BABÁ MAIS QUE PERFEITA

A história mais rumorosa que rolou nas pracinhas do mundo inteiro foi o caso da babá do Ben Affleck. Muitos já me mandaram um zap zap me corrigindo: não seria a babá das crianças do ator? Não, é isso mesmo. A babá foi contratada pra cuidar do papai.

A situação está mexendo com a cabeça dos casais em todo o planeta. Ben Affleck é casado com a linda atriz Jennifer Garner. Bonita, talentosa, premiada, com quem o astro tem três filhos e um cão Golden Retriever. O cara é o Batman, vive em Hollywood com sua glamurosa família dentro de um eterno comercial de margarina. A imagem perfeita da felicidade. Tudo isso regado a muito, mas muito dinheiro. Pois bem, o cara jogou tudo pela janela ao ter um caso com uma babá.

Quem ouviu a notícia no rádio logo condenou Ben. “É um idiota! Por tudo isso a perder por uma simples babá?”. Mas quem viu a notícia na tevê ou na internet teve acesso às fotos de Christine Ouzounian. De simples, não tem nada. É uma tremenda mulher gata e pirou o cabeção do Batman. Dizem que botava a Jennifer pra passear na pracinha com as crianças, enquanto a babá cuidava dele em casa. Segundo a imprensa maldosa e fofoqueira, ele descia pra brincar no play com ela e seu amigo Tom Brady, o marido (ou ex?) da Gisele Bündchen. Brady, aliás, fez os homens repensarem o conceito de infidelidade. O cara pode comer todo dia a mulher mais linda do mundo, mesmo assim, resolve pular a cerca com a babá do amiguinho. Como ficamos nós, meros mortais, nessa? Este é outro assunto pra outro texto.

Voltemos à babá, que está sendo chamada de destruidora de lares. Será que a culpa é mesmo dela? Onde a Jennifer estava com a cabeça quando colocou aquele avião no quartinho de empregada da mansão? Não seria melhor contratar uma senhora, com carinha de vovó? Claro que ela se garantia, e tinha motivos pra isso. Mas não precisava dar mole pro azar. Com essas coisas não se brinca.

Me lembro de ter passado uma situação parecida em casa. Tínhamos uma babá bonitona que cuidava do meu filho de dois anos. Quando nasceu o caçula, minha mulher contratou uma senhora auxiliar de enfermagem pra nos ajudar, pois o Tonico tinha um problema de saúde que exigia atenção especial. Assim que ele nasceu, viajei com João e Joaquim pra Bahia pra deixar a mãe lambendo a cria sem a ciumeira típica dos irmãos nos primeiros momentos. A ideia é que fôssemos eu, as crianças e uma das babás. O natural é que eu viajasse com a Lulu, a babá gata, para que a dona Irene ficasse cuidando do menor. Na hora, achei melhor inverter. Fui com a senhora que parecia uma vovó. E deixei a gostosona com a minha mulher. Resultado: meu casamento dura até hoje.