PRIVILÉGIO

Sou um caso raro. Enquanto botafoguense, tenho algo a comemorar neste fim de ano. Tive o privilégio de conhecer nosso craque Seedorf num jantar para pouquíssimos torcedores na casa de um amigo. Ele deve estar pegando a telefonista do clube e assim conseguiu o contato do negão. Quando anunciou que faria o encontro, viu uma multidão se aglomerar na portaria do seu prédio. Eram fanáticos que o ameaçavam de morte, caso não fossem convidados. Para preservar a vida meu amigo teve que trocar de identidade, fez uma cirurgia plástica e pediu asilo político numa cracolândia, onde aguarda passar a raiva dos que ficaram de fora dessa.

A impressão que tivemos ao vivo correspondeu plenamente às expectativas. Seedorf não é um jogador como os outros. Discreto, inteligente, casado e caseiro, é um dos raros atuando no futebol carioca que não montou escritório no Barra Music. O cara sabe que faz a diferença, que é uma referência para a garotada que está começando. Mas não é por isso que é o primeiro a chegar e o último a sair dos treinos, e sim porque é profissional e considera ser pago para isso. Estranho, já que a maioria acha que é paga pra poder bancar as despesas de um camarote lotado de bebidas e popozudas. Nada contra, desde que não seja do meu time…

É curioso como Seedorf vê o futebol brasileiro. A falta de seriedade e o amadorismo o incomoda muito. A pouca dedicação aos treinamentos, a falta de estrutura comercial dos clubes, a falta de planos de médio e longo prazos são alguns dos problemas que aponta. Mas sua crítica mais apimentada recai sobre um detalhe curioso: os lanchinhos da concentração em véspera de jogo. São bolinhos, salgadinhos, docinhos, tudo pouco nutritivo e muito engordativo. É por isso que nenhum jogador brasileiro chega na Europa com a musculatura definida, todos, mesmo os magros, com algum nível de flacidez, pneuzinho e até uma certa barriguinha. Tentamos argumentar que o jogador brazuca (ou será fuleco?) está tirando a barriga da miséria. O papo não cola. Lembra que nasceu numa família pobre e isso é mais um motivo para se empenhar em manter a forma e ter preparo físico pra enfrentar os 90 minutos de cada jogo.

E a pergunta que todos queriam fazer: por que o Botafogo? Seedorf nos disse que recebeu propostas de diversos clubes do mundo, mas  foi seduzido pelos planos do Fogão, pela forma como nossa diretoria o via contribuindo para trazer experiência e uma nova metalidade. Considera o presidente Maurício Assumpção uma pessoa séria. Nosso craque  vê um horizonte bastante positivo para nosso clube. Não crê numa transformação do dia para a noite, mas no resultado de uma evolução contínua. Sinto alívio ao ouvir isso. Quem não queria chegar ao Engenhão e ver o Barcelona com a camisa alvinegra? Na vida real, o buraco é mais embaixo…

Alguns torcedores presentes pedem que Clarence faça uma comparação com o ambiente europeu. Como são os jogadores de lá? Eles se cuidam? São educados, cultos, frequentam concertos de ópera nas folgas? Nada disso. Jogador, de uma maneira geral, é tudo a mesma coisa. Uma diferença: os daqui bebem mais. Em compensação, os de lá fumam muito mais. O negócio é que, se for mal em campo, a fila anda, e o cara sabe disso.

Ficamos curiosos por saber como a família Seedorf se comunica em casa. Nascido no Suriname, casado com uma brasileira, com filhos criados na Europa, ele fala fluentemente holandês, inglês, italiano, espanhol e francês, além do português. Os esporros na molecada são dados na nossa língua, o que a torna o idioma oficial da casa. Ele conta que tem primos e um irmão que também são jogadores. Quem sabe não vale a pena abrirmos um CT na sua terra natal?

Lá fora atuou ao lado de Roberto Carlos, Ronaldo, Dida e Ronaldinho Gaúcho,  entre outros. De todos, destaca o Fenômeno. Sem firulas, objetivo, raciocínio rápido. Na sua opinião é, disparado, o melhor com quem já jogou.

Pra finalizar, fala pra gente: qual de seus gols você considera o mais bonito? Seedorf responde de primeira, nem deixa a bola quicar. Foi no Real Madrid contra o Atlético de Madrid, em 1997. Dê uma olhada nisso:

 

Quem sabe não repete um desses com a nossa camisa em 2013?

 

13 Comentários

  1. da Silva   •  

    Enquanto o Eike não botar um time aí pra gente (como fez a UNIMED no Flu) e os campeonatos não vierem a conversa é essa:

    Eu?
    Eu sou o Botafogo de Futebol e Regatas!
    Eu decidi a Jules Rimet!!!
    Quem não entendeu o que eu disse que vá tratar de aprender o que é futebol!!!
    O que são taças de lata e o que é uma taça de ouro maciço!!!
    Libertadores? O Botafogo começou a libertar em 1958, continuou libertando em 1962 e acabou de libertar em 1970, abrindo, há 42 anos, TODOS os caminhos do futebol brasileiro!!!
    É verdade, Pelé ajudou.
    Pensa que o Barcelona não queria ter sido o protagonista dessa decisão? O Manchester? O Estudiantes, o Estrela de Bucareste, o Milan, o XV de Piracicaba?
    Pois é…
    Continuem “libertando”…
    Na estrada de louros, num facho de luz, sua estrela solitária te conduz…
    Ponto final.

  2. da Silva   •  

    Enquanto o Eike não armar um time pra nós, como fez a UNIMED no flu, e os campeonatos não vierem a conversa é essa:

    Eu?
    Eu sou o Botafogo de Futebol e Regatas!
    Eu decidi a Jules Rimet!!!
    Quem não entendeu o que eu disse que vá tratar de aprender o que é futebol!!!
    O que são taças de lata e o que é uma taça de ouro maciço!!!
    Libertadores? O Botafogo começou a libertar em 1958, continuou libertando em 1962 e acabou de libertar em 1970, abrindo, há 42 anos, TODOS os caminhos do futebol brasileiro!!!
    É verdade, Pelé ajudou.
    Pensa que o Barcelona não queria ter sido o protagonista dessa decisão? O Manchester? O Estudiantes, o Estrela de Bucareste, o Milan, o XV de Piracicaba?
    Pois é…
    Continuem “libertando”…
    Na estrada de louros, num facho de luz, sua estrela solitária te conduz…
    Ponto final.

  3. Jackeline Brandão   •  

    Adorei!
    Bem escrito e me fez gostar ainda mais do Seedorf!

  4. Caciano   •  

    Apesar de nem torcer para o botafogo é muito legal ler um texto desse onde dá para ver que ainda tem gente que preza pelo profissionalismo. Só é uma pena esses caras serem tão escassos.

  5. Olavo   •  

    SEEDORF E CRAQUE E PROFISSIONAL TEM EXPERIENCIA E FEZ O BOTAFOGO RESSURGIR NA CENA NACIONAL E MUNDIAL UM GRANDE JOGADOR ALEM DE SER CULTO E NA DELE

  6. Marcio V. O. Motta   •  

    E eu pensei que fosse apenas uma jogada de marketing – confesso – e que o nosso negão não tivesse mais peixe para vender… É um grande astro e um profissional maior ainda, sem falar no ser humano mais brilhante que nossa gloriosa estrela ! 🙂 Bonita camisa, Clarencinho! 🙂

  7. kin Cordeiro   •  

    Pô Helio, são 90 minutos e não 180. Fugiu da aula de matemática??

    • Helio de La Peña   •     Author

      nossa, que distração! e só você notou! já corrigi. valeu.

  8. João   •  

    Além de tudo o Seedorf ajuda a divulgar o nome do glorioso lá fora. Quem ama o futebol precisa conhecer o clube onde jogaram Nilton Santos, Garrincha e tantos outros craques.

    • Jackeline Gonçalves   •  

      GRANDE SEEDORF

  9. julio cezar de carvalho porto   •  

    Grande alvinegro estelar nunca solitário e sempre solidário.

  10. julio cezar de carvalho porto   •  

    Alvinegríssimo Dela peña, gentileza acessar no youtube Estrela de paz julio cezar porto. Música e letra compostas por min em homenagem ao nosso Seedorf. Sonho que em breve assistam no telão do Engenhão essa homenagem, que veio através de uma inspiração pós mortem do inesquessível botafoguense Emílio Santiago. Abraço estelar nunca solitário e sempre solidário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *