FALTA ALGUÉM EM TATUAPÉ

Quinta-feira, véspera de feriado, parece que desta vez vai. Ou vão. Os quadrilheiros do mensalão. Quer dizer, de algum lugar da minha alma atarantada escuto um sussurro: Será?

Será que a nossa justiça, sempre tolerante com os poderosos, não vai abrir outra vereda para que os condenados possam escapar da cadeia? Não, não se trata de paranoia neurótica nem delírio esquizoide. Basta ler no jornal: Fernando Collor de Mello está prestes a se livrar da última ação do STF. Acusado de peculato, falsidade ideológica e corrupção passiva, o ex-presidente e atual senador, está na bica de se livrar da ação penal que responde no Supremo Tribunal Federal por crimes cometidos quando era o presidente da República. Qualquer semelhança com pessoa viva (muito “viva”) não é mera coincidência. O processo está parado, dormindo sono profundo, na gaveta da ministra Carmen Lúcia desde outubro de 2009. O crime de falsidade ideológica já prescreveu, e o resto pode ter a mesmo destino, se a pena (se houver pena) for definida como a mínima do Código Penal. Cabe à ministra Carmen Lúcia levar o caso a julgamento. O processo Collor de Mello tramita desde 1992, portanto, lá se vão 21 anos! A denúncia só foi oferecida em 2000 na Justiça Federal, onde Fernando Collor de Mello é acusado de ter se beneficiado de um esquema de corrupção utilizado, inclusive, para pagar suas despesas pessoais.

Descoberto o esquema, Collor de Mello renunciou para não enfrentar um processo de impeachment. A sociedade organizada ocupou as ruas, sem quebrar nada.  Os estudantes, conhecidos como “caras pintadas”, tiveram um papel decisivo nos protestos. Entre as lideranças estudantis, Lindberg Farias, hoje aliado e comparsa de Fernando Collor de Mello.

Nada como um pouco de História.

E tenho dito.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                

2 Comentários

  1. EVALDO   •  

    Alagoas elege ele e o Renan, São Paulo elege o Maluf, o Amapá ( ! ) elege o Sarney…esses eleitores deveriam ter a foto divulgada!

  2. aguadoce   •  

    a historia se repete…. e as nuvens passam

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *