ANTES DA HECATOMBE VEIO A TRAGÉDIA

viaduto g1

Contemplando as ruínas do viaduto caído em BH. São três custos: o primeiro de se fazer uma obra mal feita e que acabou desabando. O segundo custo é o de demolir o estrago e retirar o entulho. O terceiro, de refazer a obra. Todos os três superfaturados e devidamente “arranjados” entre empreiteiras e autoridades públicas. Estes ganham nas três oportunidades, como sempre. Quem paga? Nós, o conjunto da sociedade, que não tem saúde, não tem educação, não tem transporte, não tem segurança. Enfim, não tem nada. A corrupção, ativa e passiva, não é um problema moral. Na verdade, a corrupção é um problema moral porque ofende a racionalidade da Economia.

E vejam bem que não estou contabilizando as vidas perdidas, as famílias destruídas. Isso não tem preço.

E tenho dito.

AUTO ENGANO

fernandinho_derrota_ap_95

O Brasil é vítima de Auto Engano. Auto Engano é uma mentira que inventamos para nós mesmos e que, depois de tanto repeti-la, passamos a acreditar. A derrota clamorosa da seleção foi mais um sintoma desta epidemia nacional. Acreditava-se que o Brasil tinha uma equipe competitiva, capaz mesmo de alcançar o título mundial. Não tinha. E, como em todo Auto Engano, descobre-se da maneira mais trágica possível. O confronto com a realidade é cruel, devastador, leva ao sofrimento, mas também permite uma reflexão.

Que esta lição durante a Copa do Mundo nos sirva para alguma coisa. Vivemos no Brasil vários Auto Enganos. Muitos promovidos pelos últimos governos, seus marqueteiros e aliados. Criou-se um país de mentira, destes que só existem em propaganda política. O Brasil do “nunca antes na história deste país…”. A propalada revolução social não aconteceu. O que existe são programas sociais assistencialistas. O que existe é crédito fácil para uma população carente endividar-se enlouquecidamente e, assim, permanecer cada vez mais cativa e dependente da aliança perversa entre a plutocracia e o lulo-petismo. Como o próprio ex-presidente em exercício, o Lula, reconhece, nunca os ricos ganharam tanto como na era PT.

É o grande arco de alianças formado por Lula – Dilma – Sarney – Renan – Collor – Maluf, entre outros, e que se uniu para “mudar”. Mudar pra ficar tudo ficar exatamente como já estava. No mesmo atraso de sempre. E este é o grande Auto Engano brasileiro. Quer dizer, acredita nele quem quiser.

Para se aprofundar no curioso fenômeno do Auto Engano, recomendo a leitura de “Auto Engano”, do Eduardo Giannetti.

E tenho dito.