CRAQUES NA FILA DO SUS

cristiano ronaldo na fila

Cristiano Ronaldo é um deles. A lista é longa: o francês Ribéry, o uruguaio Luís soares, o camaronês Et’oo, o goleiro alemão Neuer, o brasileiro da Espanha Diego Costa, entre muitos outros. São os craques que estão de olho no Brasil. Eles leem com atenção todas as notícias que saem sobre o país. E não só nos cadernos esportivos.
Um verdadeiro time de craques estrangeiros está chegando ainda em tratamento médico. Ele querem estar prontos pra disputar a Copa. Portanto, antes de estrear o gramado e o vestiário dos estádios, eles vão ter que testar nosso sistema de saúde. Passarão os primeiros dias nas filas do SUS, concentrados em nossos ambulatórios, deitados em macas nos corredores. A imagem dos jogadores das seleções aguardando atendimento nos hospitais públicos correrão o mundo.
O doutor Dráusio Varella tem recebido emails e telefonemas dos boleiros de diversas seleções perguntando-lhe se nossos médicos são confiáveis. Alguns, mais informados, questionam se terão de marcar consulta com algum médico cubano. Que experiência eles têm com lesões musculares, com joelhos contundidos. Fidel, por acaso operou o menisco?
Os jogadores gringos sabem que nessa época qualquer cirurgião brasileiro vai para o centro cirúrgico vestindo uma camisa canarinho por baixo do avental. Como se entregar aos cuidados de um profissional que cravou Brasil no bolão do hospital?
A preocupação com as condições do nosso sistema de saúde é tanta que alguns jogadores pensam em ir às ruas com os manifestantes para reivindicar melhorias urgentes. E que tudo fique pronto no máximo até o início da Copa! Será que vai dar?

 

 

138
ao todo.

NADA NADA NADA NADA…

Recebi via facebook uma foto que faz parte da minha pré-historia de nadador. Nos anos 90 o jornal O Globo queria fazer uma matéria com cariocas que tinham medo de mar. Fui um dos escolhidos. Não tive o menor constrangimento em pagar o maior micão posando sobre uma boia infantil na Praia do Diabo. Só ia à praia pra jogar conversa fora na areia. Se uma cartomante me aparecesse na época dizendo que um dia faria travessias em águas abertas, que nadaria das Cagarras à Ipanema, que natação no mar seria o meu esporte, jogaria a impostora como oferenda à Iemanjá. Não me via naquele momento nem por alguns anos a frente entrando no mar e indo nadar atrás da linha onde se encontram os surfistas.

Mas a vida dá voltas. Outro dia mesmo, dei a volta numa ilha em Angra dos Reis, nadando. Era uma ilha pequena, a Caieiras. O percurso tinha uns 3 quilômetros aproximadamente e o passeio, junto com um casal amigo, foi bem bacana. Saímos do deck da casa onde estávamos hospedados e contornamos o litoral da ilha nas águas calmas e quase mornas da Baía da Ribeira.

“Qual a graça de nadar, nadar e chegar no mesmo lugar?”- perguntaria alguém pouco familiarizado com o esporte. Nadar 3 quilômetros e não precisar pegar um táxi de volta é uma das vantagens.

Natação no mar pode ser um esporte extremamente competitivo, mas também pode ser um hobby. Quando praticado relaxadamente, é quase uma ioga. Não tenho pretensão de bater recordes, quero apenas conseguir nadar melhor que ontem. Tento prestar atenção no estilo e lembrar de bater pernas, o que nem sempre rola.

Num trajeto longo, procuro me concentrar, alongar as braçadas, deslizar na água. Noto porém como é fácil se desligar. Começo a pensar nos problemas, no trabalho, nas contas pra pagar e os movimentos logo se descoordenam. Braçadas curtas, pernas se arrastando adormecidas, o ritmo cada vez mais lento. Hora de se tocar no que estou fazendo e retomar a cadência. Minha dúvida é quanto tempo dura cada ciclo. Não sei se nado corretamente por cinco minutos ou apenas dez, quinze segundos. É como o sonho, que nunca sabemos quanto tempo de fato durou.

Em torno da ilha, nadamos de um lado a favor  da correnteza, de outro, contra. Pude ver a mudanças das paisagens, as paias pouco acessíveis por terra, as casas bacanas debruçadas no mar enquanto que, no litoral a mata atlântica descia em direção ao mar, trazendo rios que deixavam a água do mar menos salgada naquele ponto.

Jamais teria essas sensações se ainda estivesse agarrado à boia de dragão lá de cima…

*foto – Paula Johas

**no áudio, Evandro Mesquita relembra o lado B do compacto de VOCÊ NÃO SOUBE ME AMAR, dos tempos dos LP’s.

112
ao todo.

Os 10 melhores posts de 2013

capa helio

OI VITINHO, TCHAU VITINHO!
Fico impressionado como você é rápido. Seu dribles, seus chutes, sua meteórica ascensão e a imediata paixão que a torcida alvinegra sentiu por você. Mas você foi rápido demais. A torcida queria um relacionamento sério e você só quis ficar. O poeta botafoguense Vinicius de Morais dizia: “que seja eterno enquanto dure”. Pena ter durado tão pouco. Continue lendo…

10 COISAS QUE VOCÊ NÃO SABE SOBRE HOMENS CASADOS
1 – Homem casado não empresta o controle remoto. Não adianta pedir, implorar, fazer beicinho. O controle é dele. Afinal, é a única coisa que ele controla na casa, o resto é todo seu: a decoração, o cardápio das refeições, as empregadas, os filhos, o telefone e o marido. Portanto, não insista. Se quiser um controle remoto, compre outro pra você, mas nem pense em colocar pilhas! Continue lendo…

SALVE, NANDA
Nesta semana o Brasil que foi às ruas protestar parou numa banca de jornais pra ver a Morena em outra novela. A Playboy já anunciou que está em seus capítulos finais e agora botou o Ibope da rapaziada pra subir, mostrando a gostosa da Nanda Costa peladona. Mas o povo anda realmente muito revoltado, nada mais agrada às massas. Continue lendo…

QUEM É PRETO E QUEM É BRANCO NO BRASIL
O sistema de cotas para afrodescendentes no processo de seleção do Itamaraty botou carvão na fogueira. A discussão é complexa, já que o critério é a autodeclaração. Nas entrelinhas do edital não se fala que afrodescendentes mais escuros terão prioridade em relação a afrodescendentes mais claros. Continue lendo…

SEJA FEIO
Os homens andam desesperados. A cada dia crescem as prateleiras de  creminhos e poções mágicas que prometem desmocreiar o macho brasileiro. Ele não está satisfeito com sua condição. Envergonha-se da sua pança, tenta disfarçar a careca, procura pavimentar a pele muitas vezes mais esburacada que as estradas do país. E tudo isso pra quê? Será que esse pessoal está no caminho certo? Continue lendo…

O PROTESTO FASHIONISTA
Os protestos estão por toda parte. E o bairro do Leblon mostrou que acompanha as tendências da moda, sendo palco de uma das manifestações mais elegantes desta temporada. Nada como uma passeata de frente pro mar! Quando a multidão começou a se aglomerar numa esquina próximo à casa do governador Sérgio Cabral, Manoel Carlos desceu de seu apartamento com um bloquinho para anotar o que estava acontecendo e botar na sua próxima novela, “Esculachos de Polícia”. Continue lendo…

CIRURGIA PLÁSTICA, UMA VIAGEM SEM VOLTA
A mulher começa tirando uma ruguinha. Em seguida, quer reduzir a barriga sem frequentar academia ou usar aqueles aparelhos miraculosos da Polishop. Depois, afina o nariz, diminui a orelha, elimina a papada, estica, puxa, alisa e pronto, temos um novo inimigo do Batman na praça! Continue lendo…

O WIKIPÉDIA DO FUTEBOL
Acabo de chegar da minha pelada semanal. Sentei para escrever sobre o maior lateral de todos os tempos e só me vinha um pensamento. Ainda bem que Nilton Santos não estava no alambrado vendo aquele verdadeiro atentado. A bola, uma inocente vítima das nossas pixotadas. Furadas incríveis, chutes totalmente descalibrados, divididas bisonhas. Continue lendo…

A BUROCRACIA DAS CHUTEIRAS
Empolgado com a campanha do Fogão, decidi entrar em campo. Convoquei a família e os amigos para irmos ao Maraca apoiar nosso time. Mas a tarefa não é assim tão fácil. Continue lendo…

CASTIGO PRODUTIVO
Ser pai é ser mala, eu admito. Não sei se enchemos o saco dos filhos pra educa-los e fazê-los crescer ou apenas pra descontar neles o que sofremos na infância. O fato é que não dá pra exercer a paternidade sem de vez em quando pegar no pé da molecada. Semana passada entrei no personagem e resolvi perturbá-los. Como todos garotos da idade, os meus são maníacos por videogames. Nada mal, se  a brincadeira não se torna a única forma de lazer. Daí para o vício é um passo. Continue lendo…

29
ao todo.