Dirceu resolveu estudar Direito, que logo trocou pelo Esquerdo. Para não ter que estudar, virou líder estudantil e, com seus discursos inflamados e coquetéis Molotov, incendiava as massas. Com o enrijecimento da ditadura, Dirceu teve que entrar na clandestinidade. Entrou na Clandestinidade e em várias outras companheiras de militância, inclusive, acreditem, na ministra Dilma Roskoff, que naquela época ainda gostava de poder.
Dirceu também organizou o Congresso secretíssimo da UNE em Ibiúna, no sítio do Fernando Henrique Cardoso, o que é considerado a primeira invasão do MST da História. O Congresso só não deu certo porque, no primeiro dia, Zé foi na padaria comprar 3.000 sanduíches de mortadela, o que despertou o apetite e a curiosidade das gulosas forças da repressão. Anos mais tarde, essa piada foi roubada pelo humorista imperialista norte-americano Woody Allen, que a colocou, na mão grande, no seu filme Bananas.

Preso pela ditadura, José Perdeu acabou sendo trocado pelo embaixador americano Ronald Macdonald e um boneco Mug que pertencia ao Chico Buraque de Hollanda. Foi o deputado Fumando Gabeira quem resgatou Zé Dirceu das garras dos militares. Juntos, os dois fugiram para a Jamaica, onde deram início à reforma agrária na terra de Bob Marley fumando milhares de hectares de maconha. Um dia, Zé Dirceu resolveu ir pra Cuba comprar seda para apertar um baseado e nunca mais voltou.

Em Cuba, Zé conheceu o seu ídolo máximo: Fidel Mastro. Rapidamente ficaram amigos inseparáveis: Fidel era o cumandante e Dirceu era o pau-mandado. Formado em guerrilha na Universidade de Havana, Dirceu criou um novo grupo revolucionário, o Buena Bosta Social Club. Em seguida, para voltar ao Brasil clandestino, fez uma operação plástica e uma lipoaspiração. A lipo ele só fez porque estava se achando muito gordo. Com a sua nova identidade de Sylmara, Dirceu se escondeu numa pequena cidade do interior do Paraná. Para não despertar suspeitas naquela pequena e conservadora comunidade interiorana, assumiu um relacionamento lésbico e gravou um disco como cantora eclética de MPB.
Com o final da ditadura, Sylmara, quer dizer, Zé Dirceu, exausto de fazer sexo sem usar o seu bilau, revelou para a patroa sua identidade secreta e voltou para a política, onde arrumou um emprego de presidente do PT. Foi aí que o Zé Dirceu cometeu o seu maior erro político: pagou com um cheque sem fundos do Delúbio Soares a renovação da assinatura de VEJA. A partir daí, a revista semanal passou a persegui-lo implacavelmente, levando o Zé Dirceu à cassação pelo SPC e pelo SERASA.

E ainda dizem que não tem justiça no Brasil! Pelo menos agora, Zé Dirceu, o Chico Bento do PT, vai ver o PSOL nascer quadrado.

E ainda dizem que não tem justiça no Brasil! Pelo menos agora, Zé Dirceu, o Chico Bento do PT, vai ver o PSOL nascer quadrado.


Agamenon Mendes Pedreira é
autobiógrafo não autorizado de Josef Dirceu.

banner_arte_02

VOLUME BROXA

Assim como o Lula, a Dilma e o PT, eu também cheguei no meu “volume morto”. É de que a Isaura, a minha patroa, não se cansa de me acusar diariamente. A insaciável criatura não consegue entender que o Brasil está em crise, vivemos uma época de Dilmas magras. Além do mais, com a inflação e o desemprego galopantes, os negócios se retraem e encolhem, principalmente o meu próprio negócio que nunca foi tão grande assim.

E quem resolveu sair da toca foi o ex-presidente em exercício, Luísque Inácio Lula da Silva, que, num encontro com religiosos, desandou a falar mal do PT, da Dilma e da novela Babilônia. Numa de suas típicas manifestações de diarreia verbal, Luiz Picaretácio Lula da Silva acusou o seu partido, o PT (Papuda dos Trabalhadores) de só pensar em cargos e eleição. Em seguida, Lula distribuiu vários santinhos com o slogan da sua campanha para presidente em 2018: Lula – A Volta dos Que Não Foram! Aliás, santinho não, porque na campanha do Lula não tem nenhum santo.

Lula também reclamou do garçom, disse que seu copo de cachaça estava no volume morto e que ele queria mais uma dose. Uma dose do seu governo. Lula fez questão de atacar ferozmente a sua merdeira, quer dizer, herdeira política, a presidenta Dilma Roskoff. Logo a Dilma, que foi inventada pelo próprio Lula, que, assim como o Dr. Frankenstein, deu vida a uma criatura que apavora a população e espalha o terror no Brasil. Bem fez esse rapaz sertanejo, o Cristiano Ronaldo, que morreu antes de ver a merda que isso aqui vai ficar…

25-06 dilma

As burrices que a presidenta Dilma Roskoff vive falando continuam bombando na internet. Desta vez, a presidenta resolveu puxar o saco da mandioca. E eu que achava que a Dilma não apreciava esse avantajado tubérculo de duplo sentido.

 Agamenon Mendes Pedreira é volume morto da imprensa brasileira.

banner_arte_02

WALKING DILMA

Como o diria o Profeta (não me perguntem qual): “nada como uma Dilma após a outra”. A presidente mal assumiu seu mandato e já se transformou num cadáver político ambulante que se arrasta espalhando o terror em Brasília. A primeira presidenta-zumbi do país vaga pelas ruas da Capital Federal em busca de cérebros humanos. O pior é que, hoje em dia, é muita pequena a chance de alguém encontrar algum cérebro em Brasília.

A administração Dilma Roskoff sempre foi marcada pelo medo e pelo terror. Não é à toa que o vice da presidenta é o Michel Temer, que já estrelou vários filmes de horror no papel de vampiro e mordomo. Sem falar dos horripilantes Desgraça Foster e Cerveró, que participaram do thriller de horror “Eu Sei O Quer Vocês Fizeram nos Anos Passados”. Infelizmente, a bilheteria milionária desse filme foi roubada pra fazer Caixa 2 na campanha do PT (Partido da Tranca).

Desesperados, os políticos que estão na Lista do Janot se trancaram em casa, abastecidos de víveres, água mineral, calmantes tarja preta e propinas, sem os quais eles não conseguem sobreviver. O clima no Distrito Federal é de pavor relativo e pânico moderado. Neste ambiente de terror político insuportável, a procura por garotas de programa e advogados está batendo todos os recordes. Nessas horas críticas, os políticos procuram essas duas categorias profissionais pra conseguir um habeas corpus.

Renan Canalheiros e Eduardo Pulha formaram uma milícia de oposição que sai pela noite dando tiros nos zumbis dos ministérios. Mesmo bem armados, é uma tarefa dura: são mais de 40 ministérios! Exterminar todas essas criaturas nojentas, asquerosas, viscosas e gosmentas, indicadas pela base aliada, é uma tarefa quase impossível!

O futuro do Brasil está nas mãos do juiz Teori Xavascky. Eu admiro Xavascky! Eu acompanho Xavascky. Eu aplaudo Xavascky! Eu beijo Xavascky! Perguntem só pra Isaura, a minha patroa, que não me deixa mentir. Só a Dilma que, segundo as más línguas, também gosta de Xavascky.

dilma

A primeira presidenta- zumbi do país vaga pelas ruas da Capital Federal em busca de cérebros humanos. O pior é que, hoje em dia, é muita pequena a chance de alguém encontrar algum cérebro em Brasília.

Agamenon Mendes Pedreira é presidente da Nação Zumbi.

banner_arte_02

A CULPA É DO FHC!

A presidenta -gerente Dilma Roskoff, em entrevista coletiva, disse que a culpa da roubalheira na Petrobras é do Fernando Henrique Cardoso, o THC. Segundo a Dilma, se os tucanos tivessem roubado tudo durante governo FHC não teria sobrado nenhum dinheiro pro PT roubar agora. E a inflação também subiu por causa do FHC: se os tucanos não tivessem acabado com a inflação no Plano Real ninguém ia perceber que ela subiu agora. Tudo é culpa do FHC: o Dilúvio, o super faturamento da Arca de Noé, o Incêndio de Roma, a crucificação de Cristo pela imprensa golpista, a Peste Negra, a Gripe Espanhola, a AIDS, o Ebola… é tudo culpa do peessedebista tucano neo liberal!

O Brasil está na beirola de uma guerra civil. Num ato de solidariedade às maracutaias na Petrobras, o PT (Partido da Tranca) promoveu uma manifestação na ABI (Açociassão Brazilera de Inguinorantes). Enquanto os petistas comemoravam mais uma queda nas ações da Petrobras, na rua o pau comia feio. E o pau só comeu graças a ação do Fome Zero e outras políticas sociais de combate à inanição. Militantes do sexo feminino usavam suas Bolsas Família para agredir os manifestantes reacionários neoliberais de direita que são contra o petróleo. Mas quem mais apanhou foi o ministro Joaquim Levy que, assim como o orçamento que ele propôs, acabou cheio de cortes.

Enquanto a pancadaria comia solta, Luísque Inácio Lula da Silva, fazia mais um de seus discursos chavistas. Para defender a Petrobras, o ex-atual presidente em exercício ameaçou colocar o exército do João Pedro Stédile na rua. Mas que armas tem esse Exército do MST? Só se for a foice e a picareta. Principalmente picareta. Pensando bem, eles até que têm um canhão: a presidenta Dilma Mocreff.

26-02

Em visita às ruínas da cidade de Pompéia, a presidenta Dilma Roskoff constatou que a destruição de seu governo foi muito maior que a devastação causada pelo vulcão neoliberal Vesúvio.

 Agamenon Mendes Pedreira é neoliberal de esquerda.

banner_arte_02

EM BUSCA DO TEMPLO PERDIDO

Indignado com a liquidação e queima total que Israel está promovendo na Faixa de Gaze, resolvi partir para um retiro espiritual no recém inaugurado Templo de Salomão, o novo empreendimento imobiliário do rabino evangélico Edith Macedowitz. Este megaempreendimento religioso é inspirado no antigo templo bíblico do Rei Salomão que, infelizmente, foi destruído há muitos anos pelos mísseis do Hamas.

Fui recebido na porta do magnífico templo pelo pastor israelita, em pessoa, que me estendeu o seu kipá e me obrigou a colocar ali o dízimo. Envergando um megahair e uma barba de Profeta, Ediv Macedostein me confidenciou que é um evangélico ortodoxo e compartilha da mesma fé que o Povo do Livro. O Povo do Livro Caixa.

Para se converter ao judaísmo de Cristo e ser bem aceito pela comunidade judaica. o Pastor Edavid Macedo primeiro tratou de ganhar muito dinheiro e ficar podre de rico (mais podre do que rico). Em seguida mandou colocar uma sofisticada bateria antimísseis israelense protegendo a sua conta bancária dos ataques da Receita Federal, do Hamas e do Hezbolah.

O fiel entra com sua fé, pega um carrinho,

enche da litros de água do Rio Jordão,

passa no caixa e sai dali mais aliviado,

dos seus pecados e do seu dinheiro.

Mas voltando ao Templo de Salomão. Nunca em toda a minha vida deparei com um empreendimento religioso desta magnitude. Maior que a Catedral de São Pedro, maior que a Basílica de Nossa Senhora de Aparecida, o Templo de Salomão é uma espécie de Carrefour da fé. O fiel entra com sua fé, pega um carrinho, enche da litros de água do Rio Jordão, passa no caixa e sai dali mais aliviado, dos seus pecados e do seu dinheiro. Para agilizar o ato de fé, o pastor Edir Macedembaum colocou código de barra nas infrações contra as Leis do Senhor.

Cada vez mais pro-Israel, o beligerante Bispo Macedowitz está construindo uma mesquita bem ao lado do Templo de Salomão, só pra ele poder bombardear.

O Bispo Macedo, sabendo que eu ainda resido no meu Dodge Dart 73, enferrujado, tentou me vender de qualquer maneira um apartamento no Templo de Salomão. Mas eu não fechei negócio porque todo mundo sabe que o Bispo Macederman tem o rabino preso com a Justiça. A Federal e a Divina.

 

Agamenon Impresso 27-09web

Na semana que vem, os líderes evangélicos vão conduzir seus rebanhos de fiéis para as urnas.O problema é que, depois da eleição, todo mundo acaba tosquiado.

 

 

 

 

 

 

banner_arte_02

EM FAMIGLIA

Nunca antes na História desse país houve tanta roubalheira e ladroagem generalizada. A cada dia surge uma nova maracutaia que deixa o povo e o ovo brasileiro chocados. Como se não bastasse a compra hiper faturada da refinaria de Passagrana, na semana passada ficou provado, pela milésima vez, que o Brasil é a Disneylândia dos corruptos. As gravações do deputado André Vargas e seu amigo bandoleiro, quer dizer, doleiro mostram que o PT (Papuda dos Trabalhadores) é o único partido no país que tem capacidade e disposição para realizar bandalheiras Padrão FIFA. Em sua defesa, André Vergas diz que intermediou uma negociata com o doleiro para fabricar Viagra porque só com o auxílio do poderoso medicamento anti-brochante”ia conseguir f*!#**!! com o orçamento do Ministério da Saúde.”
Os mensaleiros apenados já estão se preparando para receber o futuro preso político brasileiro e até colocaram uma placa na frente do presídio: “Temos Vargas!”Alías, tem tanta gente do PT sendo condenada que o governo federal deveria se transferir de uma vez do Planalto para a Papuda.
Para dar um basta nessa roubalheira generalizada, a presidenta-gerenta Dilma Roskoff mandou botar câmeras de segurança em todas os ministérios e repartições públicas com o aviso: “Sorria! A sua roubalheira está sendo filmada!”. Como não gosta de malfeitos (nem de bem feitos), Dilma também pretende criar a Propinobrás para organizar e fomentar a bandalheira, este segmento tão importante e estratégico da economia nacional que precisa continuar nas mãos do Estado. As quatro.

10-04 Aga

Feminista radical, Isaura, a minha patroa, ficou entusiasmada e também caiu dentro da campanha contra o estupro.

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista Padrão CAFIFA.

banner_arte_02

O ROLEZINHO DA DILMA

Enquanto as obras do estádio Itaquenão, quer dizer, do Itaquenão Fica Pronto e o BBB 14 (Big BlockBrasil 14) não acabarem, nada vai acontecer no Brasil. Com exceção é, claro, dos acidentes terríveis, homicídios atrozes, roubalheira generalizada, enchentes torrenciais, seca inclemente e outros fenômenos perpétuos da natureza brasileira. Mas aí, como quem não queria nada, surgiu uma nova manifestação popular das classes C, D e E que chamou a atenção dos comentaristas da Globonews. Pra quem não sabe, os comentaristas da Globonews são aqueles caras que sempre sabem explicar o porquê de tudo, mas só depois que as coisas acontecem.
Através das redes sociais e das redes anti sociais também, um grupo de jovens da periferia de São Paulo marcou um encontro no Shopping Metrô Itaquenão para zoarem, fazer algazarra e ouvir funk–ostentação. Não necessariamente nesta ordem. Ao verem um monte de afro-neguinhos juntos e fazendo a maior zona, os seguranças do shopping seguiram o manual da PM brasileira e, imediatamente, começaram a baixar o pau na galera. Como um viral na Internet, o modismo rebelde se alastrou pelo país e outros rolezinhos em ambientes com ar refrigerado foram convocados pelo Facebuça, Twiterson e Instagrana. Alguns shoppings mais elitizados, que só deixam pobre entrar depois de mostrar o passaporte, fecharam as suas portas, horrorizados com a baderna dos jovens emergentes. O über elitizado shopping Leblon chamou a polícia e ameaçou jogar a garotada da periferia dentro das obras do metrô do Leblon que, como todo mundo sabe, é o buraco quadrado mais caro do Brasil.

O pior é o exemplo que vem de cima, a mais de 10.000 pés de altura, como foi o caso do Aerolula. O potente jato presidencial que bebe mais que o ex-atual-presidente em exercício, está fazendo uma verdadeira excursão da CVC de volta ao mundo com a presidenta DilmaRoskoff e seus ministros amestrados. No começo da viagem a primeira presidente cross–dresser da América Latina foi até a Suíça dizer pros banqueiros louros de olho azul que o Brasil vai continuar mentindo sobre os Davos da economia, quer dizer, os dados da economia. Estafada com a suaperformance dramática diante da elite neoliberal da humanidade, a presidenta resolveu dar uma esticada em Lisboa, onde aproveitou que ninguém estava olhando para se hospedar na suíte presidencial de um hotel 5 estrelas e jantar num restaurante caríssimo da capital lusitana. Sempre irritada com a imprensa golpista e a espionagem dos EUA, a presidenta disse que pagou a conta do rega-bofe com o seu próprio dinheiro. Mas que dinheiro dela é esse? O que foi roubado do cofre do Ademar de Barros quando ela era terrorista ou da loja de tudo a 1,99 que a Dilma tinha em Porto Alegre e que faliu? Além do mais, a “salária da presidenta” é pago com a “dinheira da contribuinta”. O que não é o meu caso, é claro, porque todos sabem que depois de minha demissão sumária de O Globo, entrei para as estatísticas do desemprego.

Tem gente que reclama do funk ostentação, mas pra mim, muito pior, é o governo ostentação. Assim como o funk dos rolezinhos, o governo vive gastando em grifes de marca, champagnes caríssimos e isenção de imposto para automóveis importados. Além de torrar dinheiro na campanha presidencial que ainda nem começou, a Dilma vive se mostrando para os países companheiros miseráveis do Terceiro Mundo. É engraçado: o governo resolveu punir os turistas brasileiros que gastam uma nota no exterior mas deixa a Dilma torrar a maior grana num porto construído em Cuba. Construído com dinheiro do BBBNDES, esse porco, quer dizer, esse porto servirá para melhorar as finanças da ilha de Fidel. Sigam-me o meu raciocínio: com esse novo porto, chegarão mais marinheiros em Havana. Sebentos de sexo, os velhos lobos do mar vão gastar suas diárias com as prostitutas cubanas movimentando assim os quadris da combalida economia da olhota caribenha, quer dizer, da ilhota caribenha.

Para se proteger dos ataques da imprensa golpista, o jato presidencial carrega carga muitas bomba e um canhão: a presidenta Dilma Roskoff.

Para se proteger dos ataques da imprensa golpista, o jato presidencial carrega carga muitas bombas e um canhão: a presidenta Dilma Roskoff.

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista de Cristo .

banner_arte_02

O PECADO MORA AO LADINHO

Como bom católico praticante (praticante do pecado, é claro) resolvi aproveitar a Grande Promoção da Igreja Católica que está rolando nas redes sociais. Mas é só até sábado que vem! Para comemorar a chegada do “Papa Chico” ao Brasil, o Vaticano anunciou que os fiéis que confessarem os seus pecados durante a Jorrada da Juventude, iam ser perdoados e poderiam ir direto pro Céu, sem nenhuma passagem pelo Purgatório ou estadia no Inferno.

O Papa Francisco Buarque de Hollanda quer assistir os protestos no Leblon contra o governador Sergio Cabal Jr. O Papa Chico Igreja Católica também quer tomar um Sumo Pontífice no BB Lanches e prometeu fazer o milagre da multiplicação de pães do Talho Capixaba.

Tomado de súbito êxtase religioso, imediatamente dirigi-me à Igreja Católica mais próxima, disposto a confessar todos os meus pecados com algum padre pedófilo. Mal cheguei no estabelecimento religioso e logo me deparei com uma imensa fila de pecadores que dava a volta na esquina. Para minha nenhuma surpresa, lá estava o governador Sérgio Cobal Jr. Apavorado com os protestos do Leblon, o governador de Paris me disse que estava verdadeiramente arrependido de tudo que fez. Com lágrimas de crocodilo nos olhos, Sérgio Cabal Jr. não entende porque os manifestantes estão pegando no seu pé, quer dizer, no seu Pezão. Segundo o governador do Leblon., ele foi o único governador eleito que resolveu o problema do transporte. Do seu transporte até Mangaratiba, é claro. Cercado de protestos por todos os lados, Sérgio Cabralvendish está sem dormir e, na mesma hora, ofereci-lhe pernoitar no meu Dodge Dart 73, enferrujado, que ficava estacionado na porta de O Globo a agora se encontra na Rua da Amargura, fundos.
Sempre simpático e gente boa, Sergio Cobral Jr. agradeceu e me disse que preferia ficar num lugar mais seguro. Recomendei-lhe então passar uns tempos no presídio de segurança máxima Bangu 1. Desolado, Cabral comentou:
– Mas será que os presos vão topar dividir a cela com um político?

Mais adiante na fila dos pecadores contumazes, avistei o presidente da Câmara Indiscreta, Eduardo Henrico Alves. Perguntei–lhe no ato por que ele não se confessava em Brasília, de preferência, no STF.

– Só na presença dos meus advogados! – disse o deputado.

– Mas qual é o seu pecado, além de ser presidente da Câmara? – perguntei.

– Eu adoro um jatinho…

– Tem muita gente que gosta de um jatinho, deputado, a Isaura, a minha patroa, por exemplo, adora um jatinho. Só que ela não engole…

Moralista e careta, Henricaço Alves reclamou dos meus duplos sentidos picantes e exclamou:

– Isto é uma imoralidade, uma perversão sexual! O jatinho que eu gosto é da FAB!

 

PENSAMENTO DO DIA, QUER DIZER, DO BLOG

“Como diria Judas Iscariotes, não é só pelos 30 dinheiros.”

                   Papa Francisco Buarque de Hollanda

Agamenon Mendes Pedreira é pecador apostólico praticante.

banner_arte_02
banner_arte_02