O PRIMEIRO CAMPEONATO A GENTE NÃO ESQUECE

Vamos deixar o futebol de lado e tratar de outro esporte. Enquanto sofro nas arquibancadas ao ver meu time sucumbir no Brasileirão, sou compensado por uma grande alegria. E para alcançá-la não fiquei sentado, torcendo para que tudo desse certo.

Pelo contrário, tive que entrar em campo, digo, na água, e suar a camisa – quer dizer, molhar a sunga. O clube E.C.L.L. Gladiadores, fundado oficialmente em 2013, sagrou-se campeão por equipe da I Copa Brasil de Maratonas Aquáticas.

Como um cara que era um prego no mar conseguiu isso? Quem foi subornado? Este título foi obtido no esquema do Alberto Youssef? Dilma e Lula sabiam disso? O que o Paulo Roberto Costa tem a dizer a respeito? Posso garantir que foi tudo dentro das regras. Trata-se de uma conquista absolutamente republicana, podem investigar à vontade.

A Copa Brasil é composta de cinco provas de 5 quilômetros. Duas delas em água doce – São Bernardo do Campo e Brasília; outras três no mar. A última etapa foi na praia de Inema, em Salvador. Participei de três delas – Brasília, Angra dos Reis e Inema.

Não posso dizer que foi mole. Porém, garanto, foi emocionante! O último desafio foi o baiano. A prova ocorreu na Base Naval de Aratu, aquela onde, desde FHC, nossos presidentes da República gostam de passar as férias. A presidente Dilma esteve lá após as eleições. Desfilava nas areias de fio dental e ainda fez um selfie, que mandou para o Aécio com o singelo título de “Garota de Inema”. Felizmente ela não estava ali quando fui nadar. Poderia me desconcentrar com a assustadora visão e certamente não estaria aqui comemorando essa vitória.

Vamos esclarecer. Não cheguei a ganhar a prova, mas contribuí com meus pontos, por ter conseguido completar o percurso abaixo do limite previsto – 60 minutos após a chegada do primeiro colocado. Luiz Lima, comandante-chefe da nossa equipe, chegou com 01:00’51”. Marquei 01:59’10”. Para mim, um recorde mundial!

A prova constava de duas voltas de 2,5 km. Confesso que, ao terminar a primeira, e ver o pórtico de chegada, me deu um certo desespero imaginar que tinha que fazer tudo de novo antes de passar ali. Encarei. É difícil manter a concentração, se empenhar ao máximo quando se pensa nas milhares de braçadas que estão por vir. Os mestres ensinam que você deve pensar apenas na próxima “remada”, mas vai convencer o seu cérebro disso…

Tenho o privilégio de fazer parte de uma equipe forte e competitiva. Somos mais de 80 atletas que treinam assiduamente no Posto 6, onde estará a raia olímpica de maratonas aquáticas. Sob sol ou chuva, estamos lá cedinho pra encarar a água muitas vezes gelada, nem sempre limpa ou tranquila. Nosso esforço – na verdade, um grande prazer – foi premiado. Parabéns a todos. E agradeço aos meus colegas por terem me ajudado a conquistar um título nacional em 2014, ano em que o Botafogo…ah, deixa isso pra lá!

E.C.L.L. Gladiadores, posto 6 - Copa, Rio.

E.C.L.L. Gladiadores, posto 6 – Copa, Rio.

2 Comentários

  1. Teresa Damiano   •  

    Como sempre, ADOREI o texto!
    Parabéns pelo inteligente relato e também pelas grandes conquistas que vem alcançando na natação.

  2. Neuza Neumann   •  

    Parabéns Helio, imagino o quanto foi importante esta vitória para voce.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *