Políticos no país das maravilhas

Chegamos ao ponto em que ao invés de proteger o cidadão, o Estado ameaça, assim como o motim do Espírito Santo, onde o medo se instaurou porque uma das parte dos Estado resolveu se insurgir contra a sociedade, esta que paga para protege-la. Olha só o paradoxo.
O Estado brasileiro afronta o cidadão quando elege Edison Lobão, elemento de alta periculosidade, para presidir a Comissão de Constituição e Justiça do Senado. E o Estado continua afrontando a sociedade quando o presidente Temer avança em dar status de ministro a Moreira Franco para protege-lo da Justiça, enquanto isso a nossa classe política faz cara de paisagem. É patético.
Aqui vai um conselho, desistam! É melhor se entender com a justiça instituição do que se entender com a justiça do povo nas ruas.

Deixe uma resposta