LULA VAI CONTINUAR NA CAVERNA.

Se aqueles meninos da Tailândia vivessem no Brasil iriam pedir para continuar trancados na caverna. O Brasil não existe. O Brasil é um delírio de nossa imaginação. Não é sequer um sonho. Talvez seja um pesadelo, daqueles que nunca acaba.

O brasileiro não tem direito nem ao descanso dominical. Depois de trabalhar a semana inteira só para pagar imposto (isso se tiver a felicidade de ter trabalho) ainda vive em sobressalto. Se não tiver nenhum tiroteio ou baile funk na “comunidade” mais próxima vai tomar um susto quando verificar que um desembargador de plantão resolveu soltar o Lula.

Senão vejamos: o tal desembargador, ex-filiado do PT, cumprindo plantão do recesso do Judiciário, com meia hora de expediente cumprido (no domingo!!!), assinou um habeas corpus para soltar o ex-presidente.

No Brasil é assim: não se pode distrair um segundo que vem alguém é bate a sua carteira.

Ora pinóia! O Lula já foi julgado e tresjulgado, condenado e recondenado (inclusive com a pena aumentada) e, mesmo assim, recorreu a tudo que foi expediente a que tinha direito mas não teve jeito: acabou na “tranca”.

O país vive uma luta insana contra a corrupção e manter o chefe da facção na cadeia é ponto de honra, uma questão de cumprir a Lei. Mas não, o “elemento” insiste numa inocência que não existe e mais, ainda quer sair candidato a presidente atropelando a Lei da Ficha Limpa. Um presidiário candidato a presidente. Só no Brasil.

Felizmente o juiz Sérgio Moro e o presidente do TRF 4 interromperam as suas férias para abortar este sim, verdadeiro golpe contra a Justiça e a Democracia. Mesmo assim o país fica desmoralizado perante o mundo, como se fosse uma republiqueta sem lei nem grei, só por causa de um desembargadorzinho copro petista.

Pesando bem, eu preferia continuar na caverna.

E tenho dito.

Marcelo Madureira

LULA VAI CONTINUAR NA CAVERNA

Se aqueles meninos da Tailândia vivessem no Brasil iriam pedir para continuar  trancados na caverna. O Brasil não existe. O Brasil  é um delírio de nossa imaginação. Não é sequer um sonho. Talvez seja um pesadelo, daqueles que nunca acaba.

O brasileiro não tem direito nem ao descanso dominical. Depois de trabalhar a semana inteira só para pagar imposto  ( isso se tiver a felicidade de ter  trabalho)  ainda vive em sobressalto. Se não tiver nenhum tiroteio ou baile funk  na “comunidade” mais próxima vai tomar um susto quando verificar que um desembargador de plantão resolveu soltar o Lula.

Senão vejamos: o tal desembargador , ex-filiado do PT , cumprindo plantão do recesso do Judiciário , com meia hora de expediente cumprido ( no domingo!!!) ,  assinou um habeas corpus para colocar o ex- presidente.

No Brasil é assim: não se pode distrair um segundo que vem alguém é bate a sua carteira.

Ora pinóia! O Lula já foi julgado e tresjulgado, condenado e recondenado (inclusive com a pena aumentada) e, mesmo assim,  recorreu a tudo que foi expediente a que tinha direito  mas não teve jeito: acabou na “tranca”.

O país vive uma luta insana contra a corrupção e manter o chefe da facção na cadeia é ponto de honra , uma  questão de cumprir a Lei. Mas não , o “elemento” insiste numa inocência que não existe e mais , ainda quer sair candidato a presidente atropelando a Lei da Ficha Limpa. Um presidiário candidato a presidente. Só no Brasil.

Felizmente o juiz Sérgio Moro e o presidente do TRF 4 interromperam as suas férias para abortar este sim , verdadeiro golpe contra  a Justiça e a Democracia. Mesmo assim o país fica desmoralizado perante o mundo , como se fosse uma republiqueta sem lei nem grei, só por causa de um desembargadorzinho copro petista.

Pesando bem, eu preferia continuar na caverna.

E tenho dito.

 

Brasil, parque temático

O Brasil só tem uma saída: virar um enorme parque temático, uma imensa Disneylândia tropical onde os gringos possam passar as férias e viver emoções inesquecíveis assistindo a espetáculos inacreditáveis. Isso sem contar os assaltos, sequestros e empalamentos, que seriam cobrados por fora. E tudo tem que ser pago em dólar, é claro, depositado numa conta secreta num paraíso fiscal. Só assim, com o Turismo de Emoção, o Brasil vai sair do buraco.