banner_arte_02

TEM VENEZUELANO PRA CARACA!

Caracas! O povo venezuelano está sofrendo Pacaraima! Atualmente a inflação é a única coisa que funciona de verdade na Venezuela. Já passou de um milhão por cento! O cidadão venuziano quando sai para fazer compras tem que levar o dinheiro num carrinho de mão e não consegue trazer nem um pão pra casa: o pão também tá em falta.

Para dar um jeito na situação periclitante, o presidente Nicolás Maisduro tirou 5 zeros da moeda e criou a Merreca Bolivariana. Maduro só não tirou o zero à esquerda – no caso, ele mesmo!

Enquanto isso, a fronteira Brasil-Venezuela tem fila de cidadãos venezuecanos para entrar no Brasil. Vejam bem: tem neguinho fazendo fila para entrar no Brasil!!! E o que é pior: eles vêm para cá achando que vão ter uma vida melhor!!! Não sabem de nada, os inocentes!

Tá ruim pra todo mundo. Do lado brasileiro da fronteira, ninguém se entende. Até aí nada de mais, mesmo porque ninguém fala a mesma língua no Brasil. E só vai entrando venezuelino no Brasil. Por tudo que é buraco. O cidadão não pode chegar mais cedo do serviço que já encontra um refugiado tentando se esconder dentro da mulher.

O governo do estado de Roraima culpa Brasília, a prefeitura de Paracaima culpa a governadora em Boa Vista, conclusão: a c*!#*!%agada é federal.

Pra começo de conversa, as autoridades, a imprensa e a opinião pública têm que chegar a uma conclusão sobre a pronúncia correta do diminuto estado amazônico. Afinal, é Roráima ou Rorãima? Se for Rorãima, teremos o primeiro estado fanho da Federação.

 

Agamenon Mendes Pedreira é o único refugiado brasileiro na Venezuela: tá ruim pra todo mundo.

banner_arte_02

RORAIMA: A VENEZUELA BRASILEIRA

O Brasil é uma esculhambação. Até aí, tudo bem. O que não se pode admitir é que a Venezuela seja uma esculhambação maior que a nossa. Onde é que já se viu isso? Onde é que foi parar a liderança inconteste do Brasil no continente?

Na Venezuela, a esculhambação é tão grande que os venezuelhacos querem fugir para o Brasil em busca de uma vida melhor! Não entendo. Os caras podem ir para os EUA (é só pegar uma canoa e se chega a Miami), podem ir para a Colômbia (um país tão legal que o Wagner Moura é o chefe do tráfico), podem ir para a Guiana (que já foi inglesa), podem ir até para Cuba! Mas não: eles preferem vir para cá. E pior: eles vão direto para Roraima! Roraima!!!!

Alguém aí já foi pra Roraima? Pois os venezuelanos vão. Vão e até fazem fila para entrar. Nem o Romero Jucá, que é senador pelo estado, vai para Roraima. Nenhum dos meus 17 leitores e meio (não se esqueçam do anão) é, foi ou será de Roraima.

O Brasil pode até, um dia, esquecer Roraima num táxi, como um guarda-chuva, e só se dar conta quando chegar em casa. E aí vai deixar para lá, pois não vai fazer falta nenhuma. E, quando precisar de uma Roraima, compra outra no camelô da esquina, made in China.

Mas o que é que a Venezuela tem que o Brasil não tem também? Violência? Corrupção? Até PT a Venezuela tem e, como se isso fosse possível, o PT deles é muito pior que o nosso. Mas a Venezuela não é tão ruim assim: em 10 anos, cada venezuelano perdeu 11 quilos! Socializaram a magreza. A Venezuela é o maior Spa do mundo e poderia ganhar milhões com o turismo adiposo.

As últimas vezes que os venezuelenses votaram foram no Chávez. Mas eles votaram no Chávez errado. Vítimas de estelionato eleitoral elegeram Hugo Chávez achando que ele era o Chapolin Colorado. Depois que o Chávez morreu, os venezuelanos achavam que ia melhorar. Engano: veio o Nicolás Maduro, que é muito pior. A situação do Maduro é crítica. E a oposição também. Na dúvida, o ditador mandou prender todo mundo. Segundo analistas políticos internacionais, o governo venezuelano vai cair de Maduro ou de trocadilho. O que for pior.

Chega de perder tempo com a Venezuela. O Brasil tem problemas muito maiores com o que se preocupar, como, por exemplo, a fissura do Neymar. Segundo os médicos, a fissura do craque é na Bruna Marquezine.

Chega de perder tempo com a Venezuela. O Brasil tem problemas muito maiores com o que se preocupar, como, por exemplo, a fissura do Neymar. Segundo os médicos, a fissura do craque é na Bruna Marquezine.

 

 

 

 

banner_arte_02

OPERAÇÃO ABUFA

No domingo passado, o presidente Michel Tremer recebeu o sinistro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mentes, para jantar. Pediram pizza daquela pizzaria de São Paulo, a Comelo, que faz delivery de mala de dinheiro. Não se sabe o Gilmar Mendes entrou disfarçado pelos fundos (fundos do palácio, não do presidente) nem se gravou a conversa escondido. No final da janta, os dois de cara cheia, ensaiaram a coreografia de Despacito. A insuportável Despacito é o hino oficial da Operação Abufa.

A Operação Abufa tem como objetivo dar um jeito nas investigações da Operação Lava Jato. Os corruptos já não aguentam mais a violência da Polícia Federal e do Ministério Público, que vem dificultando muito a sua atividade profissional. Na ativa e na passiva. Para dar uma “moral” no seu movimento de resistência, os envolvidos nas investigações cantam e dançam o Despacito toda vez que se veem cercados pelos “federais”.

Depois do Ebola, do H1N1, da Zica, da Chicungunha, da Dengue, da Febre Amarela e da Gripe Espanhola, o Despacito é mais uma epidemia que assola a Humanidade, colocando em risco a existência da nossa espécie. E o que é pior: ao contrário da Zica, da Dengue e da Chicungunha, o Despacito não tem cura.

Me refiro-me ao mix de rumba-cumbia-caribe-regaton que se transmite principalmente pelos canais de música digital inoculando os ouvidos incautos pelos quatro cantos do mundo. Muito pior que a AIDS (na AIDS, pelo menos, o HIV é positivo), o Despacito entra pelo cérebro adentro do vivente distraído. Os primeiros sintomas são requebros intensos de quadris. Em seguida, a vítima emite grunhidos histéricos e guinchos agudos. Já inoculada pelo vírus, a vítima passa a executar coreografias bizarras descontroladamente.

Até mesmo o astro pop Justin Bieber foi acometido pela febre do Despacito gravando uma versão em inglês da incurável moléstia. Numa tentativa desesperada de cura, Bieber virou evangélico e entrou para a igreja do Pastor Feliciano. Do boiolismo ele já está quase curado, mas o Despacito continua a mesma coisa.

O cara ir embora da Venezuela eu entendo. Agora, sair da Venezuela para vir pro Brasil tem que ser muito burro. 

O cara ir embora da Venezuela eu entendo. Agora, sair da Venezuela para vir pro Brasil tem que ser muito burro

Agamenon Mendes Pedreira é primo do Gilmar por parte de mãe. Só não diz qual parte.

 

banner_arte_02
banner_arte_02