Novo tipo de terrorista pode ser visto em Ipanema

A Agência Brasileira de Inteligência divulgou uma cartilha de prevenção antiterroristas. Eles apenas esqueceram do modelo mais perigoso e que pode ser visto pelas ruas de Ipanema todos os dias.

O Estagiário-Bomba.

Se avistar uma pessoa com essas características, nos avise imediatamente. Significa que ele está fugindo do trabalho e será devidamente punido.

JUJU terrorista

243
ao todo.

O SONHO QUE ME FEZ TER CERTEZA DE QUE ERA UM RETARDADO

sonho_retardado_coelho_tabablog_casseta

Não costumo me lembrar de sonhos, quando lembro, enchem meu saco pra me mostrar seus significados. Pra falar a verdade, não dou a mínima. Eu sei que esse nível de ceticismo é meio chato às vezes, mas é algo meu que realmente teria solução se eu transasse mais e me masturbasse menos.

Mas, honestamente, um desses sonhos mexeu muito comigo e me fez procurar ajuda psicológica há uns 6 anos, fiz análise por 2. Ok, o fato da minha psicóloga ser extremamente gostosa também me fez prolongar essas visitas na clínica, mas isso não vem muito ao caso.

No sonho eu era um coelho. Não desses coelhos normais com pelos brancos e olhos vermelhos das musiquinhas chatas pra mais de metro infantis. Muito menos um valente coelho azul que voa de encontro à cabeças de garotinhos com poucos cabelos na cabeça e muitas ideias idiotas também nela. Eu era muito mais que isso. Eu era o líder de um dos quartéis generais da resistência.

Eu sei que você deve estar se perguntando ‘que resistência?’. Bom, talvez nem esteja. Mas vou contar mesmo assim.

O ano era 4020, a Era das Máquinas havia acabado…

Sim, houve uma Era das Máquinas. O cientista esloveno Janrique D’Camps, em um esforço hercúleo pra não permitir que a raça humana fosse realmente extinta, decidiu implantar consciência em animais, a fim de que eles os ajudasse contra os robôs. Tudo isso com uma tecnologia intersect em que, mostrando milhares de nudes pra animais em um tempo muito curto, eles passariam a pensar como humanos, inclusive num ódio mortal contra feminazis, esquerdistas e um primordial, que jamais seria esquecido: uma ex-presidenta de um país chinfrim de terceiro mundo que fora atolado em lama no ano de 2018, o Brasil.

Alguns animais conseguiram se adequar a isso e foi impressionante a sapiência deles em batalha, a força que eles tinham também era surreal, os robôs não tiveram chance. Ao fim as lutas, aos milhares os bichos foram se reproduzindo. Humanos e animais viviam em paz, até que os ditos “não evoluídos” passaram a se achar melhores que os humanos e se insurgir. Eles realmente eram melhores. O porcos Snowball e Napoleon iniciaram a revolução que, poucos anos mais tarde, vinha se tornar a desgraça da raça humana. Essa foi a Revolução dos Bichos.

A terra, então, era governada pelos porcos. E, por mais que isso possa parecer mentira, as leis eram incríveis. Os banhos de lama impostos pelo governo nem eram tão impostos assim, porque era algo sensacional. Não havia mais armas, era algo totalmente obsoleto. Não havia analfabetismo, os animais não precisavam de analgésicos ou qualquer tipo de medicamento, não era mais necessário aulas em faculdade, não havia lembrança de como foi a terrível e humana Segunda Guerra Mundial e, o melhor de tudo, não endeusavam mais músicas merdas como as do Pearl Jam ou o Chorão, do Charlie Brown Jr. Tudo era demais.

Mas como a paz e toda festa à fantasia onde as pessoas se assumem alcoólatras e colocam a culpa na bebida por ter comido muito feijão e defecado no local fazendo com que quem estava se divertindo praticando a velha arte do coito (em ménages com anões e tamanduás, inclusive) estivesse quase num ato de scat muito louco, isso não dura pra sempre. Num erro da única equipe de ciência global da nossa terra, explodimos um reator no centro da terra fazendo com que os humanos mortos na Revolução dos Bichos ressuscitassem querendo apenas nos comer como churrasquinho em lajes. A raça humana estava de volta e praticamente imortal.

Nossa única defesa contra eles eram baguetes, era a única forma de matá-los de vez. Acertar baguetes em suas cabeças fazia com que caíssem por terra. Mas eram muitos.

Restaram pouquíssimos de nós.

Os humanos são seres detestáveis. Eles postam algo que chamam de selfie a cada animal caçado. As tags ‪#‎hojeteve‬ e ‪#‎tododiaédiapracaçarumbichinho‬ infestam o anigram, nossa maior rede social de fotos.

Nossa luta continuava incessantemente, mas sabíamos que não tinha nenhum jeito de ganharmos. Nossas patas não eram boas pra fazer baguetes, os únicos que podiam nos ajudar nisso eram os macacos, mas a maioria deles havia passado pro lado dos humanos zumbis, gostavam estranhamente de ensiná-los a ficar balançando em cipós e ficar dando gritinhos chatos pra nos assustar.

Eu e mais dois amigos, Stremel (um chato que gostava de citar um filósofo que só falava em cavernas) e Jhonathan (um dos que recebiam bolsas do governo da nossa terra por ter mais de uma letra ‘h’ no nome), resolvemos entregar nossas bases. Não havia esperança pra gente e nem pros outros animais. Pra evitar esse sofrimento de ter de lutar por algo que não valia a pena, nos levaram.

Serraram minhas pernas e acordei. Acordei assustado e tremendo com esse sonho realmente tenso. Principalmente pelo fato deles estarem serrando minhas pernas. Até porque, na realidade, eu não as tenho.

É isso.

34
ao todo.

ARTISTA MOSTRA COMO A IMAGINAÇÃO DAS CRIANÇAS É ILIMITADA

2

A imaginação é algo que não tem fim. A infantil então, nem se fala…

Quem nunca se imaginou como um herói de história em quadrinho ou disse um “eu sou o Wolverine, falei primeiro” quando tava brincando de qualquer coisa que houvesse personagem quando pequeno que atire a primeira pedra. A questão é: isso é algo ilimitado!

O artista gráfico Jason Ratliff criou uma série brilhante chamada “Superhero Shadows” onde retrata crianças agindo de alguma forma e sua sombra mostra o herói que ela quer representar.

Mas se engana quem pensa que isso tudo foi feito pra homenagear os heróis, Ratliff, em entrevista ao Mashable, explica que a imagem não é necessariamente sobre o herói, é sobre como uma criança pode ser qualquer coisa que ela quer ser e o personagem na capa só ajuda a representar essa aspiração.

Bonito, né? Veja…

8 7 6 5 4 3 1

8
ao todo.

AS FANTASIAS PRO DIA DAS BRUXAS DOS ÚLTIMOS 100 ANOS

dia-das-bruxas_fantasias_casseta

Você comemora o Dia das Bruxas?

Eu sei, eu sei que por aqui, no Brasil, não é lá muuuito comum comemorar isso. Aquelas coisinhas que passam no cinema de crianças correndo na rua pedindo doce, coisa e tal. Por aqui, quando a gente vê criança correndo na rua já acha que é arrastão, e isso não é muito legal.

Mas sempre rolam algumas festinhas de Dia das Bruxas onde a maioria das pessoas tentam ficar mais estranhas do que já são.

Pra ajudar nisso, trouxemos aqui umas ideias do tipo de fantasia que vêm rolando nos últimos 100 anos. De bonecas de pano, passando por ratos famosos até socialites de bumbum gigante… tem de tudo! Ah, tudo isso em três minutos, pra não tomar muito seu tempo.

Veja:

46
ao todo.

9 MOMENTOS EM QUE HELIO DE LA PEÑA MOSTROU QUE É UM DOS MESTRES DA TELEDRAMATURGIA

Quando Helio de La Peña encarnou a Beioncé de Mesquita e precisou fazer máscara de hidratação casaira por um mês pra relaxar o cabelo

Hoje é aniversário do Helio de La Peña e, pra comemorar isso, separamos alguns momentos dele na teledramaturgia brasileira; Pra exemplificar que ele é um ator tão bom quanto ícones mundiais, como Al Pacino, De Niro e até o Rei do gado, ele mesmo, Antonio Fagundes. O intuito é sempre melhorar pra alcançar o grau de excelência do Caio Castro, talvez um dia ele chegue lá.

Quando estava no início da carreira, Helio de La Peña dava duro como vendedor de açaí

Quando estava no início da carreira, Helio de La pena dava duro como vendedor de açai

Quando Helio de La Peña encarnou a Beyoncé de Mesquita e precisou fazer máscara de hidratação caseira por um mês, pra relaxar o cabelo

Quando Helio de La Peña encarnou a Beioncé de Mesquita e precisou fazer máscara de hidratação casaira por um mês pra relaxar o cabelo

Quando Helio de La Peña era o Scarface da Baixada Fluminense

Quando Helio de La Peña era o Scarface da Baixada Flominense

Quando Helio de La Peña ficou preso 40 anos no trânsito da Barra da Tijuca, pra tentar chegar no Projac

Quando Helio de La Pena ficou preso 40 anos no trânsito da Barra da Tijuca, pra tentar chegar no Projac

Quando Helio de La Peña foi figurante em uma novela da Gloria Perez no Marrocos e depois não conseguiu visto para voltar ao Brasil

Quando Helio de La Pena foi figurante em uma novela da Gloria Peres e depois não conseguiu visto para voltar ao Brasil

Quando Helio de La Peña foi o Compadre Washington do Oriente Médio e lançou uma nova ameaça mundial, o axé-bomba

Quando Helio de La Peña foi o Compadre Washington do Oriente médio e lançou uma nova ameaça mundial, o axé-bomba

Quando Helio de La Peña tentou tirar um trocado no Jogo do Bicho, mas não conseguiu porque só dava veado na cabeça

Quando Helio de La Pena tentou tirar um trocado no jogo do bicho, mas não conseguiu porque só dava veado na cabeça

Quando Helio de La Peña foi o dublê de George Clooney no Pilantrão Médico

Quando Quando Helio de La Peña foi o dublê de George Clooney no Pilantrão Médico

Helio também já precisou mediar conflitos em programas de Casos de Família nas tardes da TV brasileira

uma psicologa horrorosa

Parabéns, Helio de La Peña!

535
ao todo.

Dicas para desencalhar no dia dos namorados e no resto do ano também

Nenhuma data mexe mais com o psicológico de uma mulher do que o 12 de junho, também conhecido como dia dos namorados ou o dia de lembrar que você está sozinha. Não é só uma data, mas tem um universo que conspira para acabar com a nossa autoestima. O frio, as folhas das árvores caindo, as propagandas das lojas e os casais que, inexplicavelmente, se tornam mais bonitos e apaixonados, como uma propaganda do Serenata de Amor. Tudo caminha para um suicídio coletivo causado por uma overdose de chocolate. Então calma, amiga, eu tenho um plano!

tumblr_nh1gj9jiNS1tac021o1_500

Todos os manuais para encalhadas dizem que você deve comprar roupas novas, investir no seu visual, fazer as unhas…  eu concordo. Compre roupas novas e jogue todas elas no armário. Não dá pra “investir em você” se você não se conhece. (E vamos combinar que roupa nova só atrai homens se tiver um belo decote..) É claro que mais cedo ou mais tarde você vai sentir necessidade de comprar roupas, mudar o cabelo… mas não deixe que isso seja uma prioridade na sua vida.

tumblr_npqttogNv71r1yxowo1_500

Porque eu posso garantir, posso colocar a minha mão no fogo se for preciso, que você vai conhecer seu futuro namorado em um dia comum. Em um dia que você estava cansada, com as unhas descascadas e com a maquiagem borrada. Seria lindo se a gente acordasse sabendo que “hoje é o dia”. Mas não é assim. Você não sabe quando vai ser a hora, mas quando acontecer, aproveite.

tumblr_npqs4qxlAT1uq9tcqo1_500

Você pode conhecer o homem da sua vida (que não precisa ser para a vida inteira)na fila da padaria, naquela sexta em que você estava cansada e só queria ir pra casa assistir uma série.  E ele vai gostar de você assim, com olheiras de rímel quando acordar, vai gostar de bagunçar o seu cabelo, embora você diga mil vezes que acabou de pentear, vai falar que amou o seu cheiro, mesmo se você não estiver usando perfume…

tumblr_inline_noaq8ght9E1rrqqys_500

Então pare de ler esses manuais para desencalhar, pare de procurar dicas em revistas e livros porque ninguém te conhece tão bem como você mesma. Se você uma mulher independente, seja assim e ele vai andar do seu lado. Se você for insegura, continue sendo e ele vai andar do seu lado do mesmo jeito (aos poucos a relação de vocês vai te dar mais confiança).

tumblr_m8i8slyNef1ry1u8eo1_500

Não force uma personalidade que não é sua, não engane quem pode vir a ser seu grande amor. Quem sabe seja até o seu jeitinho atrapalhado, as unhas roídas e o como você fica sem graça quando pensa “o que será que ele viu em mim?” que tanto encantem ele.

tumblr_mvvo8nlZ7k1s9da65o1_500

Lindo não é?!

115
ao todo.

A CULPA É DO ESTAGIÁRIO

A ideia de escravizar alguém sempre foi bastante querida por nós seres humanos. Desde que o mundo é mundo as classes superiores oprimem as inferiores. Não estamos falando que isso é certo, claro que não, mas é algo que aconteceu e acontece.

Antigamente escravizavam negros (puta vacilo), depois italianos, animais e até anões (não perguntem). Hoje em dia isso não é mais permitido… Ou quase.

Inventaram, pra alegria de muitos, o termo “estagiário”. O estagiário, segundo o dicionário Aurélio, é aquele que tem mais que se ferrar. Se faz coisas boas, ok. Obrigação. Se faz merda, é chicoteado. Bom, pelo menos é assim aqui na Casseta.

Há pelo menos duas semanas contrataram alguém pra aliviar a tensão aqui, o Juny. Ele não é exatamente um “estagiário”, a Carteira de Trabalho dele diz que não é. Mas o que vale é o sentimental, então pra gente, ele é. E vai sofrer muito nas nossas mãos.

Pra homenagear sua chegada, a gente ilustrou algumas capas de filmes com ele no estrelato e vamos mostrar pra vocês.

0401 020306 0705

Gostaram? Mandem ideias do que fazer com nosso estagiário. A gente tá pensando em fazer um Vine dando porrada nele e fazendo coisas do tipo.

PS: quem escreveu esse texto e montou esse post foi o próprio Juny. Como se não fosse. Ele reclamou muito por isso. Agora tá amarrado de cabeça pra baixo na sala do Madureira.

144
ao todo.