MAITÊ: PAGOU OU NÃO PAGOU?

Um ano atípico, pra dizer o mínimo. Atentados terroristas, crimes ecológicos, roubalheira e corrupção. Certo, estamos acostumados a tudo isso. Mas torcer por meu time na série B – onde já tínhamos estado – é algo que faço questão de nunca me acostumar.

A notícia da queda é um baque, mesmo quando o rebaixamento vem sendo anunciado em suaves prestações semanais – a cada vacilo víamos nos aproximar do pior. E, uma vez lá, melhor trabalhar pra sair. Foi o que fizemos. Com muita luta e pouca grana, a diretoria montou um time que não era o sonho das arquibancadas. Mas cumpriu o seu papel. E de forma inquestionável – voltamos com duas rodadas de antecedência, fomos campeões no penúltimo jogo da temporada. Coisas que raramente acontecem ao Botafogo. Claro que a série B não serve de parâmetro para 2016. Mas mostramos que estávamos sobrando na turma.

O assunto aqui, porém, é outro. Maitê cumpriu ou não cumpriu a promessa?

Uma frase solta na madrugada de um domingo de março temperou toda a campanha da série B. A segundona é tratada como aquele parente que sempre dá vexame em festas da família. As pessoas tentam evitá-lo e torcem pra que ele não chame atenção. E que a festa acabe logo, de preferência, sem nenhum mico. Pois Maitê, que acompanha futebol há pouco tempo, quebrou esse paradigma. Tirou a série B alvinegra do armário. E mais: trouxe humor e leveza para uma temporada que poderia ser pura depressão. Envolveu a torcida, a mídia e até os rivais. Tudo com uma promessa feita no impulso: se o Botafogo voltasse à série A, ficaria nua nos ExtraOrdinários. Nem precisava ser campeão!

Levei-a ao primeiro jogo, contra o Paysandu, em Belém. O jogo estava modorrento, até que Maitê se juntou à torcida. O gol saiu e voltamos com os 3 pontos na bagagem. Maitê foi nosso amuleto. Os locutores esportivos sempre lembravam sua promessa. O compositor Carlos Monte fez uma marchinha impagável. Memes e paródias musicais alimentaram a história. E a brincadeira cresceu tanto que muita gente perdeu a noção da realidade.

O Botafogo fez a sua parte. E agora, Maitê? Nossa musa ficou preocupada em bolar uma forma de se safar. E não decepcionou. Foi ao último jogo, falou com a torcida, distribuiu simpatia, entregou faixas e o troféu à equipe. E, conforme o combinado, pagou sua promessa no programa com um belo strip ao som da sua marchinha em versão instrumental. Mostrou seu corpaço com poucas peças, ora numa lingerie sensual, ora com tatuagens estrategicamente situadas.

Mas, lógico, teve gente que se decepcionou. Torcedores que criaram a fantasia de que o canal Sportv teria o seu momento X-Videos às onze da noite de um domingo. “Mostrou pouco!”,”Não pagou nem um peitinho!”, “Cadê a pepekinha dela?”… Foram os comentários mais light dos indignados que não se davam conta de que Maitê é uma musa que inspirou a solidão de muitos marmanjos e, aos 57 anos, não poderia aparecer como veio ao mundo num programa esportivo. Seria um melancólico fim de carreira, se isso acontecesse. Sinceramente, acho que as pessoas que se manifestaram contra a performance, não se decepcionaram com a Maitê e sim com elas mesmas, por acreditarem que tal insanidade pudessa acontecer.

É claro que era uma brincadeira, que foi espertamente executada. Obrigado, Maitê, por ter ajudado tanto o nosso Botafogo na hora em que ele mais precisava.

E em 2016, se formos campeões, você já tem alguma promessa em mente?

maite e helio helio e maite

 

 

275
ao todo.

O QUE VOCÊ ESTÁ VESTINDO AGORA, MAITÊ?

Guarde na memória essa imagem: Maitê vestida. Em breve, você só lembrará dela como ela veio ao mundo!

Num ano recheado de más notícias, o botafoguense é dos poucos neste país que tem satisfação em ler os jornais. A inflação sobe, o dólar sobe e… o Botafogo sobe! Contrariando as estatísticas, o Fogão dessa vez resolveu dar um refresco para seus torcedores. Não vamos sofrer até os 45 do segundo tempo, vamos garantir nosso acesso com algumas rodadas de antecedência. E ainda temos boas chances de conquistar o título.

Sem essa de se envergonhar! Ser campeão da série B não chega a ser motivo para desfilar em carro aberto pela cidade, mas é prova de um dever cumprido. Sabemos que precisaremos de muitos reforços para encarar 2016, mas não tem nada de vergonhoso ser o melhor da competição disputada.

O melhor é que teremos mais do que um troféu. Maitê Proença vai cumprir sua promessa!

Num distante domingo, Maitê estava no ar no programa dos Extra Ordinários. Normalmente vai ao ar às 22:30, mas naquele dia, por conta de algum jogo, o programa começou à meia-noite e meia. Portanto, já passava de uma da manhã, quando Maitê lançou o desafio: se o Botafogo voltasse à série A, ela ficaria nua no programa. Notem, não disse “se o Botafogo fosse campeão”, bastava subir. Portanto, estamos a dois passos da nudez da musa alvinegra.

A brincadeira vai ser divertida e deverá acontecer no dia 29/11, domingo imediatamente após a última rodada do campeonato. Na véspera, Maitê entrará em campo com nossa equipe no jogo contra o América Mineiro, no Niltão.

Se eu fosse você já garantiria o ingresso. Vai que ela se empolga e…

410
ao todo.

NÃO VAI SER MOLEZA!

58kly9pa

A sensação da torcida quando seu time cai para a série B é estranha. Não se fala muito do campeonato atual e sim da expectativa do seu final feliz, quando o clube poderá estar de volta à elite. O torcedor acompanha meio de longe, ainda de olho no que está ocorrendo na série A, onde estão os times dos seus amigos. É como uma pessoa que morava em Ipanema e, por um revés da vida, é obrigada a mudar para a Tijuca, mas não frequenta a nova vizinhança, só quer saber de frequentar os bares dos seus velhos amigos.

Pois resolvi quebrar essa regra. No último sábado fui a Belém assistir a Botafogo x Paysandu, no Mangueirão. Foi a estreia do Fogão na segundona, o início da saga que pode culminar com a esperada nudez de Maitê Proença.

Foi uma viagem puxada. São praticamente 2500 quilômetros  entre o Rio e Belém. A equipe do programa ExtraOrdinários, formada por cinco pessoas, incluía a estrela da campanha, Maitê. Nossa musa nunca imaginou ir tão longe pelo Fogão. Cansativo, mas divertido.

O melhor da viagem estava na mesa. A comida é ótima naquela terra. Peixe fresco, temperos e frutas de nomes indecoráveis – tucupi, jambu, bacuri, cupuaçu, pra citar aqueles que guardei. O restaurante Remanso do Bosque e a sorveteria Cairu foram os destaques. Um passeio pelo Mercado Ver-o-Peso gerou boas situações, e ainda visitamos a Estação das Docas, uma área portuária que, reformada, ficou bem bacana.

belem1

O estádio Olímpico do Pará, chamado Mangueirão, estava lotado com a confiante torcida do Papão. Foi prestigiar o time recém-chegado da série C. E demonstrou vontade de voar alto. Durante o primeiro tempo, o Paysandu pressionou o Bota e me deixou assustado. Não queria ir tão longe ver meu clube começar o B-Brasileiro com o pé esquerdo. Assistimos à primeira etapa de um camarote da Secretaria de Esportes, de frente pra galera alvinegra que, surpreendemente, compareceu em bom número. Mas sobre a nossa cabeça pesavam os 30 mil paysandusenses, que não paravam de pular e gritar.

A coisa não estava boa. Resolvemos mudar de tática. Fomos assistir ao restante do jogo no meio da nossa galera. Mas parecia haver uma conspiração: ficamos presos no elevador do estádio! Foram 15 minutos de sufoco. Fomos salvos pela Maitê, que nos tirou dali com a força de sua meditação.

belem3

Chegamos à arquiba com a segunda etapa já em andamento. A recepção foi bem calorosa. Tão calorosa que quase não vimos nada, já que todos queriam tirar fotos com a gente. E olha que nossa musa estava vestida!

O Bota evoluiu, partiu pra cima, ameaçou, dominou, mas mostrou a fragilidade da defesa. E acabou tomando um gol polemicamente anulado – no tira-teima, Leandro Cearense aparece na mesma linha, mas a bandeirinha não teve acesso ao replay.

Aos 41 minutos, o alívio. Rodrigo Pimpão recebe de Carleto e empurra pras redes paraenses. O jogo foi fraco, com muitos passes errados e jogadas bisonhas. Mas o voo de volta foi mais leve.

Pudemos ver como este ano vai ser dureza. De qualquer forma, Maitê, é melhor pedir um personal pro Sportv e ficar de olho na balança, pois em dezembro vamos cobrar a promessa!

belem2

E ninguém cala…

637
ao todo.

MAITÊ NO MARACA

Maitê prometeu ficar nua pelo Fogão. Isso, caso a gente volte para a série A do Brasileirão. Portanto, a promessa pode ser cumprida em dezembro. Pra ela ir se acostumando, levei-a ao Maraca. Marinheira de primeira viagem na nossa van, cometeu um erro grave: carregou um tricolor. Nunca antes na história isso tinha acontecido. O resultado, vocês conhecem: perdemos a primeira batalha. Claro que deu azar. Mas nada está perdido. Ainda temos chances, ainda mais se jogarmos reforçados pela ausência do Fred. Dessa vez, não vai ter nenhum “alemão” infiltrado. Se bem que o que dá azar mesmo, é jogar com ataque inoperante e com zaga que cochila e não mata a jogada.

O video acima é um trecho do programa Extra Ordinários, que foi ao ar em 12/4/2015.

105
ao todo.

NÃO GANHAMOS NADA, MAS NOS DIVERTIMOS

13-04

Nem sempre um jogo de futebol é só um jogo de futebol. Neste sábado, Botafogo 0 x 1 Fluminense foi muito mais. Em termos de campeonato, tinha sua importância: foi o primeiro jogo das semifinais. O Botafogo, ao vencer a Taça Guanabara, conquistou o direito a dois empates para chegar à vaga nas finais. Estranho ganhar um turno e não estar na final. Por outro lado, também é estranho um campeonato que não é de turno único, mas não tem segundo turno. A regra é clara, Arnaldo? Sei lá, acho meio confusa. Mas, não é sobre isso que quero falar.

Durante a semana, uma campanha ganhou força. Maitê afirmou no programa ExtraOrdinários que ficaria nua, caso o Botafogo voltasse à série A no Brasileiro. A frase virou notícia em tudo que é canto. A torcida alvinegra ficou em polvorosas. Maitê se surpreendeu com a repercussão da brincadeira. E muita gente achou que a promessa tinha a ver com o campeonato estadual. Não tinha, mesmo assim, resolvemos esquentar a rodada.

Reunimos amigos que costumam ir juntos ao Maraca e convidamos Maitê pra ir com a gente. Nossa van ficou pequena para tanta gente que queria a companhia da musa. Acho que teve quem pensasse que ela fosse antecipar a promessa e ficaria pelada dentro da nossa van, a caminho do Maraca. O blogueiro Zé Fogareiro foi um dos agraciados com uma vaga junto à Maitê.

Brincamos, cantamos, bebemos, nos divertimos, como , aliás, deve ser o programa “uma tarde no Maraca”. Estávamos confiantes no Bota, apesar de recohecermos as limitações. A alegria era maior por conta de juntarmos os amigos que têm algo em comum – torcer pelo Fogão – e termos Maitê entre nós.

Ao chegarmos ao templo do futebol, todos se renderam ao charme da nossa musa. Os tricolores, que não tinham ninguém à altura para contrabalançar, correram para tirar fotos com ela. Tentamos blindá-la, dizendo que era exclusiva dos botafoguenses, mas não teve jeito. Todo mundo tirou uma selfie com a atriz – vestida!

Em campo, nossa euforia não foi correspondida. Não jogamos mal, mas um driblinho irresponsável do Jobson, um cochilo da defesa e o Flu saiu na frente. No segundo tempo, um pênalti bisonho do Gilberto, que lembrou o Giba do vôlei, e a vantagem foi ampliada. Na pressão, William Arão diminuiu pra nós com um belo gol. Mas ficou nisso. Perdemos o jogo e a vantagem. Agora, semana que vem, teremos que correr muito atrás dessa vaga na final.

Nessas condições, não há como voltar pra casa animado. Ainda temos chances. Pelo menos, o time lutou, e a guerra ainda não está perdida. Por outro lado, foi uma tarde divertida. Perdemos o jogo, mas não perdemos o bom humor. É sempre bom notar que, mesmo quando seu time não colabora, juntar amigos pra ver um jogo no Maraca é um programaço.

ANTES…

helio

 

 

DEPOIS…

helio2

550
ao todo.

MAITÊ NUA POR AMOR AO FOGÃO!

(recado para o elenco do Botafogo)

Maitê Proença mostrou que é Fogão. E não foi num programa de culinária do GNT. Durante o programa Extra Ordinários, no SporTv, fez uma promessa que está balançando a concentração do plantel alvinegro. Maitê prometeu posar nua, caso o Botafogo volte para a Série A.

Sabemos que ainda falta muito. Temos o Carioca, a Copa do Brasil e, enfim, todo um Brasileirão série B a cumprir. Mas assistir aos jogos na segunda (ou terça, ou quinta, sei lá)  ganhou um outro sabor. É um desafio que a torcida do Fogão vai acompanhar com prazer. E, cá entre nós, os torcedores adversários podem até fazer um jogo de cena, mas duvido que não queiram ver nossa musa como veio ao mundo.

Este video foi enviado aos jogadores. Vamos aguardar a resposta. Se mandarem video, vou publicar.

Pode ter certeza, Maitê, já tem jogador treinando com mais empenho. Eles sabem que quem fizer corpo mole, vai pegar uma fama muito esquisita.

 

#QUEROMAITÊNUA

991
ao todo.