Tipo Sensível

Você conhece bem… É aquele cara que chega como quem não quer nada e quando você repara já está com a coisa dentro. Se você reclamar, ele explica: “Pô, neguinha, desculpa, mas a que rolou uma atração incrível… Eu senti uma energia vindo de você, uma coisa tão forte que me puxou…” É aquele que te conheceu há 5 minutos e disse: “Eu acho que a gente tem tudo a ver, sabia?” O homem sensível não tem médico, tem homeopata. É aquele que só conversa alisando a sua mão, que te encontra na rua e fica 10 minutas acariciando seus cabelos e dizendo: “E ai? Que bom te ver… .” É um tipo que pode ser facilmente encontrado na região de Minas Gerais.

Tipo: Tô Mal

Ele está em todos os lugares, na verdade é uma variação Heavy do tipo sensível. Senta sozinho na última mesa do bar e fica se embriagando, olhando para o infinito. É muito fácil começar um relacionamento com ele, difícil é terminar… Ele tenta o suicídio a cada 5 minutos e, infelizmente, nunca consegue. Adota como lema que “Homem também chora” e leva isso até as últimas consequências, quanto te acorda às 6 horas do manha de domingo para ir chorar na sua casa.

Chicletão

Ele acredita piamente que ganhar mulher é um esporte de resistência. Te telefona prá dar bom dia, boa noite, bom apetite… vai em todos os lugares que você frequenta. Ele mora no Realengo mas você sempre o encontra casualmente perto do seu trabalho em Copacabana ou de sua casa na Barra do Tijuca. Ele acredita que quem nunca sai de cima um dia trepa… e insiste tanto que você tem duas saídas: dar pro ele ou dar pro alguém mais forte.

 O Comedor

Conhecido também como bimbão ou fodão, ele tem uma estranha mania de cagar na sua cabeça e passar a mão na sua bunda ao mesmo tempo. O comedor não mora em apartamento ou casa, mora em matadouro. Ele tem 15 tipos de licor, 12 de uísque, tem maconha do Maranhão, do Ceará e do Dona Marta. Tem cama vibratória, maquininha de fazer massagem, luz de neon no quarto… tudo isso pro compensar aquilo que ele chama de piroca.

O Gatinho Legal

É aquele carinha lindo, sensual, que te compreende… Super carinhoso, atencioso, te trata como uma flor. Conversa com você de igual para igual e o tamanho do vergalhão? Você nem imagina…
Esse cara perfeito é gay.

Revista Casseta Popular, n°7, 1987.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here