7 ANOS DE TWITTER

“Acabei de soltar um peido, queria compartilhar com vocês. Pena que essa ferramenta não tem cheiro.”

Essa foi minha primeira tuitada. Em 9 de março de 2009, fui apresentado a uma novidade. um site onde você escreve textos de até 140 caracteres, que qualquer um pode acessar.

Não fazia a menor ideia pra que serviria esse troço. O microblog era muito recente, ainda não tinham estabelecido sua função, que é ofender e xingar seus inimigos (e seus amigos, usando um perfil falso).

Durante muito tempo, o twitter reinou absoluto. O Orkut já estava por baixo, o facebook ainda não existia. Muito menos snapchap, vine, instagram… Hoje existem muitos meios para mostrar que você é um merda.

O twitter já teve o seu auge, depois, muita gente deixou de acompanhar, mas como poucos se deram ao trabalho de fechar sua conta. Por isso, alguns perfis ostentam milhões de seguidores fantasmas. É o meu caso. Tenho listados mais de dois milhões de seguidores, não faço ideia de quantos efetivamente recebem minhas mensagens. São pessoas que inauguram sua timeline xingando meia dúzia de artistas. Se ninguém morder a isca, o sujeito vai embora. O twitter fica como um paletó de funcionário público, pendurado na cadeira da repartição.

Apesar disso, ainda é útil pra receber notícias de última hora e lançar boatos mentirosos e infundados. Difícil é saber a diferença entre um e outro. É muito bom também pra ganhar processo por calúnia, já que o que você escreve não pode ser apagado e serve de prova para seu inimigo. Mas a grande diversão é acompanhar algum evento ao vivo pela tevê e ficar trocando comentários por ali. Quanto mais merda o evento, melhores os comentários. É a salvação de jogos de futebol merdas, shows ruins e pronunciamentos merdas de políticos ruins. Servem de combustível pra uma conversa fiada em 140 caracteres.

Uma das grandes falácias do twitter são os TT’s – “Trending Topics”. “Fulano foi parar nos TT’s e é o assunto mais comentado no mundo”. Mentira! O tal fulano só é assunto entre seus amigos e inimigos que, se forem fanáticos, inundam o twitter de mensagens. Como o resto do planeta tem mais o que fazer, “fulano” acha que estão todos falando dele.

Uma das vantagens do twitter é o limite de 140 caracteres. Evita que a pessoa perca tempo lendo longos textos inúteis, como esse. É por essas e por outras que, tirando você, quase ninguém clica nos links…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *