Podem sentar à vontade

(por Khalil M. Gibran, O Profeta)

Uma vida sexual gratificante e satisfatória passa obrigatoriamente por um doloroso processo de aprendizado durante o qual os amantes do sexo, ou aqueles que estão comendo-o, ficam várias semanas sem poder sentar.

Trata-se aqui, ou no meu apê, de enfatizar a qualidade do coito carnal e não a quantidade de relações sexuais físicas. De que adianta você ir para a cama com a Luiza Brunet, a Xuxa, a Magda Cotrofe e a Teresinha Sodré se você não as ama e, além do mais, se amarra mesmo é numa boa trolha?

Todo ser humano traz dentro de si instintos animais que devem ser colocados para fora a fim de fazerem suas necessidades na calçada, evitando assim que caguem no carpete do nosso apartamento.

No entanto, nem só de instinto vive o homem e a mulher 20 anos depois de Claude Lelouch. O sexo carnal representa para o ser humano um canal uretral por onde ele pode desafogar suas energias, suas mágoas, suas tensões e suas idiossincrasias acumuladas durante anos de chope com os parceiros da noite.

Mas a grande maioria dos homens ainda fica cheia de dedos diante do sexo feminino, e as mulheres, não se valendo de suas ventosas, hesitam em subir pelas paredes como lagartixas profissionais no cio. Destas frustrações costumam nascer livros do Artur da Távola e vários outros problemas. As disfunções sexuais mais conhecidas do grande público são, da esquerda para a direita: a ejaculação precoce, a importância nuclear, o vaginismo, o janismo e a incapacidade de chegar ao orgasmo na hora marcada devido ao engarrafamento nas vias de acesso.

A ejaculação precoce é um problema tão frequente que existe um caso, registrado no INAMPS, de um recém-nascido que, no momento do parto, ao sentir o contato da mão do obstetra em suas nádegas, enquanto tinha diante de si a visão erótica de sua mãe de pernas abertas e a enfermeira de cócoras, ejaculou imediatamente, sem esperar que o anestesista chegasse ao orgasmo.

O vaginismo, por sua vez, está imediatamente ligado na butique dela, enquanto o janismo se manifesta quando o ânus do alcoólatra é desprovido de dono e de lubrificação. Para fugir deste tipo de dificuldades não basta apenas cruzar a fronteira do Paraguai num monomotor alugado em Cuíabá. Tem que usar Gelol japonês.

Além da pomada, o que os casais modernos precisam, no frigir dos testículos, é encontrar um espaço/tempo para a criação de um clima propício a ser debatido a nível de cópula sexual.

O primeiro contato é fundamental para um acasalamento satisfatório e gratificante.

Uma música suave, um champagne Dijon, um jeans metalizado e uma Vanessa de Oliveira certamente facilitarão uma abordagem erótica gratificante e satisfatória para os parceiros de Ivan Lins e Vitor Martins.

Um método muito utilizado em Portugal para quebrar o gelo no primeiro encontro é o uso da poesia. No caso, o parceiro, ao notar um certo constrangimento por parte de sua companheira, deve dirigir-se à janela e, fingindo-se sensível, tecer comentários cheios de lirismo a respeito das condições meteorológicas. Costumam surtir grande efeito frases como:

“Oh! Que belo luar!”, “Esta é uma noite linda para o amor!”, “Está chovendo pra pênis… e por falar em caralho…”. Certamente, daí por diante, a atmosfera será de puro coito.

Outra maneira de conseguir um bom rendimento na atividade erótica é o banho a dois. No sábado, como quem não quer nada, convide sua parceira para, juntos e nus, irem lavar o carro na calçada. A esfregação, o ensaboamento da lataria, a estopa correndo pelos corpos molhados, o polimento das partes com Carnu e os gritos de incentivo da vizinhança constituem elementos de alta periculosidade que irão enriquecer sua vida sexual ilicitamente.

Enfim, não existem fórmulas para uma satisfação garantida ou seu orgasmo de volta. Cada ser humano é um pequeno átomo nesta imensa suruba que é o Universo. E a criatividade é fundamental para organizar esta bacanal, porque eu já fui penetrado 15 vezes, felacionei 7 membros viris e até agora não comi ninguém.

HIGIENE ÍNTIMA

Não há nada que deixe os aficionados do sexo mais satisfeitos do que receber uma carta de referência de um ex-usuário provando que seu futuro parceiro é limpinho, não rouba comida e é crente.

O Corpo humano é um verdadeiro polo-petroquímico produtor de secreções, gases, aromas, nhacas e ziquiziras. Portanto, para que o congraçamento das carnes alcance uma  otimização plena, as mulheres devem cuidar de seu asseio e de sua abunda e os homens devem levar seu ganso ao veterinário pelo menos duas vezes por ano. Deve-se lavar com atenção redobrada as pregas e os cantinhos da escadaria da igreja de Nosso Senhor do Bonfim.

O asseio corporal básico compreende os seguintes cuidados:

– Todas as manhãs, após soltar uma estatueta de barro, Mestre Vitalino deve limpar cuidadosamente a região da fiofoz do Rio São Francisco com o auxílio de verbas da SUDENE extra soft ou um chumaço de algodão embebido em querosene.

– “Lava a vulva todo dia, que agonia …”. O antigo hábito das lavadeiras, que lavavam suas vulvas nos rios, batendo-as nas pedras, atualmente foi substituído com vantagem pelos modernos “lava-rápidos”, que oferecem também excelentes serviços de lubrificação de pino e troca de óleo.

– Não é aconselhável o uso de desodorantes íntimos e azeite, uma vez que está provado definitivamente que os amantes portugueses preferem o cheiro natural de uma vulva à Gomes de Sá.

– Procure sempre que possível trocar de calcinha, cueca e parceiro após as refeições.

– Muitas vezes, no período do programa Menstruação & Caetano, as donas-de-casa não encontram absorventes íntimos nas prateleiras. Nesse caso, recomenda-se o uso de serragem. Obs.: podem ser substituídos por saquinhos de chá ou a granel.

A POSIÇÃO DO MÊS: FILA DO FRANGO ASSADO

Para executar esta posição são necessárias sete donas-de-casa, dois motoristas de madame, um porteiro de edifício e um açougueiro bem-dotado. Às 6 horas da manhã começam as preliminares, com a distribuição de senhas e lambidinhas. As mulheres devem ficar na horizontal, os homens na vertical e o açougueiro em cima do telhado no manejo da antena externa. Nesta posição, recomenda-se o uso imoderado da descontração e do assanhamento, fazendo-se o possível para soltar a franga assada. Mas atenção: as donas-de-casa que trabalham em televisão e em publicidade, ao chuparem as ideias dos outros, devem tomar cuidado para não babar a fila dos ovos.


Publicado originalmente n’O Planeta Diário, nº 24. De dezembro de 1986.

31
ao todo.

Deixe seu comentário: