REDE ANTISSOCIAL

Pois é, mesmo depois de tanta gente prestando apoio em relação à censura do F*******, a famosa rede social, mais uma vez, resolveu retirar ontem um post meu comentando a repercussão contra este flagrante atentado contra a liberdade de expressão. Mas agora é pior: além de ceder à pressão de uma minoria governista paga pelo contribuinte para fazer propaganda do governo, o F******* também me censurou porque eu ousei criticar suas “políticas” que, por enquanto, só valem para mim e outros q resolvem falar o que pensam.

Repito: rede social é para falar o que as pessoas quiserem, sem tutela de ninguém. E mesmo que o F******* tenha me censurado,  vocês podem ler o post proibido no Twitter, Instagram e YouTube.

Detesto o papel de artista engajado que tem o que ensinar às pessoas mas, infelizmente, a realidade me obriga a sair do meu papel de humorista (que só quer zoar com a realidade) para protestar contra essa censura flagrante e óbvia. Peço a vocês protestarem contra esse absurdo, vocês todos que defendem a democracia (somos muitos) e meus colegas autores, escritores, jornalistas, humoristas, roteiristas, criadores que  dependem desse direito assegurado na Constituição para exercer suas profissões.

24
ao todo.

CHUPA, FACEBOOK!

Obrigado a todos pelas manifestações de apoio contra esse atentado à liberdade de expressão que o Facebook cometeu ao retirar uma publicação minha, no caso, uma charge com a Dilma. O Facebook tem as suas “políticas”, mas, ao se submeter à crítica de uma minoria paga pelo contribuinte para fazer propaganda do governo, está agindo como censor e não defensor de qualquer boa causa ou bons costumes. O Facebook deveria rever suas “políticas” e jamais interferir diretamente no conteúdo dos seus associados porque vivemos (ainda) num Estado de Direito onde é livre a expressão de ideias, contrárias ou não ao governo vigente. Em muitos comentários de apoio, as pessoas reclamavam que isso está acontecendo faz tempo, o Facebook, dizem, virou um “Foicebook”. O fato é que o tiro saiu pela culatra: ao censurarem minha charge, o Facebook recebeu de cara uma enxurrada de protestos a meu favor, com milhares de pessoas replicando a charge proibida em outras redes sociais. Um número muito maior que aqueles que me denunciaram, postaram o desenho no Tweeter e no Instagram. Meu vídeo teve ontem mais de 16.000 visualizações. E no próprio Facebook, a charge foi reproduzida milhares de vezes. Chupa Facebook!

15-09 sem cabeça

111
ao todo.