FESTA DE CASAMENTO DE GRAÇA

Depois de anos de insistência da moça, o sujeito enfim topou casar. Mas o cara era muquirana, um mão de vaca renomado, e impôs como condição que a festa tinha que ser barata, quase de graça, senão ele não casava. A noiva logo apresentou um orçamento bem em conta, mas o cara rejeitou.
– Precisa de tudo isso? Pra que vídeo do casamento?
– Benzinho, o vídeo é a coisa mais importante! Depois a gente posta no Face , as pessoas ficam vendo e curtindo…
– Tá, tudo bem, então a gente faz o seguinte: convoca uma manifestação pra porta da festa do casamento. Aí a Mídia Ninja aparece e filma tudo ! E de graça!
– A Mídia Ninja? Tá bom… – a noiva topou meio sem graça.
O cara continuou examinando o orçamento da festa.
– E pra que gastar esse dinheiro todo só pra fazer uns convites?
– Mas benzinho, as pessoas tem que saber da festa.
– Eu tenho um plano: uma semana antes do casamento você coloca o vestido de noiva e sai com as amigas pra beber. Elas pagam a bebida, é claro. Aí, depois é só você sair dirigindo seu carro procurando uma blitz da Lei Seca.
– Não tô entendendo…
– A ideia é simples. Quantas vezes você já viu uma noiva parada na Lei seca? Nunca! Então, A imprensa vai adorar! Vai encher de fotógrafo e no dia seguinte vai sair matéria em tudo que é jornal e todo mundo vai ficar sabendo. Agora presta atenção: você só não pode se esquecer de dar o endereço da festa do casamento quando for entrevistada, entendeu? Pronto, resolvida a questão do convite. E de graça!
– Tá bom… – a noivinha topou meio cabisbaixa.
O muquirana continuou criticando os gastos da festa.
– Música? Precisa de música?
– Ah, benzinho, as pessoas gostam de dançar …
– Então vamos marcar a festa ao lado de um baile funk. Aí o som do baile vaza e anima a nossa festa também. Vai ser um sucesso!
– Mas benzinho, você não gosta de funk.
– Se for de graça eu gosto.
– Ah, então tá bom. – a moça topou de novo – mas eu topo isso tudo com uma condição.
– Se for de graça, eu topo qualquer coisa.
– Tá bom, então quando o funk estiver bombando , a sua mãe tem que dançar o quadradinho de borboleta!
Foi um bom argumento. O cara resolveu abrir a mão.

banner_arte_02

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *