banner_arte_02

Problematizando a Problematização

Pessoas politicamente corretas demais podem ter preconceito contra os politicamente incorretos? Seria a politicamenteincorretofobia?

Reclamar que é lourafobia chamar alguém de loura burra não seria um preconceito contra os burros? Não seria burrofobia?

Um médico que aconselha o seu paciente gordo a emagrecer, está sendo gordofóbico?

Mas se o médico ficar com medo de parecer gordofóbico e não disser ao gordo que ele precisa emagrecer e o paciente morrer, o médico não terá sido ainda mais gordofóbico?

banner_arte_02

Um Post muito Coerente

Um elogio que sempre me incomodou é “coerente”.

 

Blockquote text goes hereName of the source

A coerência é no máximo uma constatação, um fato, uma informação a mais, mas como elogio não vale. De que adiante ser coerente , se as suas ideias são uma merda? Hitler era coerente, Stalin era coerente, Mao era coerente. Os nossos ditadores de 64 eram coerentes. Então vou logo avisando: Se quiser me elogiar, não me chame de coerente. Até porque humorista tem mais é que ser incoerente!

banner_arte_02
banner_arte_02

Meus Melhores do Ano – Filmes e Séries

Agora a lista é dos melhores filmes e das melhores séries que vi em 2017.

Aviso: Foram filmes e série que eu ASSISTI esse ano e não que foram produzidos em 2017.

Aviso aos fãs de Game of Thrones: Faço parte do pequeno grupo de humanos que não acompanha essa série.

FILMES FICÇÃO
A Qualquer custo (USA)
O visitante ilustre (ARG)
O apartamento (IRÃ)
Bom comportamento (USA)
Bingo (BRA)

FILMES DOCUMENTÁRIO
Jim and Andy
Voyer
Jerry before Seinfeld
Long shot
Macaco Tião

SÉRIES DRAMA
The Americans – 3ª temporada
The people x OJ Simpsom
Big little lies
Better call Saul – 3ª temporada
Narcos – 3ª temporada

SÉRIES COMÉDIA
Sillicon Valley – 4ª temporada
Master os none – 2ª temporada
BoJack Horseman – 2ª temporada
Curb your Enthusiasm – 9ª temporada
Veep – 1ª temporada

banner_arte_02

Malas

Existem dois tipos de pessoas na hora de arrumar as suas malas para viajar.

O primeiro grupo é formado pelas pessoas que contam o número de dias e colocam mais ou menos uma roupa por dia. Esses são conhecidos como os “Bagagem Leve”.

O outro grupo é o das pessoas que querem ter sempre a possibilidade de poder escolher as roupas que vão usar durante a estadia fora de casa e enchem a mala com muito mais do que o necessário para aqueles dias de viagem. Esses são os “Enchedores de Malas”.

Nos dois casos existem os radicais: de um lado, os que levam menos roupa do que dias (os chamados “Mochilinhas”) e do outro os que levam o armário inteiro (conhecidos como “Caminhões de Mudança”).

Na maior parte das vezes, os do primeiro time são homens e os do segundo mulheres, mas isso não é tão direto assim, existem muitos homens no segundo time e mulheres no primeiro.

Eu faço parte do primeiro time, conto os dias e coloco uma camisa e uma cueca para cada dia. A minha mulher é do segundo, mas já foi mais radical.

Mas quando a questão são os livros que vou levar para a viagem, eu mudo de time. Não posso nem pensar na possibilidade de começar a ler um livro e achar ele chato sem possibilidade de trocar. Tenho que ter escolhas, senão piro.

E se eu for para um país cuja língua não domino, a coisa piora, pois não há a possibilidade de se passar numa livraria para repor o estoque. Então, se a minha mala fica leve por conta das roupas, ela ganha um peso considerável quando entram os livros.

Portanto, considerando todos os itens que levo numa mala, posso ser considerado um “Enchedor de malas”.

banner_arte_02
banner_arte_02