banner_arte_02

PITACOS VARIADOS E PENSAMENTOS SOLTOS

Segundo a presidenta nao vai ter racionamento porque todos os problemas foram por falha humana, ou seja, é melhor então começar um racionamento de falha humana.

O problema do gordo neste período entre o natal e o ano novo é uma questão economica: é muita oferta. E aí impera a lei da oferta e da gordura!

Idéia para resolver o problema do calor nos aeroportos sem ar-condicionado: lembra dos Electras , aqueles aviões a hélice que faziam a Ponte Aérea? Então, bota uns Electras pra funcionar e posiciona eles com as hélices viradas na direção das salas de embarque.

O cara era tão nerd que na hora do sexo procurava o ponto 3G da mulher.

Balanço do fim do mundo: pra mim esse foi o melhor fim de mundo de todos. Nas outras vezes que rolou a notícia que dia tal o mundo ia acabar, a repercussão foi bem menor.

Cheque Batista agora é o 3o mais rico do Brasil, mas na categoria bilionário com cabelo esquisito ainda é o primeiro!

Como um escritor sabe se deve ou não usar a crase? É fácil. É só ele deixar o “a” em questão quietinho, sem nenhum acento que o revisor coloca a crase se ela for necessária.

Quem espera sentado geralmente o faz de pé.

É muita rede social , a gente até se perde . O que é pinterest? uma rede social pra quem tem interesse em pintos?

Meu nome, Roberto, é mesmo um nome em extinção. Nem nas latas de coca-cola ele aparece!

Violência Urbana: bala perdida atinge sinal de trânsito!

banner_arte_02

O PODER CURATIVO DO BLOCK NAS REDES SOCIAIS.

Sou um sujeito que gosta de transitar nas redes sociais, tenho perfis no twitter, no facebook e no Google +. Gosto de postar algumas piadas, algumas opiniões e algumas babaquices que acho que alguém pode curtir, ou cutucar ou compatilhar ou retweetar ou o que for. E descobri nesse mundinho virtual muita gente legal e muitas pessoas divertidas. Mas logo apareceram os malas, os caras que só tão a fim de te atazanar. Mas, ao contrário da vida real, nas redes sociais existe um remédio para te livrar dessas pragas que a humanidade carrega. E a partir do momento que descobri esse verdadeiro elixir milagroso, a minha timeline ficou uma beleza. Só recebo mensagens de pessoas que gosto , que tem algo interessante a dizer, alguma coisa pertinente a me informar ou até mesmo uma opinião diferente da minha , mas que me faz pensar. E qual é esse remédio milagroso? É o block!
E o mais incrível é que os malas se consideram originais, mas são típicos. È fácil fazer uma classificação dos merecedores de Block:
O XINGADOR GRATUITO- Toda vez que eu me deparo com um post me xingando sem nenhuma razão aparente, eu vou lá ver quem é o cara e quase sempre descubro que o sujeito tem poucos seguidores, uns 3 ou 4, e achou que se xingasse um monte de famosos , ia ganhar seguidores. Aí eu penso em xingar o cara de volta, em mandar o sujeito pro orkut que o pariu, mas respiro fundo e… Block.
O DISFARÇADO – O cara coloca em seu avatar uma foto de algum super herói ou do Darth Vader, achando que é super criativo, aí acha que escondido atrás desse disfarce pode sair falando a merda que quiser. É block!
O FAKE- O cara cria um perfil falso, dizendo que é a celebridade X. Engana alguns otários que acham que estão seguindo o verdadeiro, que quase sempre não sabe sequer passar email, não usa internet nem pra pesquisar algo no Google, e portanto não sabe o que está acontecendo em seu nome na internet. E aí o fake sai mandando os maiores absurdos em nome do desconectado famoso. É block!
O TORCEDOR BOÇAL- O sujeito acha que quando se trata de futebol vale tudo e aí, quando o time dele perde e você faz uma brincadeira , ele sai te xingando de um jeito que deixaria um membro de torcida organizada com várias passagens pela polícia ruborizado. É block!
Existem outros casos em que o block tem efeito terapêutico, é só cuidar pra usar sempre na dosagem correta.

banner_arte_02

MINHA AVENTURA NO JOGO DO CHELSEA

Eu adoro futebol. Então, quando viajei de férias para Londres , pensei: Por que não ver um jogo do campeonato inglês? Pesquisei e descobri que durante a minha estadia, eu podia ver um jogo do Chelsea, que estaria enfrentando o Blackburn, time que eu não conhecia, nem tinha a menor idéia da existência (1). Mas como comprar ingressos? Fui ao concierge (2) do hotel em que estava e pedi para comprar dois ingressos pro jogo, para mim e para o meu filho. O concierge me olhou meio de lado, ele devia estar mais acostumado a arrumar ingressos pra Rei Leão ou Mamma Mia, mas disse que ia providenciar. Dois dias depois ele me mandou uma mensagem , onde dizia que os dois tickets podiam ser comprados pelo valor tal. Enguli em seco ao olhar para o preço dos ingressos, algo aproximado a um porrilhão de libras (3). Fiz um calculo rápido e constatei que por aquele valor dava pra ver o campeonato carioca inteiro sentado numa cadeira bem no circulo central do gramado. Pensei, pensei e acabei concluindo que a oportunidade que eu tinha para ver um jogo na Inglaterra era aquela , eu não ia sair por Londres atrás de ingresso nem usar o dinheiro para ver o rei Leão ou Mamma Mia , então topei ser extorquido e ver o jogo. No dia seguinte chegaram os ingressos, lugar marcado, setor 1, fila 4, cadeiras 186 e 187. Lugar marcado em estádio de futebol não é coisa que brasileiro conheça, pode até estar escrito algum número de assento no ingresso, mas quem é que acredita? Pelo sim, pelo não, resolvi chegar cedo no estádio, o jogo era as 3 e as 2, eu e meu filho já estávamos sentados nos nossos lugares. Nós e uns 10 gatos pingados (4).
O estádio enchia bem devagar e pensei: sou otário mesmo, jogo vazio e eu paguei uma fortuna pelos ingressos! A torcida foi chegando e sentando em silêncio, não rolou cantorias, gritos de torcida, hinos, batucada nem pensar! Nem uma porradinha ! Onde estavam os hooligans? Não identifiquei nenhuma torcida organizada. Quando faltavam uns quinze minutos pra jogo começar aparecerem dois bandeirões, discretos, bem ingleses, com o escudo do Chelsea. Dez minutos antes do jogo e ainda muitos lugares vazios. Então quando faltavam dois minutos , com os dois times já em campo, eu levantei os olhos e não acreditei: o estádio estava lotado! Foi assim, em questão de segundos, algo muito difícil de ser compreendido por um brazuca como eu. Ora , se o lugar é marcado, pra que chegar antes? Os caras ficam enchendo a cara de cerveja no bar e quando os times entram em campo , eles chegam junto. Simples.
Bom, tudo pronto, o jogo podia começar. O juiz apita, Drogba toca pra Anelka e … Aconteceu! O quê aconteceu, o jogo? O jogo começou, mas eu não pude ver porque justamente naquele instante, um sujeito careca com um colete da administração do estádio apareceu do nada, e perguntou pelos nossos ingressos. Eu mostrei, ele olhou rapidamente e falou:
– Esses ingressos são ilegais. Vem comigo!
Fiquei branco, não sabia o que estava acontecendo. Seguimos o cara para fora da arquibancada, eu tentei explicar:
– Não é possível, eu comprei esses ingressos com o concierge do meu hotel, é um ótimo hotel, eles não venderiam algo ilegal…
– Não me interessa onde você comprou os ingressos, o que interessa é que são ilegais!
Meu filho , que fala inglês melhor que eu, ainda tentou explicar de novo, mas o cara disse que esse dinheiro estava indo para o tráfico, a máfia ou coisa parecida. Eu pensei: “Fudeu! Eu queria ver um jogo e vou acabar conhecendo a delegacia. E lá não vai ter jogo! ” (5) O careca não quis saber das nossas explicações, disse:
– Vocês explicam pro meu chefe.
Então , ainda dentro do estádio ele nos levou até o chefe dele, um cara vestido com um terno com o escudo do Chelsea. O chefe era mais educado que o carequinha.
– Onde você comprou esses ingressos? – o sujeito perguntou.
– Eu comprei com o concierge do hotel, eu só queria ver o jogo… – sai falando , nervoso.
– Calma, não precisa ficar nervoso, daqui a pouco vocês vão voltar pra ver o jogo.
Acalmei imediatamente. O cara não era da polícia, era da administração do estádio. Eu não ia ser preso e ainda ia ver o jogo. Respirei aliviado. O sujeito explicou:
– Esses ingressos foram comprados ilegalmente (6). Vocês pagaram quanto?
Eu disse o valor , meio envergonhado.
– O hotel vendeu esses ingressos por um preço muito mais caro que o valor dele. Vocês fazem o seguinte: quando voltarem pro hotel, vocês peçam para falar com o gerente. Digam a ele que pagaram um preço absurdo pelo ingresso e que querem o seu dinheiro de volta. Se eles disserem que não , vocês chamem a polícia, eles não gostam de polícia no lobby do hotel.
– Claro! Claro! – eu concordei com o sujeito. Ele então pediu meu nome, o nome do hotel e nos liberou para voltar para a arquibancada. Nós acabamos perdendo 5 minutos de jogo(7). Vimos o resto do jogo todo.
Quando cheguei no hotel , falei com o gerente. Não segui a risca a recomendação do cara de terno, não ameacei chamar a polícia, mas contei o que aconteceu no estádio. O gerente ouviu a história meio assustado, disse que ia ver o que aconteceu. Mais tarde ele me explicou que os ingressos não eram ilegais, que o sujeito do estádio estava errado. Segundo ele, os ingressos foram vendidos legalmente,. O cara então deu uma explicação que eu não entendi. Assim como também não entendi direito o que aconteceu no estádio e até agora não sei se os ingressos eram legais ou não, ou foram comprados ilegalmente ou não. Simplesmente não entendi o que aconteceu!
Ah, e o jogo? O Chelsea ganhou de 2 x 0 , dois golzinhos cagados. O jogo foi uma merda! Não valia nem um centavo de libra!
Um último detalhe que vale a pena ressaltar: O russo Roman Abramovich (8) , dono do Chelsea, também não é uma flor de pessoa. Ele já andou comprando muitos ingressos de forma ilegal por aí!

(1) pra falar a verdade, acho que eu já tinha ouvido falar, parece que o Blackburn entrou como figurante num dos capítulos da novela “quem vai comprar o Ronaldinho Gaucho?”. Ou então foi o Blackpool, não sei.
(2) concierge é um funcionário que os hotéis oferecem pra te ajudar a comprar ingressos a preços extorsivos.
(3) detalhe: a libra já vale um porrilhão de reais.
(4) no caso, seriam dripped cats?
(5) e ironicamente, o preço do pacote da visita a delegacia era um roubo!
(6) ter sido comprados ilegalmente não é a mesma coisa que serem ilegais. Os ingressos não eram falsos, afinal tinham passado sem problemas pela catraca na entrada do estádio.
(7) mais uns vinte minutos para passar o susto.
(8) http://pt.wikipedia.org/wiki/Roman_Abramovich

banner_arte_02

CONTO DE NATAL

O filho acredita em Papai Noel.
A mãe acredita que chocotone não engorda.
O pai acredita que vai conseguir guardar uma parte do 13º.
O tio acredita que suas piadas vão fazer sucesso.
O primo acredita que esse ano alguém vai se lembrar de comprar presente pra ele.
A avó acredita que vai conseguir arrastar toda a família pra igreja.
O avô acredita que não vai ganhar só meias ou gravatas.
A empregada evangélica não acredita em Papai Noel, mas acredita no pastor.
O porteiro acredita que esse ano algum morador vai lhe dar mil pratas de caixinha de natal.
O Papai Noel do Shopping acredita que vai traçar a tia solteira pra quem ele jogou uma conversa de amor eterno.
A tia solteira acredita em Papai Noel.

banner_arte_02

MINHAS PREVISÕES PARA 2013

Em dezembro do ano passado (2011) eu fiz várias previsões para esse ano (2012). Alguém lembra? Nem eu lembrava direito. Então, se eu quisesse , podia sair por aí espalhando que acertei tudo e que sou um visionário, um cara com poderes extra-sensoriais e extracurriculares , e quem é que vai saber se eu estou mentindo? Por isso resolvi tirar a minha bola de cristal da gaveta e fazer previsões para o próximo ano. Aí vão:

– A Copa das Confederações vai ser no Brasil.
(alguns podem achar que isso não é uma previsão , que é apenas uma informação que todo mundo sabe, mas pelo andar da carruagem (ou de carroça) , pelo ritmo das obras dos estádios, trata-se de uma previsão sim, e, inclusive, muito arriscada!)
– O Brasil não vai ganhar a Copa das Confederações.
(O que pra muitos vai ser bom, porque segundo os filósofos do futebol, quem ganha a Copa das Confederações não ganha a Copa.)
– Ronaldo vai engordar de novo.
– Ronaldo vai participar de um novo Medida Certa. E vai emagrecer o corpinho e engordar de novo a sua conta bancária.
– Adriano vai anunciar sua volta ao futebol.
– Adriano vai anunciar sua volta a aposentadoria.
– Em março um sujeito vai ganhar o BBB e virar o cara mais importante do Brasil, mas em setembro ninguém mais vai lembrar do nome dele.
– Trinta novos ministros serão empossados em trinta novos ministérios, mas ninguém vai decorar o nome deles, nem saber para que servem os seus ministérios.
– Um engarrafamento monstro travará a cidade de São Paulo e pessoas levarão três dias para chegar em casa. Nenhum mulher vai acreditar nesta desculpa que os maridos darão por terem sumido três dias de casa.
– Um guru dirá que o ano de 2013 tem uma energia muito pesada, porque 13 é um número especial e 20-13=7, e 7 também é um número especial e 20+13=33, e 33 é a idade de Cristo, e que 2+0+1+3=6, que não tem significado nenhum, mas se repetido 3 vezes dá 666 que é o número da besta e que, portanto, só se salvarão do Armageddon as pessoas que depositarem a quantia de 2013 reais na conta deste mesmo guru e…
– O coreano do Gangnam Style vai lançar outra música , mas ninguém vai prestar atenção.
– As pessoas que viraram celebridades por se tornarem memes na internet , se unirão e fundarão uma associação que lutará para que novos memes sejam proibidos e assim , eles não sejam esquecidos tão rápido.
– Lula vai dizer que não sabia de nada.

banner_arte_02

UM TEXTO MEU EM JAPONÊS E CHINÊS

Em 2008, fui convidado para escrever um verbete para um livro que seria lançado no Japão, chamado “100 palavras para conhecer melhor o Brasil”. O livro trazia 100 verbetes em português e japonês, em que vários autores escreviam sobre palavras como forró, futebol , samba, ginga, enfim, palavras que tentavam explicar o Brasil para os japoneses, se é que isso é possível. O verbete pela qual fiquei responsável foi “humor”. Achei muito legal ver um texto meu traduzido para o japonês (e o meu nome escrito em japonês!). Pois não é que o livro fez sucesso e os vizinhos chineses também quiseram conhecer as palavras que explicavam o nosso país. Pois agora o livro foi lançado numa versão em chinês e inglês. E lá está o meu texto em chinês ( e o meu nome também em chinês, quer dizer , se os japoneses e chineses resolveram me sacanear e tascaram um apelido ridículo em mim , eu nunca vou ficar sabendo). Bom , o que interessa é que eu me amarrei. E o que eu escrevi foi isso aí abaixo:

HUMOR
Beto Silva
Humorista , escritor e ator

Muitos pensadores, vários psicólogos, filósofos, historiadores, sociólogos e antropólogos empenharam-se em encontrar uma teoria abrangente para o humor e o riso, mas encontraram muitas dificuldades. De uma maneira geral, humor é qualquer mensagem, expressa por atos, palavras, escritos, imagens ou músicas , cuja intenção é a de provocar o riso ou um sorriso. Mas o humorista brasileiro Leon Eliachar tem uma outra definição que, se não é perfeita, certamente é bem mais engraçada: “ humor é a arte de fazer cócegas no raciocínio dos outros”. Na indústria do entretenimento dá-se o nome de humorista ao profissional do humor, qualquer que seja o meio de comunicação em que atue: televisão, teatro, cinema, livros, revistas. Mas existem também os humoristas amadores: o engraçadinho da firma, o gozador da família, o piadista em tempo integral. O Brasil sempre foi muito generoso com quem gosta de fazer humor, assunto é o que não falta. E o brasileiro se aproveita disso e faz graça com tudo. Faz piada com o chefe, satiriza as autoridades , ri da desgraça alheia e da própria. Ri de sua triste sina e arremata: “A gente sofre, mas se diverte!”. E há quem leve o humor tão a sério, que é capaz de perder o amigo para não perder a piada. Mas logo em seguida, preocupado, tenta reconquistar a amizade, e o faz contando uma piada ainda melhor. Afinal, uma pitada inesperada de humor é capaz de desfazer um clima tenso num instante. O humor não tem idade, pátria, religião ou gênero sexual. Ridiculariza teorias que tudo explicam, expõe a céu aberto a vaidade humana, inclusive a do próprio humorista. O humor, e o riso correspondente, podem ser libertadores. É uma forma de o sujeito manter a sua capacidade de brincar, de ser criança de novo por um instante. Como na anedota do menino que fala para a mãe: “Quando eu crescer, quero ser humorista!”. E a mãe responde: “Meu filho, você vai ter que escolher: ou você cresce, ou vira humorista. Não dá pra fazer as duas coisas!”.

O texto em japonês

O texto em chinês:

banner_arte_02