A FORÇA DOS HUMORISTAS NO FUTEBOL CARIOCA

Captura de Tela 2014-04-14 às 17.03.49

O juiz Stevie Wonder de Araújo não viu que o atacante do Flamengo estava completamente impedido no lance do gol fatal. Os bandeirinhas, o árbitro auxiliar, Lula e Dilma também não viram nada. O juiz disse que naquele momento olhava para o relógio para conferir quanto tempo faltava pra se mandar dali. Quando lhe disseram que a jogada foi irregular, pensou em anular o gol. Mas assinalou na súmula que não voltou atrás porque sofreu pressão do Sindicato dos Humoristas.

– É incalculável o estrago que poderia ser causado nas piadas, caso o vice da Gama fosse campeão. Quantas postagens no facebook se perderiam, quantos tuítes deixariam de ser publicados? – declarou um humorista que não quis revelar seu time.

O sindicato alega que muitas montagens que vêm sendo utilizadas há décadas teriam que ser jogadas fora. A categoria e os profissionais das artes gráficas teriam que trabalhar domingo à noite, recebendo hora extra e adicional noturno.

Mas o problema é que agora o chororô não é mais exclusidade dos botafoguenses, como eu…

1 comentário

  1. Adalberto Malheiro   •  

    Suponho uma troca: Como árbitros que ficam na linha do gol, colocaremos os medalhões, tipo, Heber R. Lopes, Marcelo de L. Henrique, etc. Aqueles que correm no meio dos jogadores e muitas das vezes “matam” nosso contrataque podem ser os arbitros que estão em início de carrreira. Será que acabaria com a isso? Vamos jogar a responsabilidade para quem tem anos de experiência e não para jovens que galgam o circulo central. Na pior das hipóteses, finais de campeonato carioca, quem apita é o Presidente da Federação. Um adendo: Sou flamenguista e estou cansado de ganhar do Vasco assim. Ou se faz justiça ou não vai ter Copa. Abraço Hélio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *