banner_arte_02
banner_arte_02

Atitude Rock’n Roll

Eu sou fã de rock. Como um cinqüentão que foi adolescente na década de setenta eu me amarro em rock. Cresci ouvindo Led Zeppelin, Deep Purple, Yes, Emerson, Lake and Palmer, Genesis, Pink Floyd… E parei por aí. Anos depois descobri o Nirvana e voltei a curtir rock. E com o advento do Ipod dá pra resgatar um monte de músicas antigas e ouvir numa boa. Mas apesar de ser roqueiro, de me amarrar no som de uma guitarra distorcida eu às vezes tenho vergonha de admitir isso. Por quê? Qual é o problema? Tem tanto jovem que gosta de rock!
O problema são as roupas. Será que pra tocar rock o cara é obrigado a se vestir daquela forma escrota? Tem que ter cabelão , vestir  roupas pretas , de couro, cheias de tachas e caveiras, usar bandanas,  e, principalmente  usar aqueles cintões com fivelão? Qual é a idéia dos cintos? É pros roqueiros  serem confundidos com cantores sertanejos? Não dá pro cara tocar rock´roll e se vestir normalmente? Até uma camisa do Faustão é melhor que o visual rock´n roll!
“É que roqueiro tem que ter atitude!”, alguém me explica.
Porra , não é uma boa atitude largar essas roupas ridículas e ir numa lojas comprar umas roupas mais maneiras?
“Ah, não, roqueiro tem que ser revoltado, entendeu?”
Porra, eu também fico revoltado quando vejo um monte de velhos ridículos se vestindo como se ainda estivessem nos anos 70, com a mesmas roupas, só que bem mais apertadas por conta das barrigas que cresceram.

Por isso eu adorei quando o System of a Down veio ao Rock in Rio. Além de ser, na minha opinião, o que tem de melhor no cenário do rock atual, os caras ainda marcaram mais um pontaço comigo. O vocalista  cantou vestindo uma camisa social! E branca! Sem caveiras, sem tachas pregadas pelas roupas! Sem bandanas! E principalmente, sem cintão! Isso é que é atitude Rock´roll!

banner_arte_02