LIBERDADE PARA AS BIOGRAFIAS! E PARA OS DOCUMENTÁRIOS TAMBÉM!

Espero que os ventos liberalizantes de ontem, no STF, cheguem até a praia dos documentários. O pior desse medievalismo que, felizmente, acabamos de nos livrar, não era só o micaço pago por muitas celebridades “progressistas”, que lutaram pela manutenção da proibição, auto-sujando suas próprias biografias. (Roberto Carlos, com a exceção de alguns putas hits da mega parceria com o Erasmo, sempre foi reacionário e há muito professa o “grande barato de ser um careta”). O maior dano foi praticado contra as inúmeras biografias, documentários que nem chegaram a ser feitos, por conta das infindáveis restrições de biografados, parentes, cúmplices, etc.

Que saiam das gavetas!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *