banner_arte_02

LÁ VAI BOMBA!

Esse Trump não se emenda. Se continuar assim, fazendo merda desse jeito, vai acabar candidato do PT em 2018.

Na minha opinião, esse bombardeio da Síria foi só para desviar a atenção da mídia do Caso do Zé Mayer. Como todo mundo sabe, o Trump também gosta de praticar o esporte de patolar a mulherada sem o consentimento delas. Solidário ao assédio midiático que o seu brother Zé estava sofrendo, Donald Trump resolveu mandar bomba na Síria.

A Síria é um país que está em guerra civil há um tempão. A violência na Síria come solta. É bala, bazucada e tiro de canhão pra tudo que é lado. A Síria parece o Brasil, só que lá é um pouco mais tranquila.

Por isso mesmo, no Mundial de Violência a Síria deu uma de Vasco, é vice. O campeão mundial absoluto de violência descontrolada é o Brasil, não tem pra ninguém! A violência é que é o verdadeiro esporte nacional do brasileiro. Inclusive o Galvão Bueno vai apresentar o programa “Bem Inimigos” para analisar e comentar as melhores chacinas da rodada.

Mas voltando ao bombardeio da Síria. Sou mais politicamente correto que a Letícia Sabatella e por isso mesmo me recuso a usar o termo “bombardeio”. De agora em diante só vou escrever “maubardeio”, que é um termo mais adequado para esse ato de violência absurda.

Trump1

O Donald Trump está cada vez mais maluco: telefonou para o Zé Mayer combinando de bombardear a Gisele Bündchen no final de semana.

Agamenon Mendes Pedreira é a favor do bombardeio do Zé Mayer.

6
ao todo.
banner_arte_02

NINGUÉM MERECE!

Como os meus 17 leitores e meio (não se esqueçam do anão, que já está confirmado na próxima temporada de Game of Thrones) estão cansados de não saber, estou aqui nos EUA cobrindo as ereções americanas. No dia da votação, resolvi colocar em dia a minha vida sexual. Exagerei no goró e acabei pegando a Hillary Clintorís (ou seria Clíntoris?) e, assim como o resto da humanidade, acordei com o Donald Trump roncando do meu lado. Fiquei mais aliviado depois que constatei a integridade da minha “Prega-Rainha”, a viga mestra do pavilhão reto furicular.

A verdade é que, do dia para a noite, todos perceberam que o Mundo mudou, e o que é pior: não deixou o endereço! A opinião pública não é ovo, mas ficou chocada com a eleição de Donald Duck Trump. Racista, misógino, ignorante e preconceituoso, Trump, no entanto, tem alguns defeitos. Principalmente aquele seu penteado ridículo! Como é que um sujeito tem topete de usar um cabelo daqueles? Trump é uma espécie de Bolsonaro americano, só que o próprio “Bolsomito” acha o Trump muito de esquerda. Embalado pela eleição do midiático e idiótico Trump, Jair Bolsonazi já sonha com a presidência em 2018. E sua principal plataforma é proibir o casamento entre homossexuais gays e criminalizar o aborto de travestis. Para isso, Boçalnauro já contratou o ator Alexandre Borges para ser seu porta-voz. O galã prometeu colocar a boca no trombone, como, aliás, todo mundo viu naquele vídeo do  YouEntube.

Na verdade, o plano do Trump não era ser eleito: sua candidatura era apenas uma ação de marketing para o lançamento de seu próximo megaempreendimento imobiliário. Deu no que deu. Já que foi eleito, o histriônico Pato Donald Trump pretende fazer na Casa Branca um reality show que vai durar quatro anos, onde ele será sempre o líder e um mexicano cucaracha vai ser escolhido toda semana pra ir pro paredão, quer dizer, pro Murão.

Para conter o terrorismo islâmico, Trump prometeu tocar o terror nos muçulmanos que moram nos EUA. Ele quer mandar todos a Meca! Para que a América volte a ser grande, Trump vai dar incentivos à Pfizer e também pretende impor sérios embargos comerciais à China proibindo a importação de pastéis.

Curiosamente, ao mesmo tempo que essa onda conservadora se espalha pelo ventilador, os eleitores da Califórnia, Massachusetts e Nevada aprovaram em referendo o uso da maconha para fins recreativos. Só mesmo muito doidão pra aturar quatro anos de Donald Trump no governo!

O negócio é voltar para o Brasil e invadir a Alerj! Aliás, com medo dos invasores, o Picciani fugiu da assembleia e foi se esconder no novo aquário do Rio, o AquaRio. Picciani está malocado no tanque dos tubarões para não ser reconhecido.

obama

Com Trump na presidência, agora mesmo é que a coisa vai ficar preta, quer dizer, afrodescendente.

 Agamenon Mendes Pedreira ficou Putin com a vitória de Trump.

12
ao todo.
banner_arte_02

TRUMPA TUDO POR DINHEIRO!

Uma vez que no Brasil todos os problemas já estão resolvidos, reinam soberanos a paz e a prosperidade na nação. Não existe mais nada de bom para se fazer neste país. Nenhuma negociata pendente, nenhuma concorrência fraudulenta, nenhuma obra superfaturada. O Brasil vive uma pasmaceira só.

Uma vez que a administração de O Antagonista desconhece uma lei de 13 de maio de 1888, o Sr. Mainardi não me permite um só instante de ócio. Enquanto não sou convocado para escrever mais um artigo sensacional, fico acorrentado num poste, erguido no meio da redação, onde sou submetido a espancamentos bárbaros e torturas humilhantes. De quando em quando, me servem água da bica numa gamela imunda onde, tarde da noite, colocam dentro uma lavagem asquerosa que o Sr. Sabino chama de sopa. Eles dizem que fazem isso comigo porque estão cumprindo a política de cotas.

Pois bem, estava eu neste padecer quando chegou uma ordem de Veneza: Agamenon Mendes Pedreira deveria seguir imediatamente para os Estados Unidos para cobrir, em primeira mão, as eleições americanas. Como não tenho passaporte, segui até a fronteira do México. Não tive a menor dificuldade em cruzar a fronteira fantasiado de militante da Ku Klux Kan.

Imediatamente, embiquei na direção de Washington D.C., centro nervoso das eleições ianques. Como meus dezessete leitores e meio (não se esqueçam do anão) sabem, são dois os candidatos que disputam a Casa Branca: Hillary Clíntoris (ou será Clintóris?) e Pato Donald Trump, este patrocinado pela Disney. Hillary é casada com Bill Clinton, duas vezes ex-presidente, que fez da esposa a Primeira-Corna da Nação. Trump apresenta uma plataforma progressista e conciliadora: assim que for eleito, vai construir um muro para impedir que os americanos fujam pro México.

Trump, um liberal em termos de sexo, é a favor do empauderamento feminino. Todas as mulheres serão empauderadas, querendo ou não querendo. Mal-educado, não deixa Hillary Clinton passar a sua frente nas pesquisas. Donald Trump promete acabar com o terrorismo islâmico, pois, apesar de capitalista de carteirinha, Donald não admite a livre concorrência neste tipo de negócio. Trump ficou famoso por ancorar um reality show e só quer se eleger para entrar na Casa Branca e poder gritar na cara do Obama: You are fired!!!!

Hillary Clinton, caso seja eleita, será a primeira mulher a assumir a presidência dos EUA. Assustados com o ex-governo da ex-presidenta Dilma Roskoff no Brasil, os americanos ficam grilados em votar na Dilma, digo, na Hillary. Antitabagista radical, Hillary vai proibir Bill Clinton de fumar charutos no Salão Oval da Casa Branca e garante que vai parar de usar e-mail. Agora só WhatsApp, Instagram e Tinder.

Agamenon

Donald Trump é uma espécie de Eike Batista americano: jura que tem bilhões de dólares e que seu topete não é peruca.

Agamenon Mendes Pedreira é jornalista de cativeiro.

11
ao todo.
banner_arte_02