DEUS É BRASILEIRO

É o que todo mundo fala, é o que todo mundo diz e repete como se fosse um mantra sagrado resolvedor de todos os nossos problemas e aflições. Não precisa nem adianta fazer nada, pois, se o Supremo Criador de todas as coisas tem RG e CPF, para que se preocupar?

Então eu me pergunto:

Deus é brasileiro?

E eu mesmo me respondo:

Mas não tem a menor chance. Em primeiro lugar porque Deus não existe e, se por acaso Deus existisse e tivesse nascido no Brasil, a história do mundo seria bem outra, quer dizer, nenhuma.

 Se Deus fosse brasileiro, a criação do Universo ainda estaria inconclusa, paralisada por falta de verbas. As empreiteiras (todas brasileiras, evidentemente) contratadas para realizar a obra (superfaturada em licitação fraudulenta – ça va sans dire) exigiriam a assinatura do Criador de vários termos aditivos para continuar os serviços de construção. Isso para não falar do Trem-Bala e da Transposição do Mar Vermelho.

A Humanidade viveria de forma precária entre os tapumes do Cosmo semiacabado e do Caos profundo. Em reportagens bombásticas, a imprensa golpista e ateia revelaria as contas secretas do Altíssimo na Suíça em sociedade com Satanás em pessoa, sendo que o arcanjo Gabriel, titular dos depósitos, não passaria de um mero “laranja”.

Uma CPI, Celestial Parlamentar de Inquérito, seria formada por anjos, arcanjos, querubins e serafins. Depois de séculos de interrogatórios e debates insossos e infindáveis, a CPI chegaria à conclusão de que o Pai não tinha culpa nenhuma, tampouco o Filho. A culpa da maracutaia seria debitada ao Espírito Santo que, sendo um(a) pombo(a) – afinal, qual é o sexo do Espírito Santo? –, não poderia ser crucificado.

Se Deus fosse brasileiro, o Jardim do Éden não teria nada a ver com o projeto original conforme mostravam as propagandas de lançamento. O acabamento do Paraíso seria do nível do Minha Casa Minha Vida, uma vez que Adão, criado pelo Pai à sua imagem e semelhança, desviou recursos para pagar as despesas do cartão de crédito de Eva, que, na sua fúria consumista, não percebera que o seu marido mantinha um tórrido romance com a cobra. Escândalo!

E não é só isso. Caim matou Abel, que havia acusado o irmão de enriquecimento ilícito numa empresa de marketing esportivo. Foi delação premiada.

Se Deus fosse brasileiro, o projeto da Arca de Noé não teria saído do papel, pois, por exigência do Pai Eterno, teria que ser construída num dos estaleiros da Sette Brasil.

Se Deus fosse brasileiro, Os Dez Mandamentos chegariam a 39, todos sem nenhuma serventia.

Vaidoso, O Criador seria candidato à Academia Brasileira de Letras, por conta de seus best-sellers: Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio. Os Salmos não, que são de autoria do Cid Moreira.

Depois de perder para o Zuenir Ventura numa primeira candidatura, Deus seria eleito por unanimidade na vaga do Eduardo Portella, muito embora o Altíssimo já fosse imortal de nascença.

Se Deus fosse brasileiro, no Sacrifício de Isaac, em vez de usarem um cordeiro, usariam uma picanha Friboi e o Tony Ramos no papel de Abraão.

Se Deus fosse brasileiro, mesmo sendo onipresente, onisciente e onipotente, continuaria jurando de pés juntos que não sabia de nada.

E tenho dito.

8 Comentários

  1. EDITH SARMENTO DUTRA   •  

    Claro que Deus existe e é brasileiro, mas não tá nem aí faz é tempo! não tá a fim de passar vexame e ser desacreditado. Quis ser brasieliro sim, e boa escolha, quando a cidade era maravilhosa e só bandido de cinema fugia pra Copacabana.
    Deus agora esconde que é brasileiro. Ele é Deus mas não é besta.

  2. Laila   •  

    Excelente, Marcelo.
    Os 10 Mandamentos já estariam na casa dos milhares, já que a cada subida ao Monte Sinai, alguém traria uma nova PEC. E tem mais, se Deus fosse Brasileiro, Jesus seria amarrado a um poste e linchado pela população, e, o vídeo vazaria na internet, e população ganharia aqueles “óculos de Sol” em pixels no maior estilo Thug Life…

  3. Hassan D Neto   •  

    Genial, meu caro Marcelo Madureira. Permita-me uma pequena correção: Deus existe!

  4. mauricio   •  

    SANTO AFONSO LIGÓRIO: O SEGREDO DA MORTE
    Durante a vida as paixões, fazem que os bens terrestres pareçam de modos muito diferentes do que são;a morte;porém mostra-nos a sua verdade:fumaça,lodo e miséria.MEU DEUS!
    Pra que serviram as riquezas,quando não nos restar uma simples mortalha?para que servirão a honras e dignidades,quando não tivermos nada senão um cortejo fúnebre? para que servirá a beleza do corpo,quando nada mais nada nos ficar senão vermes e podridão? que grande segredo é o da morte! como seria bem regrada a nossa vida se soubéssemos aproveitar bem!
    CONVERTAM-SE ENTÃO EM INDIGNAÇÃO,CONTRA AS NOSSAS PRÓPRIAS IDÉIAS ACERCA DE CERTAS FELICIDADES ILUSÓRIAS. A SOMBRA NEGRA E SINISTRA DA MORTE ENCOBRE E OBSCURECE TODAS AS DIGNIDADES SEM EXCETUAR DOS REIS.
    Durante a vida, as paixões fazem que os bens terrestre pareçam muitos diferentes do que são;a morte tira-lhes a mascara e mostra que realmente o que são na verdade:fumaça,lodo,vaidade e miséria._ MEU DEUS! para que servirão na hora da morte,riquezas,títulos,reinos quando se nada nos restar uma esquife de madeira e uma simples mortalha para nos cobrir o corpo?para que servirão a dignidades e honras, quando mais nada tivermos senão um cortejo fúnebre e pomposo exéquias,de que nada valeram á alma se essa estiver perdida? Para que servirá a beleza do corpo, quando ainda antes de morrer,se torna em vermes e podridão,e pouco depois um punhado de pó infecto?
    NA COVA ESTARÁ CONFUNDINDO ENTRE OS CADÁVERES DOS POBRES:O PEQUENO E O GRANDE ALI ESTÃO.QUE LHE VALEU A BELA ESTATURA DO CORPO,AGORA SENÃO UM MONTÃO DE VERMES?QUE LHE VALEU A AUTORIDADE QUE POSSUÍA,AGORA QUE SEU CORPO ESTÁ CONDENADO A APODRECER NUMA VALA E SUA ALMA A ARDER NO INFERNO?
    SE quisermos,dirigir bem nossas ações e avaliar bem as coisas desse mundo,avaliemo -las como no leito da morte. O TEMPO É BREVE,diz o apóstolo;tudo passa e acaba depressa.Por isso imaginamos cada dia estamos próximo da morte,apressemo-nos o que então quiséramos a ter feito. Quem sabe a morte não virá a nos surpreender de improviso? O que miséria! Vivermos apegados aos bens transitórios e descuidamos dos eternos!que insensatez! Servimos aos outros para assuntos de reflexão uteis e não termos feito para o nosso proveito!
    Persuadamo-nos de que,para remediar as desordens da consciência,não é próprio o tempo da morte e sim o da vida.A razão nô-lo persuade;por enquanto um homem mundano achar-se-á então fraco de espírito,escurecido e endurecido de coração,pelos maus hábitos adquiridos e as tentações serão mais veementes.O que em vida costuma ceder-lhes e deixa-se vencer,como LHE RESISTIRÁ NA MORTE? Seria mister uma graça divina mais poderosa,e será por VENTURA DEUS obrigado a concedê-la?Ou tê-la-á merecido o homem pela vida desregrada que levou.
    Ó DEUS de minha alma,ó bondade infinita,tende piedade de min,que tanto VOS tenho ofendido.Sabia que pecando.negando a DEUS E SUA EXISTÊNCIA ,tenha perdido a vossa graça e quis perde-lá.DIZEI-me: que tenho eu fazer para a recuperar volte para DEUS COM TODA A SUA FORÇA e peça perdão por ofendeste tanto e cumpre o primeiro mandamento amar a DEUS sobre todas as coisas. O QUE ADIANTA FALAR TODAS AS LÍNGUAS DO MUNDO,E TER TODAS AS RIQUEZAS DO MUNDO, NADA DISSO ADIANTA SE PERDER a MINHA ALMA.
    SÃO FRANCISCO- EM toda adesão a DEUS, QUANDO É PLENA,esconde-se uma busca inconsciente de transcedência e de eternidade. EM TODA SAÍDA decisiva para o infinito,palpita um desejo de liberta-se da opressão e de toda limitação e,assim,a conversão transforma-se na suprema libertação da angustia.
    Ao despertar, o homem torna-se sábio: sabe que é loucura absolutizar o relativo e relativizar o absoluto; sabe que somos buscadores inatos de horizontes ETERNOS, e que a realidades humanas ´só oferecem marcos estreitos que oprimem nossas ânsias de transcendências,e assim nasce a angústia;sabe que a criatura termina”ai” e não tem escapatória,por isso seus desejos últimos permanecem sempre frustados ;e sabe que principalmente que,afinal de contas,só DEUS vale a pena,porque só ele oferece meios para canalizar os impulsos ancestrais e profundo do coração do homem.

  5. Aaron Spelzer   •  

    ‘Bem aventurados os humildes’

    – Lula, o senhor acredita em Deus?
    – Craro, que sim! Se eu num acreditá ne mim, eu vou acreditá ne quem?

  6. Elias BM (@EliasBM)   •  

    “Se Deus fosse brasileiro, Os Dez Mandamentos chegariam a 39, todos sem nenhuma serventia.”
    Isso foi de uma felicidade incrível. hahahahaha. Acredito em Deus, e mesmo você não acreditando, o que por sinal ou obra de Deus, uma coisa não tem nada a ver com a outra, acho seus textos sempre pontuais e muito bem escritos, mas confesso que por um breve momento achei que você falava do José Sarney… mas percebi que não, o texto não citava alguém tão megalomaníaco.

  7. Luiz   •  

    Eu até entendo a posição de quem acredita ou não acredita e Deus. O que não consigo entender é alguém querer fazer os outros acreditarem que a sua opinião é a verdadeira.

  8. KAROLYK   •  

    Em pensar que deixei o G+ pra vim lê isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *