MAS, AFINAL, VOCÊ É DE ESQUERDA OU DE DIREITA?

28-03 - direira_e_esquerda_Marcelo_Madureira_Casseta

Este é um assunto de discussão desgastante, reducionista e inútil, mas que faz parte do cotidiano dos brasileiros nos tempos que correm.

Que coisa mais cansativa, em pleno século 21, ficar parado nesse assunto anacrônico. Depois da queda do Muro de Berlim, falar de esquerda contra direita cheira a naftalina.

Algumas lições do século passado: qualquer ditadura, seja de direita, seja de esquerda, não funciona. Fora da Democracia, com todos os seus defeitos, não parece haver saída. Senão, vejamos: a experiência do socialismo real definitivamente não funcionou. Em lugar nenhum do mundo. Por seu caráter autoritário, centralizador, burocrata e nepotista, o socialismo real não favorece a produtividade na Economia nem a meritocracia na Sociedade. A ideia é socializar a escassez, preservando dos sacrifícios a elite privilegiada do Partido. O Estado, pai e patrão, toma conta da vida de todos. Todos são iguais, mas alguns são mais iguais que o resto.

O Capitalismo, com seu empreendedorismo – o espírito animal, no seu sentido positivo – é mais criativo, competitivo e meritocrático. Por outro lado, é mais individualista e concentrador de renda, ou melhor, gera riqueza, mas não a distribui de maneira razoável. E isso vai de encontro à nossa moral judaico-cristã ocidental. Mas, afinal, o que seria o “razoável”? E quem vai pagar esta conta? Não existe almoço grátis…

Na livre iniciativa, temos mais conflitos, mais disputas por mercados e ideias. O poder do dinheiro pode ser discricionário se não existir um aparelho de Justiça eficiente para equilibrar a sociedade. Por outro lado, Economias capitalistas, por definição, pressupõem pleno regime democrático.

Mas, afinal, o que é ser de esquerda hoje em dia? É ser por uma sociedade mais solidária? Mais fraterna? Menos conflituosa? Onde a cada cidadão estejam garantidos saúde, educação, segurança, moradia, trabalho e, de lambuja, a felicidade plena?

Não conheço ninguém que seja contra isso. Mas a pergunta é: como? Qual é a proposta real e prática de construção de uma sociedade socialista funcional no mundo contemporâneo?

Uma pessoa menos ambiciosa vai ter o mesmo welfare de uma outra que se dedica com mais afinco à atividade produtiva?

Veja bem, não estou querendo fazer nenhum juízo de valor sobre cada um desses comportamentos. Cada um no seu quadrado. É o individualismo contra a individualidade.

É possível existir uma sociedade igualitária?

E como é que se opera este milagre se as relações entre Capital e Trabalho são muito diferentes daquelas no século 20, que dirá do século 19, quando a teoria marxista foi formulada?

A pergunta agora é: em que tipo de sociedade queremos viver globalmente?

Eis a questão que se coloca num mundo em que uma pessoa na Dinamarca tem uma qualidade de vida muito diferente do seu semelhante que, por acaso, nasceu e vive em Burquina Faso.

Todo dia penso nisso, mas ainda não tenho uma resposta.

Infelizmente, ou felizmente, o mundo, a vida, o ser humano são muito mais complicados. As complexidades do mundo não admitem um exame da questão limitada, obtusa, simplificadora e ingênua entre bom e mau, certo ou errado.

É um problemão, sem dúvida. Mas temos que nos debruçar sobre ele. Talvez seja este o sentido da vida.

E tenho dito.

1.1mil
ao todo.

6 Comentários

  1. Edynel Edynel Edynel   •  

    OI !
    Mas que legal suas observações…
    Bom eu sou um mero humano sem qualificação acadêmica e filosofia…
    Mas se olharmos seu texto ou analisando tudo que a sociedade ou seja um grupo de homens faz…
    O que atrapalha nestas atualmente UTOPIAS idealistas?
    O próprio homem…Você mesmo expôs como deveria ser a esquerda e a direita…Mas sempre um grupo que detêm o poder acha que é melhor que os demais e justificam suas necessidades divergentes a bula que eles obrigam os outros a seguir…Então…A gente sabe a resposta a todas as questões ideológicas do ser humano…
    Nunca …Conforme o nosso padrão evolutivo intelectual atual haverá coerência entre fazer a coisa certa e não fazer a coisa errada…Tudo para o homem é um jogo de poder!Infelizmente!
    SUCESSO!

  2. Ovo Duro   •  

    Você sabe quem é Dilma Russef?
    Você conhece o sucesso do programa social do governo brasileiro?
    Já ouviu falar no bolsa família e no minha casa minha vida?
    Somos referência de igualdade e socialismo para todo mundo
    Ora essa …
    Se liga Madureira,



    Não fica bravo que eu tô brincando hein?

    • Marxistérico   •  

      Kkkk e ela distribuiu MESMO a renda (nossa). Distribuiu entre seu partido e a base aliada para ter apoio e aprovação de projetos para manter o poder, distribuiu no Bolsa família para ter votos e, finalmente, distribuiu obras e projetos da Petrobras para que todos os “camaradas” se tornassem ” milionários capitalistas”. Porque socialismo no rabo dos outros é refresco.

  3. Jonas Bloch   •  

    Acho que a “esquerda” num sistema capitalista busca assegurar (idealmente) a igualidade de condições entre os cidadãos; seja por maior taxação de fortunas, seja por direitos sociais diferenciados para dar mais chance a camadas mais pobres, por exemplo. É a maneira de buscar equilíbrio social e garantir segurança para todos (a vantagem em estar em sociedade é se preservar). Pra alguns isso gera dependência, populismo. Mas é o papel do Estado diminuir o número de indignos pra não aumentar o número de indignados. Preservação do poder é busca de todo partido que chega ao poder – o PSDB tinha o mesmo plano antes do PT, com o Sérgio Guerra. A maneira de fazer é que é sempre complicada, a ponto de ter muito ricaço usando PROUNI e criticando a Bolsa Familia…

  4. “Quem não gosta de política, será governado por quem gosta”. Infelizmente, no momento, só pode se dar ao luxo de um debate ideológico quem tem um emprego seguro. Entrei para as tristes estatísticas essa semana, e embora esteja atenta às notícias, a única coisa que me importa é se vou poder pagar as contas do mês que vem. Acho que o pessoal de Brasília, independente do partido, deveria ser um pouco mais responsável, pensar um pouquinho mais no povo que trabalha duro para levar a vida de forma honesta, em vez de só olhar para os bilionários da mamada e a claque dos sanguessugas.

Deixe uma resposta