A raposa no galinheiro

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado é presidida pelo mau elemento, Edison Lobão, ex-ministro da Energia, o homem que estava na frente de todas as jogadas da Eletrobrás e Petrobras, e ainda, ma mesma comissão, tem mais 10 senadores envolvidos na Lava Jato.

A primeira parte você conferiu no canal da Joice Hasselmann. Se não assistiu, veja agora: https://youtu.be/CDlQi8zPWSQ

Políticos no país das maravilhas

Chegamos ao ponto em que ao invés de proteger o cidadão, o Estado ameaça, assim como o motim do Espírito Santo, onde o medo se instaurou porque uma das parte dos Estado resolveu se insurgir contra a sociedade, esta que paga para protege-la. Olha só o paradoxo.
O Estado brasileiro afronta o cidadão quando elege Edison Lobão, elemento de alta periculosidade, para presidir a Comissão de Constituição e Justiça do Senado. E o Estado continua afrontando a sociedade quando o presidente Temer avança em dar status de ministro a Moreira Franco para protege-lo da Justiça, enquanto isso a nossa classe política faz cara de paisagem. É patético.
Aqui vai um conselho, desistam! É melhor se entender com a justiça instituição do que se entender com a justiça do povo nas ruas.

Brasil, o país dos irresponsáveis

Enquanto o país pega fogo, a classe política mostrou que o recesso serviu para mostrar uma gigantesca articulação contra as investigações da Operação Lava Jato, a começar pela indicação de Edison Lobão para a comissão de Justiça do Senado. Um verdadeiro deboche. O país em crise profunda e os políticos só pensam em salvar a própria pele, o povo brasileiro não merecia isso.

O aneurisma do Cunha

O ex-deputado e atual presidiário, Eduardo Cunha, pediu ao juiz Sérgio Moro para sair da cadeia, alegando ter um aneurisma igual ao que matou a dona Marisa Letícia. No entanto, Cunha se recusou a ser atendido or um médico indicado pela justiça.
Eu acredito em Papai Noel, acredito em Saci Pererê, acredito em Coelhinho da Páscoa, mas acredito que esse aneurisma, assim como as contas na Suíça não eram do Cunha, eram apenas para o seu usufruto.
Se eu fosse o Cunha, iria preferir ficar na cadeia. O Cunha é um arquivo vivo, que pode virar um arquivo morto.
Cunha, vai por mim, fica na cadeia que é mais garantido pra você.