Banho de rio em Nova Iorque

Aproveitando o espírito olímpico, decidi encarar um desafio: nadar em Nova Iorque, sob a ponte do Brooklyn, no East River. A Brooklyn Bridge Swim, um evento tradicional da cidade, foi minha primeira travessia no exterior. Água fria, salgada, cheia de correnteza e, o mais complicado, ter que nadar em inglês!

Às cinco e meia da manhã já estava num táxi a caminho do Brooklyn. Pra muita gente a noite não tinha acabado. Pra mim também não, estava morrendo de sono. Mas sabia que quando caísse na água fria, acordaria no ato.

Tinha gente de tudo quanto é canto do mundo – australianos, ingleses, chineses, franceses, americanos (a maioria, claro), além de seis brasileiros. Uns 400 malucos que poderiam muito bem estar comendo um hot dog no Empire State.

A animação da minha personal torcida era contagiante. Dá pra sentir a empolgação da galera.

Pausa para o turismo. Qual é a graça de nadar tudo isso e não ter uma foto pra tirar onda?

É medalha! E é do Brasil! Em apenas 23’48″ completo os mil metros e conquisto o 99′ lugar, minha melhor colocação na história das travessias de Nova Iorque. Espero estar recuperado até as Olimpíadas de 2016!