Carioca está com alergia à Alerj

Há muito tempo se sabe que para combater a corrupção no Rio, os médicos prescrevem anti-Alerj. Mas a ministra Carmen Lucia com o seu voto de minerva, instaurou a epidemia de assembleias passando por cima do justiça no Brasil. Uma prova de que piadas são sempre mais sérias do que aparentam.

A velha piadinha do voto de “me enerva” nunca foi tão verdadeira. Me enervando cada dia mais.
Para livrar a cara de seus chefões, os deputados da Alerj fariam de tudo. Foram capazes até de trabalhar numa sexta-feira!

Durante a votação, na porta da Alerj, a polícia usou bombas de efeito moral. Lá dentro, os deputados usaram votos de efeito imoral.

E o deputado Andre Lazaroni, num discurso para justificar o seu voto, confundiu Bertold Brecht com Bertoldo Brecha. Esse deputado é apenas o atual secretário de Cultura do Rio de janeiro. É bom saber que ele é um profundo conhecedor da obra do dramaturgo Bertoldo Brecha.

Todos sabem que Bertold Brecht foi um dramaturgo alemão, que influenciou toda uma geração. Brecht empolgava-se bastante quando discutia política, e nervoso, ficava com o rosto vermelho como um camarão. A partir dessa sua característica , o genial Brecht escreveu a sua obra-prima, o drama “Camarão é a mãe!” ( no original: “Garnelen ist die Mutter!”)

banner_arte_02

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *