banner_arte_02

Olimpíadas que eu Rio – 5

8 DE AGOSTO

Micale leão dourado.
Zero a zero com o Iraque. 180 minutos sem fazer gols.
Desde o século XIX o Iraque não ficava tanto tempo sem sofrer um ataque perigoso.
Não existem mais bobos no futebol? Existem! Os bobos somos nós, torcedores, que ainda acreditamos na selecinha!
É melhor mudar de assunto.

Ontem fui gravar para o ExtraOrdinários lá no Parque Olímpico. Fiquei animadão porque o Djokovic estava jogando naquela hora. Gravei rapidinho e corri para ver o Djoko jogar. Acabei vendo o Del Potro jogar. O Argentino jogou demais e deu um baile no Djoko. Arena lotada, os brasileiros torcendo para o sérvio, mas quem se deu bem foram os argentinos, que se esbaldaram com a vitória do del Potro. O sérvio saiu de quadra chorando, emocionando a todos. A gente aqui no Brasil adora um atleta chorando. Já os sérvios devem estar muito putos, essa devia ser a medalha de ouro que eles mais contavam. E um dia depois da gata Ivanovic perder!

Na natação os americanos ganharam o revezamento 4×100, e comemoraram muito. Não esperavam. O Michael Phelps ganhou a sua 23ª medalha de ouro. Ganhar 23 medalhas de ouro é mole, eu quero ver ele pendurar no pescoço as 23 medalhas de ouro e tentar nadar os 100 metros rasos! E bater recorde mundial! Quero ver! Tu não é bom, Michael Phelps? Então faz isso que eu quero ver!

Ontem o Brasil não ganhou medalha. Perdemos no judô e na natação, mas não tínhamos muita chance. Acho que as nossas medalhas virão nos esportes coletivos. Quer dizer, menos no futebol masculino. Se bem que o nosso futebol masculino nem deve mais ser considerado esporte coletivo.


Todos os direitos de marcas pertencem aos seus respectivos donos.

banner_arte_02

O VEXAME DA SELECINHA

Eu não fiquei surpreso com a eliminação da selecinha do Dunga da Copa América. Fiquei surpreso mesmo quando vi que teve gente que ficou surpreso com a eliminação do Brasil.
Mas será que a nossa derrota na Copa América foi um vexame? Bom, a única vantagem de levar de 7×1 numa semifinal de Copa do Mundo diante de sua própria torcida, é que, depois disso, nada mais é vexame.
Imagina uma situação: um sujeito era o convidado principal de uma festa, onde faria um discurso. Mas, assim que ele chega ao local do evento, bate aquela dor de barriga, ele sai correndo em direção ao banheiro, mas não dá tempo de chegar e ele se borra todo. Nesse exato instante ele é chamado pra fazer o seu discurso. Ele vai do jeito que está. Quando está no meio de seu discurso, a coisa já cheirando bem mal, fedendo à vera, as calças do sujeito não resistem e caem. O cara fica nu e todo cagado diante de todos os convidados da festa. Vexame total, certo?
Então, se depois disso, ele solta sem querer um peidinho na frente da anfitriã, isso nem é mais considerado mico. Passa a ser uma coisa normal.
Pois é, do jeito que está a nossa seleção, a derrota para o Paraguai e eliminação da Copa América foi apenas um peidinho.

banner_arte_02