O INVEJADO

Os amigos se encontram na casa do Marcão para um fim de semana na serra. Era uma turma de quatro casais com seus filhos que costumavam estar sempre juntos nos feriados. Três casais chegaram na sexta à noite. No sábado pela manhã, aparece Haroldinho. Sem filhos e sem mulher. Haroldinho não estava com uma cara muito boa. Os amigos se aproximaram pra ajudá-lo a descarregar a mala, mas como estava sozinho, trazia uma pequena mochila. Haroldinho estava meio deprimido e não parecia disposto a trocar de roupas muitas vezes.

– Me separei da Claudinha.
– O quê? – O pessoal ficou chocado. Os dois pareciam tão harmoniosos, ninguém podia imaginar uma coisa dessas.
– Finalmente! Aquela mulher era uma mala! – desabafou Gabriel, sempre mais sincero, depois da terceira caipirinha.
– Não fala assim da mãe dos meus filhos, cara! – reagiu Haroldinho.
– Eu não tô falando da mãe dos teus filhos, tô falando da tua ex-mulher. – explicou.

As mulheres ouviram o papo.

– Explica isso melhor, Haroldinho. Alguma você andou aprontando. – provocou Luiza.
– Nada disso, Luiza. O Haroldinho e um cara sossegado. A Claudinha é que vivia pegando no pé dele, coitado, ninguém aguenta…
– Eu não sei, é uma coisa que não vem de hoje. Já faz tempo que a gente…
– Não dá no couro? – interrompeu o sincero Gabriel.  – Peraí, meu camarada, assim não tem casamento que resista!
– Não é nada disso!
– Então foi chifre? – perguntou Jairo. – Casamento só acaba por dois motivos: ou falta de sexo, ou excesso de uma das partes.
– O que estava acontecendo? Ela não te procurava mais? – Beatriz, compreensiva.
– Procurava, mas só achava ele no bar da esquina. – Nilo meteu sua colher no angu.

A rodinha se desfez. As mulheres foram cuidar das crianças.

– Esse Haroldinho, não sei não. – desconfiou Luiza. – Agora tá aí deprimidinho. Mas daqui a pouco aparece de rabo de cavalo e correndo na Lagoa pra perder a barriga.
– Homem é assim mesmo, só se cuida depois que separa. – filosofou Beatriz.

Enquanto isso, os homens foram preparar a churrasqueira.

– Aí, Haroldinho, pode se abrir com a gente: como é que tá essa vida de solteiro? Passando o rodo geral?
– Que isso, Lauro, tô devagar.
– Para com isso, rapá! tu ficou dez anos casado, agora que tá livre, vai se deprimir? – falou o Jairo. – Tu tem que pegar uma amiga da Claudinha, só pra matar da de raiva!
– É, a Luiza, por exemplo… – comentou Gabriel, que  estava partindo pra quarta caipirinha, essa sem açúcar.
– Porra, a Luiza é a minha mulher, Gabriel! – gritou o Lauro.
– Tá certo. Mas tem a Verinha, tá inteiraça ainda. E desde a faculdade ela dá mole pra você… – disse Jairo.
– Cara, não tô com cabeça pra pensar nisso não…
– Isso mesmo, Haroldinho. Esquece essas mulheres do passado. Parte pra carne nova. Já mudou o seu status no facebook? Já tá anunciando que tá solteiro, continua empregado e que ainda não começou a pagar pensão? Vai chover mulé, cara!

Anoiteceu. Haroldinho apareceu na sala de banho tomado.

– Vai um pokerzinho? – perguntou o Nilo.
– Não. Eu tô pensando em dar uma volta na cidade. Acho que vou até o shopping.
– Posso ir contigo? – Lauro se adiantou.
– Nem pensar! – gritou Luiza. Você fica. Se quiser pode gastar todo o salário na jogatina, mas aqui em casa, debaixo do meu nariz!
– Que isso, Luiza? Não confia mais em mim?
– E eu tenho cara de confiar em homem separado? – rebateu Luiza.
– Você também fica, Nilo. – emendou Beatriz.

Mariana não precisou falar nada. Seu marido, Gabriel, estava fora de combate, nocauteado pelas quinze caipirinhas. Ela mesmo teria que completar a mesa do pôker no seu lugar.
Haroldinho saiu, rodou, não comeu ninguém e voltou. Ainda assim, todos invejaram o amigo, só pelo fato de poder dar umas voltas e olhar uma bundinhas sem levar beliscão no braço.
Domingo à tarde, todos se preparavam pra voltar ao Rio. Haroldinho se despediu de todos, as esposas ficaram aliviadas: a má companhia, o desintegrador de lares, estava de partida. O separado ia ligar o carro quando o Lauro apareceu com um papel na mão.

– Que é isso, Lauro?
– É que ontem a gente se reuniu e fez uma lista das mulheres que a gente queria comer. Agora que você tá solteiro, você podia realizar o sonho dos seus amigos. Mesmo que você não queira, faz esse sacrifício pela gente.

Haroldinho desceu a serra com a folha de papel no banco do carona. Uma lista de encomendas, como aquelas que a gente recebe quando vai viajar pra Miami. Aproveita, Haroldinho!

10 COISAS QUE VOCÊ NÃO SABE SOBRE HOMENS CASADOS

1 – Homem casado não empresta o controle remoto

Não adianta pedir, implorar, fazer beicinho. O controle é dele. Afinal, é a única coisa que ele controla na casa, o resto é todo seu: a decoração, o cardápio das refeições, as empregadas, os filhos, o telefone e o marido. Portanto, não insista. Se quiser um controle remoto, compre outro pra você, mas nem pense em colocar pilhas!

2 –  Homem casado não lembra a data do aniversário de casamento

É inútil anotar na agenda dele, escrever no espelho do banheiro, pichar a parede do quarto. Ele vai esquecer mesmo assim. Ele lembra a escalação do Botafogo de 1967, lembra o dia em que tomou um porre com os amigos e entrou em coma alcoólica, lembra o dia de trocar os amortecedores do carro. Mas, devido a um defeito de fabricação, ele veio sem o neurônio que armazena a data mais importante da sua vida. E não adianta levar na autorizada, eles também não darão jeito.

3 – Homem casado só quer casar com você, não com sua mãe

Você é a cara da sua mãe, que por sinal é simpática, prestativa e ótima companhia. Ela tem 50 anos de casada e muitas dicas pra passar a um casal que está começando agora. Nesse caso, mande ela passar um e-mail. Nunca, em hipótese alguma, convide sua mãe para ficar uns dias debaixo do mesmo teto que vocês. Em poucas horas ela estará mandando nos dois. E ele estará louco pra se mandar.

4- Homem casado não sabe que toalha molhada molha

Assim como não sabe que a tampa do vaso não abaixa sozinha e que o prato sujo não sabe ir para a pia após o jantar, ele não imagina que toalha encharcada sobre a cama faz uma poça no colchão. E também não entende para que arrumar uma cama que vai ser desfeita logo mais à noite.

5- Homem casado prefere ficar em casa vendo futebol

Não existe programa melhor. Antigamente ele saía com você para ir ao teatro, te convidava para jantar fora, depois te levava para dançar. Mas tudo isso era só pra pegar você! Agora que casaram, você é que dançou. E não adianta marcar o programa para depois do futebol. Tem ainda os melhores momentos, os gols da rodada e todas as mesas redondas que ele perdeu quando vocês estavam namorando.

6- Homem casado adora ficar doente

Esse é o verdadeiro sexo frágil. Basta uma unha encravada e o sujeito cai de cama, fica gemendo, exigindo que a patroa fique ali do seu lado paparicando-o. Mas é só chamar o negão da farmácia para aplicar-lhe uma injeção que o sujeito logo fica sarado.

7- Homem casado já foi solteiro e teve namoradas

Não sei se devia estar te falando isso agora, mas esse cara que você está levando para o altar não nasceu quando vocês se conheceram. Ele teve outras namoradas e, o que é pior, talvez ainda se lembre do nome e de outros detalhes que podem escapar durante o sono após uma porranca.

8- Homem casado não é telepata

Por mais que você fique muda do seu lado, explodindo de raiva por dentro, poucos maridos têm o poder mediúnico de descobrir o que a mulher está sentindo. E o mais grave: quando ele lhe perguntar o que é que você tem e sua resposta for “nada”, ele vai acreditar.

9- Homem casado também olha pra bunda de mulher na rua

Ele não está fazendo uma comparação com o que tem em casa, também não necessariamente está avaliando se vale a investida. É uma reação natural e instintiva, ele não saberá explicar por que olhou. Mas se ele parar de olhar as bundas das mulheres na rua, verifique se ele parou de olhar também em casa. E passou a alugar filmes do tipo “Brokeback Mountain”.

10- Homem casado morre de medo de advogado

Marido que é marido não tem medo de barata, de rato, nem de filme de terror. Mas se o bicho pegar e ele começar a te encher a paciência, ameace chamar um advogado. O cara amansa na hora. Mesmo sendo péssimo em matemática, todo marido sabe fazer uma conta de dividir por dois.