PICOLÉ DE BRAZUCA

Brasileiro é um bicho reclamão. Vem ao Rio no verão no Rio e reclama do calor. Alguém com menos de 165 anos já viu um janeiro ameno e agradável nessa cidade? É sempre essa fornalha, nenhuma novidade nisso. Tá certo que é chato abrir a geladeira e encontrar uma família de cracudos abrigada na última prateleira. Mas é da vida, não há o que fazer.

Aí o sujeito vai pra Nova Iorque e se surpreende com a friaca. A Giovanna Antonelli chegou a postar uma foto no Instagram com a legenda: “Frio inexplicável!!!!!” É perfeitamente explicável: enquanto aqui é verão, lá no hemisfério norte é inverno!

A coisa é pior para o carioca, que não conhece esta estação porque ela nunca vem ao Rio com medo de ser assaltada. A gente não tem casaco, no máximo um bermudão camurça e umas camisas sociais de manga comprida. Nas ruas de Manhattan até os mendigos parecem milionários com seus casacões maneiros. A gente não tem casacão maneiro. Na hora de fazer as malas, descola uns agasalhos com um parente que viajou pra Europa há uns vinte anos. As roupas que usamos podem ser vistas em seriados tipo “Jeannie é um Gênio”.

Outra coisa, carioca acha que roupa de frio é caretice. Se recusa a por uma touca ridícula ou calçar luvas, coisa de boiola. Macho que é macho bate queixo e jura que tá acostumado.

Estive lá numa dessas friacas e fiz este vídeo educativo que ensina como se vestir pra curtir a neve na Big Apple. Não saia do hotel sem assistir!