“Acreditava que eu era o Woody Allen brasileiro”

O paranaense Marcelo Garmatter Barretto cultiva um casamento de duas décadas com a Rede Globo. No final de março, ele e seus parceiros de “Casseta e Planeta” retornaram à programação da emissora depois de uma pausa para pensar na relação. Fora do ar, Marcelo irá completar bodas de prata com a mulher, Cláudia, que não é muito chegada em humor. Aos 56 anos, três filhos, o ex-professor de matemática do Mobral (Movimento Brasileiro de Alfabetização) que adotou o nome artístico Marcelo Madureira depois de viver o palhaço Madureira em um circo fala sério sobre seus traumas, o humor e a produção cultural do País.

(Leia a entrevista aqui ou no site da revista ISTOÉ)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *