O Brasil assiste atualmente a um filme de horror estrelado por Dilma Karloff, DesGraça Foster e o pavoroso Nestor Cerveró, o Diretor da Petrobrás de Notre Dame. Todo dia, na hora do Jornal Nacional, estes horripilantes personagens espalham o terror e tiram o sono das crianças e do contribuinte brasileiro. Hollywood já está de olho nos três desastros porque nunca houve uma atuação tão maléfica e arrasadora em toda a história do cinema e da indústria petrolífera. A “presidenta ” da Petrobras, que continua apavorando os investidores e acionistas da empresa, já prometeu que vai fazer uma plástica para acalmar o mercado. Para melhorar a sua imagem, “Graça” Foster, também vai no programa da Ana Maria Braga para ensinar receitas de poções mágicas no seu caldeirão. E para dar um exemplo de economia de combustível, “ Graça ” Foster faz questão de ir todo dia de vassoura pro trabalho dispensado inclusive o motorista.

Quem também está envolvida nesta trama macabra é o Diretor de Relações Desumanas da Petrobras, Jason Krueger, que protagonizou o famosos thriller de horror, Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Governo Passado (ou será que foi no Governo Safado?). Se a Petrobras está perdendo dinheiro no ramo petroquímico, ela pode recuperar o seu valor de mercado realizando produções cinematográficas milionárias: Aperte o Cinto, o Seu Dinheiro Sumiu, A Refinaria Fantasma da Ópera, Se a Minha Diretoria Falasse, Um Dilma de Cão e O Poderoso Checão.

 

27-03 - tubarao
Apesar de serem terríveis e gulosos predadores, os tubarões do pré-sal já avisaram não comem a presidenta da Petrobrás.
27-03 - entrevista
Em entrevista exclusiva para Roberto D’Ávila e Agamenon Mendes Pedreira, o ministro do Supremo Tribunal De Frango, Joaquim Barbosa, disse que a coisa não está feia, a coisa está preta mesmo!

 

 Agamenon Mendes Pedreira não vale nada mas vale mais que ação da Petrobras.

464
ao todo.

3 COMENTÁRIOS

  1. Segundo uma pesquisa, caiu a popularidade da “presidenta” ( que po#*¨%#rra é essa??? ). Parece que tem gente acordando. Esse é o lado bom dessa história da Petrobras

Deixe seu comentário: