Carnaval 2012: tantas emoções…

No começo do ano passado, quando estávamos conversando sobre o nosso novo programa, Casseta e Planeta Vai Fundo, convidamos o carnavalesco da Unidos da Tijuca, Paulo Barros pra conversar sobre uma possível participação dele nessa nova etapa. Numa reunião do grupo com Paulo, ele me convidou para fazer parte do carro abre-alas da escola fantasiado de Roberto Carlos. Paulo Barros contou que sua ideia era fazer um aeroporto onde 50 realezas das mais distintas (Rei Pelé, O Rei da Cocada Preta, a Rainha Elizabeth II, etc) desembarcariam para homenagear Luiz Gonzaga, o Rei do Baião. O Paulo queria que eu fizesse o papel do Roberto Carlos na avenida. O Rei, como vocês sabem, é um personagem que eu faço há muito tempo no Casseta e Planeta. Minha primeira resposta pro Paulo foi dizer que eu, enquanto bom marido bundão, precisava da aprovação da minha mulher.

O ano passou e, como em 2012, eu ia ficar por aqui mesmo na época do Carnaval, lembrei do convite do genial carnavalesco e perguntei pra minha mulher se estava tudo bem. Minha mulher Regina e meus filhos Isabel e João acharam a ideia ótima e me deram a maior força, na verdade, ficaram entusiasmados. Animado, liguei pro Paulo, confirmei minha presença, peguei o figurino do Roberto Carlos na Globo, a peruca do Rei com a nossa maquiadora Neuma Caldas e parti pra Sapucaí.

Avesso à badalações e auto promoções, resolvi sair da minha toca e desfilar no Sambódromo por três grandes motivos. Primeiro: celebrar a volta do Casseta e Planeta em 2012. Segundo: comemorar o sucesso do meu filme As Aventuras de Agamenon, o Repórter (que foi visto por quase 1 milhão de espectadores). E, last but not least, homenagear o meu bairro de origem a Tijuca. Me lembro bem quando a Unidos da Tijuca era ficava ali perto da Rua Uruguai e vejo como a escola cresceu e se profissionalizou, a ponto de disputar pau a pau com as maiores escolas a cada desfile. Ah, sim, esqueci o mais importante: o convite do Paulo Barros, um cara super legal e, além do mais, um grande artista popular que vem batalhando há muito tempo e está sempre inovando e surpreendendo no desfile das Escolas de Samba do Rio de Janeiro.

Foi o máximo! Já vi milhares de desfiles, mas essa foi a primeira vez que eu saí. E posso afirmar que, além de uma excelente atividade aeróbica, desfilar na Sapucaí é uma honra. A emoção e o medo de parecer piegas demais me impedem de descrever pra vocês a sensação que é participar deste espetáculo magnífico que é o desfile na Marquês da Sapucaí. Fiquei cansadão, troquei o dia pela noite mas me diverti e me emocionei muito. Valeu, Unidos da Tijuca! Parabéns, Paulo Barros!

Hubert

Hubert de Carvalho Aranha se descobriu um humorista em 1977, quando entrou para a equipe de redatores do jornal O Pasquim. Este trabalho o impulsionou para mais tarde criar O Planeta Diário, ao lado de Reinaldo e Claudio Paiva, em 1984. Mais tarde os membros do Planeta Diário e seus "concorrentes" da Casseta Popular foram convidados para escrever o programa TV Pirata dando início à parceria que se transformou no grupo Casseta & Planeta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *